Daniel Veronese e Grace Passô falam sobre dobradinha Argentina e Minas em peça do Espanca!

O argentino Daniel Veronese estabelece parceria com o Espanca!, grupo de BH - Foto: Guto Muniz

Por Miguel Arcanjo Prado

Após circular praticamente todo o Brasil, o grupo mineiro Espanca! deu, neste domingo (1º), seu primeiro passo rumo à internacionalização.

A companhia, que existe desde 2004, estreou em Belo Horizonte o espetáculo O Líquido Tátil, com texto e direção de Daniel Veronese, um dos maiores nomes do teatro argentino.

A temporada na capital mineira vai até o dia 23. Depois, seguem para o Rio, onde o Espanca! pretende ficar em longa temporada não só com este, mas também com seus trabalhos anteriores, Amores Surdos e Por Elise.

O grupo começou a se aproximar de Veronese em 2011. Grace, diretora e atriz da trupe, confessa ser fã do portenho desde 1997, quando este escreveu O Líquido Tátil.

Os ensaios foram realizados em cinco semanas, em Buenos Aires. Antenada, Grace vislumbra com a inciativa um maior contato entre o teatro brasileiro e o argentino.

No elenco, além de Grace, estão Marcelo Castro e Gustavo Bones, que traduziu a obra do castelhano para o português.

O R7 conversou com Daniel Veronese, 56 anos, e Grace Passô, 32. Veja, a seguir, as duas entrevistas exclusivas e, ao fim, também saiba como ver o serviço do espetáculo em BH e no Rio.

Entrevista com Daniel Veronese

Miguel Arcanjo Prado – O que você achou do convite para trabalhar com um grupo de Belo Horizonte? Já conhecia a cidade e o Espanca!?
Daniel Veronese – Eu já conhecia Belo Horizonte, já o Grupo Espanca, não. Tinha ido várias vezes à cidade para participar de festivais.

Miguel Arcanjo Prado – Quais são as características dos atores do Espanca!?
Daniel Veronese – São Muito disciplinados e trabalhadores. Tivemos um ótimo contato porque eles são abertos a escutar e a modificar-se.

Miguel Arcanjo Prado – Você tem vontade de levar a peça com os meninos de Minas a Buenos Aires e outras cidades argentinas?
Daniel Veronese – Estaria bom, mas isso está fora das minhas possibilidades.

Miguel Arcanjo Prado – Você irá na temporada em Minas?
Daniel Veronese – Não sei ainda, porque estarei em Madri por quase dois meses e logo tenho um filme. Tenho vontade de ir, mas ainda não decidimos quando.

Miguel Arcanjo Prado – Como foram os ensaios?
Daniel Veronese – Ensaiamos durante umas cinco semanas em Buenos Aires.

Miguel Arcanjo Prado – Falando em Buenos Aires, quando será o próximo trabalho de seu grupo?
Daniel Veronese – Será algo no próximo ano, ainda não sei o que, mas talvez voltemos minha versão de Três Irmãs, de Tchekhov.

Entrevista com Grace Passô

Miguel Arcanjo Prado – Como surgiu esse contato com o Veronese? De onde veio a ideia de convidá-lo a trabalhar com o Espanca?
Grace Passô – O trabalho de Veronese é uma referência para nossa companhia. Particularmente, assisto seus trabalhos desde 1997, e desde então ele vem construindo trabalhos de estilos diferentes, com focos distintos de trabalho, mas sempre com uma encenação radical, em algum aspecto.

Miguel Arcanjo Prado – Como é o estilo de trabalhar do Veronese? O que você e o grupo aprenderam com ele nesse tempo?
Grace Passô – No período em que estivemos com ele, o trabalho foi focado na atuação – o texto O Líquido Tátil, foi escrito em 1997, e essa foi a segunda montagem dirigida por Veronese. Dentro da sala de ensaio o que houve foi um diálogo franco entre direção e atuação. O exercício da síntese (na atuação e encenação) foi um importante aprendizado nessa montagem.

Miguel Arcanjo Prado – Ele estará na temporada em BH? E no Rio? Pretendem apresentar a obra em festivais?
Grace Passô – Ele não estará na estreia. Estrearemos e faremos a primeira temporada da peça em BH. Em seguida, no mês de outubro, vamos para o Rio, onde residiremos até janeiro de 2014, apresentando também as peças Amores Surdos, Por Elise e Marcha para Zenturo. O primeiro festival que apresentaremos O Líquido Tátil será o Fiac [Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia], em Salvador, no final de setembro deste ano.

Miguel Arcanjo Prado – Há a possibilidade de vocês fazerem a obra em castelhano na Argentina? Quando?
Grace Passô – Ainda não começamos a pensar nisso. Mas este é o nosso primeiro projeto em parceria com um artista fora do Brasil, e é claro que este fato nos inspira a começar a circular para além das margens brasileiras.

O Líquido Tátil está em cartaz em BH e depois irá para o Rio de Janeiro - Fotos: Guto Muniz

O Líquido Tátil, com o Grupo Espanca!

Belo Horizonte
Quando: 1º a 23 de setembro – quartas, quintas, sábados e domingos, às 20h
Onde: Teatro Espanca! (r. Aarão Reis, 542 – Centro – Belo Horizonte)
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada)

Rio de Janeiro
Quando: 3 de outubro a 4 de novembro – quarta a domingo, às 19h30
Onde: Centro Cultural Banco do Brasil (rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro)
Quanto: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)

Leia também:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *