Musical Cabaret ganha versão grátis em São Paulo

A atriz Rita Gutt, à frente, encabeça elenco do musical Cabaret: produção universitária tem entrada gratuita no Teatro Ruth Escobar, na Bela Vista, em São Paulo, durante todo mês de julho – Foto: Eduardo Enomoto

Por Miguel Arcanjo Prado
Fotos de Eduardo Enomoto

O público paulistano que adora os musicais e não tem muita grana no bolso agora não tem desculpa para ficar em casa. Estreia nesta terça-feira (2), às 21h, no Teatro Ruth Escobar, em São Paulo, Cabaret, um dos grandes musicais da Broadway.

E o melhor: por ser uma montagem universitária sem fins lucrativos, a entrada é gratuita. Tem sessão toda segunda, terça e quarta de julho, até o fim do mês, sempre às 19h e às 21h.

A obra de Joe Masteroff, John Kander e Fred Ebb foi lançada na Broadway em 1966, e causou impacto por abordar a chegada do nazismo ao poder na Alemanha pré-2ª Guerra Mundial.

A história chegou ao cinema em 1972, em filme de Bob Fosse estrelado por Liza Minelli, que levou o Oscar de melhor atriz pelo papel de Sally Bowles, a dançarina de cabaré mais lendária da história de Hollywood. No Brasil, Claudia Raia protagonizou o musical no ano passado.

Amor impossível em Berlim: a dançarina Rita Gutt, como a dançarina inglesa Sally Bowles, e Anderson D’Kassio, como o escritor norte-americano Cliff – Foto: Eduardo Enomoto

Agora, na produção da Faculdade Paulista de Artes e Cia. Instável – que existe desde 2001 com 27 espetáculos montados –, a atriz Rita Gutt, paulista de Ibiúna, vive o papel de Sally Bowles. Ela conversou como R7 sobre o desafio de viver uma personagem tão emblemática.

— Para mim, receber este papel foi um presente. É uma responsabilidade enorme fazer um musical de tanto peso. Mas, queremos fazer o nosso Cabaret. O musical tem o nosso jeitinho. Sei que a Sally precisa dançar e cantar, mas ela tem algo introspectivo. Uma dor interna só dela. Tento demonstrar isso enquanto o show não pode parar.

Gabriel Ivanoff interpreta o Mestre de Cerimônias do lendário cabaré Kit Kat Club – Foto: Eduardo Enomoto

O ator Anderson D’Kassio, nascido em Macapá e radicado em São Paulo, interpreta Cliff, o escritor norte-americano com quem Sally tem um caso. Já Gabriel Ivanoff, ator de São Caetano do Sul, no ABC paulista, fecha o time de protagonistas como o MC, o andrógeno apresentador do Kit Kat Club, papel que consagrou Jarbas Homem de Mello no ano passado.

A peça ainda conta com participação internacional no elenco. O ator Juan Manuel Tellategui integra o musical, na pele do alemão Ernest Ludwig, uma espécie de antagonista da história. Ele é argentino e já fez musicais e filmes, como Pompeya, de Tamae Garateguy, em sua terra natal.

Dobradinha de hermanos: a brasileira Rita Gutt contracena com o argentino Juan Manuel Tellategui no musical Cabaret, em cartaz em São Paulo – Foto: Eduardo Enomoto

Com 42 anos de idade e 24 de experiência no teatro, André Latorre é o cabeça do projeto. Assina direção, figurino, iluminação e cenografia, esta última em parceria com Dalila D’Cruz. Ele ainda contou com a ajuda de Liza Caetano na assistência de direção.

— O Brasil vem se firmando como um grande mercado de musicais, que é umas das frentes de trabalho que mais oferece oportunidade a atores na atualidade, com bons salários. O ator de musical é completo, porque também canta e dança. O mercado não gosta mais de ator que só sabe dizer o texto.

Ele lembra que o fato de a montagem ser gratuita faz com que muitos espectadores que não teriam condição de pagar para ver um musical possam viver esta experiência.

—Fazemos gratuito porque é uma montagem universitária sem fins lucrativos. E quem vier, além de não pagar, terá a oportunidade de ver em primeira mão a nova geração dos musicais brasileiros!

Com 24 anos de carreira, o diretor André Latorre (à frente com a protagonista, Rita Gutt) posa com a equipe do musical Cabaret na sala Miriam Muniz do Teatro Ruth Escobar, em São Paulo- Foto: Eduardo Enomoto

Além do time de protagonistas, Cabaret ainda conta com Lucimar de Santana, como Fraulein Schneider, a dona da pensão onde vive a protagonista, Adanias Souza, como o velho judeu Herr Schulzz, e Tiago Prado Dort, na pele do jovem nazista.

Os demais personagens, entre eles o fogoso time de dançarinos do Kit Kat Club, são defendidos pelos atores Ismael Resende, Daniel Prata, Wilton Leal, Lucas Figueiredo, Giovanna Cameron, Cínthia Arruda, Ana Paula Faustino, Anny Carvalho, Laís Flinco, Fernanda Carvalho, Agatha Miklos, Silvana Ritter Vargas, Cintia Fer e Karem Almeida.

Sensualidade e muito bom humor no palco: time de dançarinos do musical Cabaret – Foto: Eduardo Enomoto

Cabaret
Quando: Segunda, terça e quarta, às 19h e às 21h (duas sessões por dia). 100 min. Até 31/7/2013
Onde: Teatro Ruth Escobar – Sala Miriam Muniz (60 lugares) (r. dos Ingleses, 209, Bela Vista, São Paulo, Metrô Brigadeiro. Tel. 0/xx/11 3289-2358).
Quanto: Grátis (ingressos disponíveis para retirada duas horas antes de cada sessão)
Classificação etária: 14 anos

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *