Wilson de Santos vive freira desbocada em SP

Wilson de Santos é garantia de riso certo à plateia paulistana - Foto: João Caldas

Por Miguel Arcanjo Prado

Wilson de Santos, um dos mais talentosos nomes do humor nacional, está de volta a São Paulo para a terceira temporada na cidade de espetáculo A Noviça Mais Rebelde.

Dessa vez, ele aporta até o dia 26 de agosto, aos sábados, às 20h, e domingos, às 18h, no Teatro Santo Agostinho. Santos dá vida a engraçadíssima Irmã Maria José, dona de um passado mais do que picante.

A comédia completa três anos de sucesso – estreia foi em 2009, em Campinas (SP). Já rodou o Brasil, passando por lugares como Salvador, Manaus, São Paulo, Rio e Florianópolis, entre outros, com mais de 350 apresentações vistas por mais de 80 mil pessoas. Números para ninguém botar defeito.

Em conversa exclusiva com o R7, o batalhador Wilson de Santos conta a história da montagem, que teve ajuda do norte-americano Dan Goggin e supervisão artística de Marcelo Médici. A obra é uma adaptação do próprio Wilsinho, como é chamado carinhosamente no meio teatral, para a personagem Irmã Maria José, personagem original do musical Noviças Rebeldes, sucesso da Off-Broadway Nunsense, adaptado no Brasil por Flávio Marinho e Wolf Maya.

Durante o bate-papo, ele contou que optou por fazer temporada popular, com ingressos a R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia-entrada, para levar sua obra a um número maior de pessoas. Na TV, o mais recente papel de Wilson de Santos foi o divertido Jojô, em Duas Caras, novela de Aguinaldo Silva com direção de Wolf Maya.

Leia a entrevista:

R7 – Sua comédia já foi do Oiapoque ao Chuí. Você esperava tamanho sucesso quando montou?
Wilson de Santos –
Tinha “esperança”, sabia que o personagem era bom pois já havia interpretado a mesma por quatro anos dentro da montagem de Noviças Rebeldes (Nunsense) com a Cia. Baiana de Patifaria e direção de Wolf Maya, mas teatro é sempre uma loteria, nunca sabemos ao certo o que vai acontecer e de repente, para minha felicidade, bingo!

R7 – O que o público mais gosta na peça?
Wilson de Santos – O público se diverte muito do começo ao fim! Mas são pontos altos o momento de interação junto a plateia com os jogos beneficentes e o quadro das imitações,com Perla, Ana Carolina, Joelma do Calypso, Amy Winehouse [foto ao lado], Daniela Mercury e Michael Jackson [risos].

R7 – Está feliz com este retorno a São Paulo? Por quê?
Wilson de Santos – Muito feliz! Afinal, é “minha casa”, três anos com um espetáculo em cartaz não é sempre que acontece… Tenho muito que comemorar!

R7 – Por quanto tempo você ainda pretende fazer a obra?
Wilson de Santos – Fazemos essa curta temporada de oito apresentações no Teatro Santo Agostinho, depois vou correr alguns teatros aqui em São Paulo dentro de um grande projeto chamado Céu É Show e parto para um novo trabalho, mas sempre com a “Irmã” na manga [risos].

R7 – Como foi que você conseguiu os direitos da peça?
Wilson de Santos – Tive a idéia de fazer um solo com a Irmã Maria José, personagem de Nunsense, que aqui se chamou Noviças Rebeldes. Fui a Nova York conversar com o autor Dan Goggin, que achou a ideia brilhante. Ele fez um roteiro e forneceu todo o material para que eu levantasse o espetáculo aqui. Então, chamei meu amigo Marcelo Médici para colaborar com uma supervisão artística e lá se vão três anos. Hoje, Dan Goggin também tem sua montagem do solo nos Estados Unidos!

A Noviça Mais Rebelde
Avaliação: Bom
Quando: Sábado, às 20h; domingo, às 18h. Até 26/8/2012
Onde: Teatro Santo Agostinho (r. Apeninos, 118, Metrô Vergueiro, São Paulo, tel. 0/xx/11 3209-4858)
Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)
Classificação: 12 anos

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Nelson Rodrigues granha mostra em SP

Travesti mais famoso do teatro volta a SP

Estreia de musical com obra de Milton Nascimento fortalece “Broadway nacional”

O Retrato do Bob: Paulo Cruz, um ator em constante experimentação

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

O Retrato do Bob: Einat Falbel, toda a força de uma atriz pós-desilusão

Descubra agora o segredo de cada miss

Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Mito morto há 60 anos, Evita foi atriz consagrada

Musical sobre Milton Nascimento custou R$ 1 milhão

Coluna do Miguel Arcanjo n° 183: Adeus, Playcenter

 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *