Bando de Teatro Olodum revela cultura negra em escola de samba no alto do morro, no FIT-BH

Bença leva cultura afro-brasileira ao alto do morro - Foto: João Milet Meirelles/Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado
Enviado especial do R7 a Belo Horizonte*

Há 22 anos o Bando do Teatro Olodum, que revelou nomes como Lázaro Ramos, faz do teatro uma espécie de porta-bandeira para levar questões da negritude aos palcos de Salvador e do mundo.

O espetáculo/instalação Bença, concebido para celebrar as duas décadas do grupo baiano, é um dos destaques deste fim de semana na programação do FIT-BH (Festival Internacional de Teatro, Palco & Rua de Belo Horizonte).

Em conversa com o R7, o diretor Márcio Meirelles conta que, originalmente, o espetáculo foi montado para o histórico Teatro Vila Velha, em Salvador, mas que ficou satisfeito em remontar a obra na Escola de Samba Cidade Jardim, localizada no alto da comunidade Santa Maria, na capital mineira.

— Achei genial essa proposta do festival. Falamos de ancestralidade e reverenciamos o povo negro nesta peça. Então, nada melhor do que fazer o espetáculo em uma escola de samba no alto de um morro.

Meirelles lembra que o negro ainda é vítima de preconceito e da “desigualdade social fruto de séculos de opressão”. Para ele, a história do Brasil “é uma história de privilégios para determinados grupos” e “reconstruir a autoestima do negro é preciso”.

— Temos de mostrar que outra percepção é possível.

Jorge Washington, ator da peça, também falou ao Atores & Bastidores. Disse que a montagem é sempre recebida com um olhar curioso.

— É sempre um olhar de encantamento por conta do que é dito. Falamos de tempo, de ancestralidade, de respeito. Queremos que o público preste atenção a esta sabedoria negra. E o teatro tem essa função, que é dar um toque nas pessoas.

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do FIT-BH.

Saiba o que fazer no fim de semana na Agenda Cultural

O Retrato do Bob: o riso gostoso de Yara de Novaes

No FIT-BH, ator argentino mete a ripa no panelaço

Primeiro dia do Fito tem muito batuque em BH

Por trás do pano – Rapidinhas Teatrais

Veja a programação completa do FIT-BH!

Silvana Garzaro, a fotógrafa que era atriz

O Retrato do Bob: a doce brutalidade de Otto Jr.

Veja as dicas da Agenda Cultural da Record News

Leia a coluna Por trás do Pano – Rapidinhas teatrais

Saiba quem são os musos do teatro em maio de 2012

Descubra agora o segredo de cada miss

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. junho 17, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra em escola de samba no alto do morro, no FIT-BH […]

  2. junho 17, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra em escola de samba no alto do morro, no FIT-BH […]

  3. junho 18, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  4. junho 18, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  5. junho 18, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  6. junho 19, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  7. junho 20, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  8. junho 21, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  9. junho 22, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  10. junho 23, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  11. junho 23, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum revela cultura negra no alto do morro, no FIT-BH […]

  12. junho 24, 2012

    […] Bando de Teatro Olodum mostraram que fazem pesquisa séria sobre as questões da negritude, com seu Bença, instalado na quadra da escola de samba Cidade Jardim, encravada no alto do morro. Nada mais […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *