Rui de Oliveira dá luz a artistas mulatos do Brasil

Rui de Oliveira trabalha em seu livro Três Anjos Mulatos do Brasil - Divulgação

Que o Brasil é um país sem memória todo mundo sabe. Fato público também é que o País não dá o devido valor a seus ícones históricos negros. Salvo Zumbi dos Palmares e Chica da Silva, poucos são lembrados.

Por isso, é motivo de aplauso o lançamento do livro Três Anjos Mulatos do Brasil (Editora FTD), do grande ilustrador Rui de Oliveira, que já chefiou por anos o departamento de Arte da TV Globo e da extinta TVE, atual TV Brasil, no Rio, e é professor da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro há 27 anos.

Com 400 capas de livros no currículo, ele resolveu decifrar, de forma simples e didática, três grandes nomes mulatos que se destacaram na cultura brasileira colonial: os escultores Aleijadinho, gênio do barroco mineiro, e Mestre Valentim; e o compositor Padre José Maurício, o mais importante músico da colônia. A obra tem textos e ilustrações assinados por Rui.

Bem editado, o livro já ganhou o merecido prêmio de Melhor Livro Informativo, na Feira Nacional do Livro Infantojuventil. Além de ter um texto envolvente, a obra traz o traço preciso de Rui de Oliveira, decifrando o trio de artistas da obra. Entre as ilustrações, há uma belíssima cena que ilustra o Rio da segunda metade do século 18.

Fruto de árdua pesquisa de imagens e sentidos para realizar as ilustrações de um período pouco registrado da história nacional, Rui contribuiu com seu livro para enriquecer as novas gerações com informações precisas e fundamentais para a compreensão da arte brasileira.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Joao Fonseca disse:

    Minas produziu grandes nomes para o Brasil como Aleijadinho. Parabéns ao autor pela iniciativa de contar a história deste grande homem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *