De Buenos Aires para São Paulo: argentinos querem se misturar a brasileiros na festa Pies Descalzos

Festa argentina Pies Descalzos acontece neste sábado (27) na Bela Vista, em SP – Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Que tal esquecer a bobeira de rivalidade entre Brasil e Argentina em uma festa cheia de gente bonita e descolada?

Esta é a proposta da festa Pies Descalzos, que é trazida de Buenos Aires para São Paulo pelos argentinos Pablo Orso, Maximiliano Libera e Diego Mariano Ramallo, em parceria com o brasileiro Paulo Papaleo, do centro cultural Mundo Pensante (r. Treze de Maio, 825, Bela Vista, São Paulo, tel. 0/xx/11 5082-2657). É lá que o evento acontece neste sábado (27), a partir das 23h, com ingresso a R$ 25 (quem colocar o nome na lista paga R$ 15 – email: [email protected]com).

Como o nome diz, todo mundo precisa ir fantasiado e  tirar o sapato ao entrar.

Pablo Orso, que já esteve quatro vezes no Brasil, diz que ele e seus dois amigos argentinos estão sendo bem recebidos na capital paulista. E espera que a festa, que existe em Buenos Aires há seis anos, faça sucesso por aqui.

— Essa história de rivalidade não existe quando conhecemos as pessoas uma a uma. Eu acredito na diversidade. São Paulo é uma cidade muito parecida com Buenos Aires.

Ele explica como é o clima da festa.

— É uma festa performática, para deixar a vergonha de lado. Todo mundo precisa vir fantasiado e deixar o sapato na entrada, para dançar descalço. As fantasias têm ser bregas ou ridículas. Porque, se você já está vestido de forma ridícula, o medo de parecer ridículo acaba. É uma festa grupal, não é só para olhar. O tempo todo acontecem intervenções. É uma experiência para ser vivida.

Orso diz que o evento é muito frequentado pela classe artística portenha. E espera levar a gente do teatro paulistano para sua festa.

— Normalmente, as pessoas que vao à festa são do teatro, da dança, do yoga. Gente que gosta de dançar e se divertir, mas não gosta do clima de boates. Preferem um espaço mais alternativo, para dançar mais solto.

Ele garante que no som haverá música de todo o tipo: “eletrônica, latina, cumbia, salsa, música brasileira e até música clássica”.

— A gente quer que a festa seja periódica, sim. São Paulo é uma cidade cosmopolita. Apesar de ter essa aparência dura, as pessoas daqui gostam de festa.

Apresentação grátis no Memorial

O grupo fará uma espécie de aquecimento nesta quinta (25), quando faz uma intervenção urbana às 20h, na galeria Marta Traba, no Memorial da América Latina, ao lado do metrô Barra Funda, durante a abertura da exposição coletiva Primeiro de Maio. A entrada é gratuita.

Orso diz que vão surpreender o público ao fazer um uso inusitado da arquitetura projetada por Oscar Niemeyer, com a apresentação Los Pintores, feita pelos quatro amigos.

— O prédio do Memorial tem uma arquitetura muito peculiar. Estão todos convidados a ver o que vamos fazer por lá. Não vou contar muito para não estragar a surpresa.

(A partir da esq.) O brasileiro Paulo Papaleo, e os argentinos Diego Mariano Ramallo, Maximiliano Libera e Pablo Orso: mistura de São Paulo e Buenos Aires em festa moderninha na Bela Vista – Divulgação

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Felipe disse:

    É interessante trabalhar com o lúdico, até para desestressar. E é válido que haja entrosamento entre brasileiros e argentinos, pois são povos vizinhos de nossa Grande Mãe América Latina.

  1. abril 26, 2013

    […] Festa argentina em SP Falando em nossos hermanos, um grupo de artistas argentinos promove neste sábado (27) à noite a festa Pies Descalzos. Quem colocar o nome na lista paga R$ 15 para entrar. Saiba mais. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *