Sete países participam do 6º Festival Ibero-Americano de Teatro, grátis, no Memorial

Memorial da América Latina vira sede do teatro latino-americano e ibérico- Foto: Fábio Pagan

Por Miguel Arcanjo Prado

O Festival Ibero-Americano de Teatro chega à sua sexta edição, a partir desta segunda (18), como um dos eventos culturais cênicos mais importantes da cidade de São Paulo. Afinal de contas, ele reúne até domingo (24) grupos teatrais de sete países ibéricos e latino-americanos no palco do Auditório Simón Bolívar do Memorial da América Latina, que fica ao lado do metrô Barra Funda. Todas as sessões têm entrada gratuita.

O grande homenageado desta edição é Lima Duarte. O ator subirá ao palco na noite desta segunda para ser parabenizado e também para apresentar o monólogo A Língua de Deus, escrito pelo próprio ator.

Além do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, México, Espanha e Portugal mandaram representantes, totalizando 14 espetáculos nos próximos sete dias.

Lima Duarte é o homenageado do 6º Festival Ibero-Americano de Teatro – Divulgação

Veja a programação completa do 6º Festibero 2013:

18 de março – segunda-feira
20h30|Plateia A – Cerimônia de Abertura. Programação especial: Homenagem ao ator Lima Duarte

21h00|Plateia A – “A LINGUA DE DEUS” | Qual será a língua de Deus? Palavras e sentimentos de grandes personagens da realidade e ficção em língua portuguesa: Padre Antônio Vieira, Padre Anchieta, Riobaldo Tatarana, Fernando Pessoa – se encontram e dialogam através do Ator. | Autor e diretor: Lima Duarte | Elenco: Lima Duarte | BRASIL


19 de março – terça-feira

19h00|Plateia B – “ADN (hijos sin nombre” | Filhos separados de suas mães ao nascer em cada rincão da terra. Na intimidade de sua alma as mães e os filhos se procuram e sem explicação alguma, sonhos, impressões e sensações se apresentam dia a dia e convivem em seus corpos que alguma vez foram um.  Existe a memória pré-natal? Nesta parte do mundo um plano perverso nas mentes dos militares da última ditadura argentina deixou sem carícias maternas muitas crianças e negou seus sorrisos às mães. | Autora: Andrea Juliá | Direção: Horacio Medrano| Elenco: Andrea Juliá, Dalila Romero e Milena Medrano |ARGENTINA

21h00|Plateia A – “UMA NOITE NA LUA” | Angustiado com o fim de um relacionamento, o personagem tem a  missão de escrever uma peça em um curto espaço de tempo, e se perde nas suas divagações e anseios para impressionar sua amada. | Autor e diretor: João Falcão | Elenco: Gregorio Duvivier BRASIL/RJ

 
20 de março – quarta-feira

18h00|Sala dos Espelhos – “PEDRO DE VALDIVIA: LA GESTA INCONCLUSA”  | Dramatização das cartas do conquistador do Chile, Pedro de Valdivia, e a resistência Mapuche  | Autor: Francisco Sánchez  | Diretor: Sebastian Vila  | Elenco: Fernando Sanchez, Pablo Obreque e César Espinoza. Cia. Tryo Teatro Banda  | CHILE

19h00|Plateia B – “LA MUERTE DE UM ACTOR” | A tragédia de uma criatura que nasceu no teatro. A tragédia de todos. A morte. Uma criatura relata desde seu nascimento os sucessos que o fizeram, que o construíram.  | Autor e diretor: Antonio Peredo Gonzales |  Cia.El Bunker | BOLIVIA

 

21h00|Plateia A – “UMANUEL” | Trabalho cênico inspirado na poesia de Manoel de Barros, onde as palavras e os movimentos configuram ideias e formas, num diálogo de invenções mutuas entre as vozes do poeta e a dos artistas. | Autora e diretora: Mariana Muniz | Elenco: Mariana Muniz e Rubens Caribé, Cia Mariana Muniz de Teatro e Dança | BRASIL/SP

 
21 de março – quinta-feira

19h00|Plateia B – “COMO ARENA ENTRE LAS MANOS” | O universo e a atmosfera de três períodos: a Belle Epoque, a segunda metade do século XX, e a atualidade do século XXI. Margarita se deixa levar por suas lembranças mais íntimas. Explora sua vida e seus verões. Indaga nos momentos que finca em sua memória. Esses mesmos que escapam como areia entra as mãos. | Autor: Pablo Mascareño | Direção: Herminia Jensezian | ARGENTINA

21h00|Plateia A – “VALSA Nº 6” | Único monólogo escrito por Nelson Rodrigues, estrelada em 1951 por Dulce Rodrigues, irmã do autor, cuja montagem foi aclamada pela crítica em sua estreia. Sonia é uma menina assassinada aos 15 anos de idade, que tenta desvendar o mistério de seu passado.  | Autor: Nelson Rodrigues | Direção: Cláudio Torres Gonzaga | Elenco: Luisa Thiré | BRASIL/RJ

 
22 de março – sexta-feira

19h00|Plateia B – “LA VIRGEM LOCA” | Monólogo da solidão, da loucura que conduz ao riso ou à franca gargalhada. É um espetáculo divertido, profundo e universal, que nos permite observar clandestinamente um dia na vida de uma solteirona só, abandonada e cheia de angustias. Profundo olhar para a amargura e frustração que nos leva a refletir sobre falsas posturas da sociedade. | Autor: Hosmé Israel | Direção: Enrique Pineda | Elenco: Cia Titular de Teatro | MÉXICO 

21H00|Plateia A – “SHI-ZEN, 7 CUIAS” | Um versão particular modo ciclo da vida. Por vezes dramática, outras vezes poética ou grotesca – do inocente começo até o espasmódico avanço da evolução, e culminando em uma visão apocalíptica, a tensão do espetáculo se desenrola entre o mundo natural e o humano. | Autor: Grupo Lume e Tadashi Endo | Direção:Tadashi Endo | Cia. Grupo Lume | BRASIL/Campinas

 23 de março – sábado

19h00|Plateia B – “CRYSALIS” | Baseado na evolução da relação de uma dupla com seus encontros, desencontros e paixões. Tudo  acontece sobre uma corda que ao atar-se e desatar-se se faz escultura, mas com uma suavidade, uma ternura que não  deixará ninguém indiferente.  | Autor: Jordi L. Vidal | Direção: Jordi L. Vidal | Elenco: Vania D’ Angelo e Kevin Troussart, Cia Jordi L. Vidal | ESPANHA  

21h00|Plateia A – “ TRILOGIA ORESTIA” | A Trilogia reúne Orestia, Agamemnôn e Coéforas e Eumênides, da tragédia grega .  Autor: Ésquilo | Direção: Teresa Aguiar |Grupo Rotunda | BRASIL/Campinas


24 de março – domingo – ENCERRAMENTO

19h00|Plateia B – “É SÓ UMA FORMALIDADE” | Um homem recebe a notícia da morte do pai, um outro escreve uma carta de divórcio. Tratadas com humor e ironia, estas duas situações servem de pretexto para que os atores lancem seus questionamentos sobre as [ir]realizações do homem. Desejos, memórias, formalidades e as lacunas geradas pelo silêncio. A gente pode abandonar certas coisas. A gente pode inventar. Afinal, a vida não é bonita o bastante. | Autor: Criação Coletiva do grupo Quatroloscinco |Direção:  | Elenco: Marcos Coletta, Ítalo Laureano, Rejane Faria e Assis Benevenuto, Grupo Quatroloscinco | BRASIL, Belo Horizonte

21h00|Plateia A – Cerimônia de Encerramento

21h15|Plateia A – “1325” | 1325 é a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que exorta aos estados membros a inclusão das mulheres na construção e manutenção da Paz.  Portanto a peça realça o papel feminino na construção da paz. Uma história contada com humor e atores que se desdobram em muitas heroínas. | Autor: Criação Coletiva | Direção:José Carlos Garcia| Companhia Peripécia de Teatro | PORTUGAL

Leia também:

Fique por dentro do que os atores fazem nos bastidores

Descubra agora tudo o que as belas misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Felipe disse:

    Bom que a cultura esteja sendo disponibilizada para todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *