Malu Rocha morre aos 65 anos; corpo é cremado

Atriz Malu Rocha (à esq.), com a filha, Isadora, em foto tirada em 2012 – Foto: Arquivo Pessoal Isadora Ferrite

Por Miguel Arcanjo Prado

Morreu, em São Paulo, aos 65 anos, a atriz Malu Rocha, nesta sexta-feira (7). Ela sofria de mal de Príon, uma doença que degenera os neurônios.

Malu Rocha foi uma das belas atrizes dos palcos paulistanos – Foto: Arquivo pessoal/Isadora Ferrite

O corpo foi velado no Teatro Oficina, no bairro da Bela Vista, grupo com o qual a atriz tinha uma relação de carinho desde que viu O Rei da Vela, em 1967, e decidiu ser atriz. Depois, o corpo foi levado ao cemitério da Vila Alpina, em São Paulo, onde foi cremado no fim da manhã deste sábado (8).

Malu é ex-mulher dos atores Jonas Bloch, Zanoni Ferrite e Herson Capri. Ela teve dois filhos, Isadora, filha de Ferrite, e Pedro, filho de Capri.

Pouco antes de o corpo da artista ser cremado, o R7 conversou com Isadora Ferrite. Emocionada, ela afirmou qeu sua mãe “deixou um grande legado”.

— Eu acho que, para mim, que também sou atriz, o que fica de mais forte na personalidade dela é o grande humor que ela via a vida e sua profissão. Para ela, sempre havia possibilidade de ser de outras maneiras. Isso ela ensinou.

Ainda de acordo com Isadora, Malu Rocha “nunca viu as coisas de uma maneira só”.

A filha contou que a despedida à mãe foi com festa, como ela gostava.

— A festa da noite desta sexta foi um retrato dela. Foi uma festa de despedida no Teatro Oficina. Todo mundo desenhou no caixão, jogou purpurina e bebeu vinho até a madrugada.

Trajetória no teatro, cinema e TV

Natural de Ourinhos, no interior paulista, Malu Rocha faria 66 anos em 6 de agosto próximo.

No cinema, atuou em filmes como Geração em Fuga, de 1972, O Crime de Zé Bigorna, de 1977, e Como Salvar Meu Casamento, de 1984.

Na TV, fez parte do elenco das novelas Pecado Capital, em 1975, e Eu Prometo, de 1983, e Amor e Ódio, de 2001, esta última no SBT. Sua última atuação na TV foi uma participação na novela Sete Pecados, de Walcyr Carrasco, em 2008, na Globo.

No teatro, atuou nas peças Um Casal Aberto, Ma Non Troppo, de Dario Fo, quando contracenou com o então marido Herson Capri, em 1984, e Boca Molhada de Paixão Calada, de Leilah Assumpção, em 1990. Sua última peça foi O Interrogatório, de 2010, quando foi dirigida por Eduardo Wotzik.

A atriz Malu Rocha, com o gato e os dois filhos, Pedro, filho de Herson Capri, e Isadora, filha de Zanoni Ferrite, em foto de 1985 – Foto: Arquivo pessoal/Isadora Ferrite

Curta nossa página no Facebook!

Veja as dicas da Agenda Cultural:

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Estela Medeiros disse:

    Um grande abraço a familia e a Isadora, que foi professora de minha filha, JULIANA GIANCOTTI, na OFICINA CULTURAL AMACIO MAZZAROPI,excelente profissional; maravilhosa pessoa. que deus conforte os corações dos familiares.

  2. Felipe disse:

    Bastante digno de sua parte fazer essa homenagem à artista falecida (que descanse em paz)! De fato, pela foto em preto-e-branco, ela foi muito bonita mesmo à época.
    Algo que me anima a ler o blog, entre outras coisas, é que se reconhece quem valoriza o Teatro – como é seu caso -, pelo respeito aos artistas. Acho que é a segunda nota de falecimento recente que leio por aqui. É realmente louvável que você oportunize esse espaço no “blog” para prestar essas últimas homenagens àqueles que viveram para o Teatro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *