O Beijo no Asfalto volta ao cartaz no Rio para celebrar 100 anos de Nelson Rodrigues

O Beijo no Asfalto é um dos principais textos de Nelson Rodrigues - Foto: Carol Beiriz/Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Está marcada para 4 de agosto a reestreia no Rio da peça O Beijo no Asfalto, que tem a mais polêmica e tradicional cena de beijo gay de nosso teatro. A montagem celebra o centenário do autor Nelson Rodrigues, que será no próximo dia 23 de agosto.

Dessa vez, a montagem ocupa o Teatro Glaucio Gil, depois de concorrida temporada no Sesc Copacabana.

César Rodrigues dirige a montagem que tem o ator de Máscaras Roberto Bomtempo no elenco, dividindo o palco com Augusto Garcia , que está no ar em Rebelde, Caetano O’Maihlan , Fernanda Boechat , Giordano Becheleni , Letícia Cannavale , Mariah Rocha , Cristiano Garcia , Thiago Mendonça , Van Loppes e Xando Graça.

O texto foi feito por Nelson em 1960, a pedido de ninguém menos que Fernanda Montenegro, e acabou por se tornar uma das mais conhecidas e aclamadas obras do dramaturgo.

A obra gira em torno da história de um acidente no qual um homem atropelado por um ônibus na praça da Bandeira, no centro carioca, pede um beijo a outro homem antes de morrer.

A remontagem do clássico tem iluminação de Aurélio de Simoni e cenário de Dani Geammal. Já o figurino é assinato por Thiago Mendonça.

O Beijo no Asfalto
Quando: sábado, domingo e segunda, às 21h. Até 27/8/2012
Onde: Teatro Gláucio Gil (praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana, Rio, tel. 0/xx/21 2547-7003)
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada para até 21 anos, estudante, classe artística e maiores de 60)
Classificação: 16 anos

Musical sobre Milton Nascimento custou R$ 1 milhão

Clowns de Shakespeare misturam guerra e sertão em Sua Incelença, Ricardo III

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Musical New York, New York volta a preço popular

Sarau reúne artistas na zona leste paulistana

Companhia Dom Caixote leva Saci-Pererê ao Japão

Descubra agora o segredo de cada miss

O Retrato do Bob: Samir Yazbek, sem fronteira

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Cristiano Kunitake, o bravo samurai do teatro

Veja dicas da Agenda Cultural do Record News SP

Peça desvenda o homem Kurt Cobain

Satyros’ Satyricon faz túnel sexual no submundo

Sérgio Ricardo assina musical do Nós do Morro

SP Escola de Teatro apresenta novidades no palco

O Canto de Gregório coloca o homem em xeque

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Malu Mader aplaude amiga Maria Luisa Mendonça

Nando Viana mostra stand-up gaúcho em São Paulo

Saiba quem já concorre ao Prêmio Shell no Rio e SP

Em mês olímpico, atores correm 42 km no palco

Surdos ganham linguagem de sinais nos teatros

Véspera tem filosofia de botequim em meio ao caos

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *