Mineiros do Quatroloscinco não conseguem resolver cubo mágico no Festival de Curitiba

Cubo mágico é resolvido, mas depois volta a se embaralhar - Foto: Emi Hoshi/Clix

CURITIBA (PR) – A turma mineira do Quatroloscinco – Teatro do Comum resolveu levar ao Festival de Curitiba um espetáculo que é um recorte de tudo que passou pela cabeça da trupe durante quatro meses de criação coletiva, Outro Lado.

Utilizando um cubo mágico como metáfora, eles falam daquilo que lhes interessa, não se importando com que o todo faça algum sentido para o público.

Calcado no fragmentado texto construído pelo elenco, a montagem deixa de lado o trabalho corporal do ator, tornado seus intérpretes meras máquinas de falar.

A obra apresentada na mostra paralela Fringe reflete falta de ordem na dramaturgia, assinada por Assis Benevenuto e Marcos Coletta, que também estão em cena.

A direção, feita também em grupo, reforça tal percepção. Ítalo Laureano e Rejane Faria, na pele de uma carismática cantora, completam o grupo no palco.

Falta à peça um olhar de fora, talvez menos condescendente, que tentasse pelo menos dar alguma conexão à infinidade de propostas, como a do cubo mágico, antes tão importante no discurso, mas que é resolvido no meio da peça e logo é embaralhado outra vez, tal qual a montagem que representa.

O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Curitiba.

Outro Lado
Avaliação: regular
Quando: sábado (7), às 19h30; domingo (8), às 14h (últimas apresentações)
Onde: Teatro Novelas Curitibanas (r. Pres. Carlos Cavalcanti, 1222, Curitiba)
Quanto: R$ 10
Classificação: 12 anos

Leia mais:

Sinfonia Sonho faz terror com vizinhança em caos

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Tati disse:

    Assim disse um amante de comédia pastelão.

  2. Lucas Lopes disse:

    acho que falta maturidade a muitos atores que pensam que precisam escrever suas próprias pecas.

  3. joão lemos disse:

    o texto deste espetáculo é interessantíssimo, e os atores muito consistentes. o problema é que muita gente tem preguiça de construir raciocínios, e prefere receber tudo mastigado. para estas pessoas, realmente, este espetáculo é intragável, assim como qualquer arte que vá além do puro entretenimento.

  1. abril 17, 2012

    […] apresentados a R$ 8 os espetáculos Outro Lado, que participou recentemente dentro da mostra mineira no Fringe, no Festival de Curitiba, e É Só […]

  2. junho 15, 2012

    […] O grupo mineiro Quatroloscinco faz curtíssima temporada em São Paulo de dois espetáculos: Outro Lado (28 e 29 de junho, às 21h) e É Só uma Formalidade (30 de junho, às 21h, e 1º de julho, às […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *