Teatro do Núcleo Experimental tem peça todo dia

Fachada do Teatro do Núcleo Experimental, na rua Barra Funda, 637: espetáculos de segunda a segunda

Por Miguel Arcanjo Prado

Os artistas veteranos costumam se lamuriar dos tempos em que o teatro abria todos os dias da semana, sempre com público, décadas atrás.

Pois o Teatro do Núcleo Experimental, na rua Barra Funda, 637, em São Paulo, conquistou tal proeza.

Funciona de segunda a segunda, sempre com uma peça em cartaz.

No momento, apresenta Senhora dos Afogados, de sexta a segunda, e Mormaço, de terça a quinta.

E o melhor: o público comparece todos os dias na semana.

Zé Henrique de Paula: aposta deu certo

Diretor das duas montagens e do espaço, Zé Henrique de Paula comemora, em conversa descontraída com o R7 na última segunda, enquanto a sessão na começava.

—Estamos aqui há seis meses e achamos que agora era o momento apropriado para colocar peças em cartaz a semana inteira. Provamos que é possível. Lembro que no começo insistimos muito na sessão de segunda à noite. Ela acabou sendo uma sessão ideal para a turma do teatro, da imprensa e para aqueles que trabalham no fim de semana.

Zé conta que em breve mais um horário será aberto para o teatro infantil, aos sábados e domingos, às 16h, com a peça Canção de Amor em Rosa, dirigida por Fernanda Maia com músicas do compositor carioca Noel Rosa.

A produtora do Núcleo Experimental, Claudia Miranda, conta que foi um trabalho de formiguinha atrair o público para um dos mais novos teatros da cidade.

—Fizemos um trabalho de divulgação do espaço com os moradores do entorno e também procuramos fazer parcerias com escolas. E deu resultado. Estamos aqui há seis meses e nunca tivemos de cancelar uma sessão por falta de público.

O diretor e ator Eric Lenate é um dos que fazem questão de frequentar o espaço e é fã do cafezinho servido no Café do Núcleo, que funciona no local. Como está com duas peças com direção sua em cartaz, Um Verão Familiar, no Sesc Belenzinho, e Rabbit, no Teatro Eva Herz, ele é habitué das sessões de segunda-feira no Núcleo Experimental.

— Acho incrível a proposta, porque ressuscitou a velha tradição do teatro paulista, de ter sessões todos os dias. O Núcleo Experimental mostra que isso é possível, graças ao repertório de qualidade que mantém. O público vê uma obra, gosta e volta.

As duas peças em cartaz no Núcleo: Senhora dos Afogados (à esq.) e Mormaço (à dir.)

Saiba mais sobre o Teatro do Núcleo Experimental

Leia também:

Descubra todos os segredos do mundo de miss!

Leia mais:

Daniel Veronese fala com exclusividade sobre peça em Minas

O Retrato do Bob: François Khan, o discípulo de Grotowski

Eloisa Vitz e Mario Sergio Cabral são Musos do Teatro

Saiba tudo sobre o Festival Mirada de Teatro em Santos

Conheça a musa do teatro Mariana de Góes

Il Viaggio faz público embarcar em sonho de Fellini

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *