Luís Gustavo Luvizotto, o ator menino que navega no mar de possibilidades desta vida

Ele não para: Luís Gustavo Luvizotto é um dos novos rostos dos palcos de SP – Foto: Bob Sousa

Por Miguel Arcanjo Prado
Fotos de Bob Sousa

Luís Gustavo Luvizotto é o menino do interior que veio conquistar a cidade grande. O Muso do Teatro R7 tem 22 anos, é de Franca, filho caçula da funcionária pública Rosana Oliveira e do marceneiro Walter Luvizotto. É irmão da Fernanda.

O ator e cantor Luís Gustavo Luvizotto é de Franca, mas veio conquistar a capital, São Paulo – Foto: Bob Sousa

A música foi a primeira parte da arte que o tocou. Foi bem cedo. Aos cinco anos, quando começou a fazer aula de violão.

O instrumento havia sido presente do padrinho, três anos antes. Teve de crescer um pouco para poder usá-lo.

Daí, não parou mais. Começou a cantarolar sem parar.

Com oito anos, ficou em segundo lugar no concurso A Mais Bela Voz Infantil de Franca. Dois anos depois, a glória: foi o primeiro colocado. Aprendeu a razão da persistência.

Mas a voz mudou na adolescência e ele ficou meio perdido. O teatro surgiu para ele se encontrar. Foi fazer aulas no Sesi, tinha apenas 12 anos.

Gostou do palco. Ficou até os 17 anos, quando prestou vestibular para artes cênicas na Universidade de São Paulo. Passou de cara. Num susto, tudo mudou.

Foi morar “na casa da mãe de uma amiga”. Coisa de quem chega à metrópole cinza. Porque era apegado à mãe, sofreu muito. “Ficar sem ela foi um choque”.

Com o tempo, o telefone resolveu parte do problema. E também tudo isso o fez perceber outro lado: “Veio a sensação de liberdade. De poder ver as coisas o meu jeito”.

Luís Gustavo Luvizotto começou cedo no mundo da música; o teatro veio na adolescência – Foto: Bob Sousa

Mesmo cursando a graduação em artes cênicas, quis fazer também a Escola de Arte Dramática, a tradicional EAD, de nível técnico, na USP também. Desdobrou-se nos dois cursos.

Não satisfeito, prestou também a Escola de Música Tom Jobim, em canto popular. Passou. E, ninguém explica como, tem dado conta de tudo.

— Tranquei as cênicas e fui fazer a Tom Jobim. Agora, terminei a EAD e devo voltar às cênicas. Eu quero ser ator e cantor. Quero ter a possibilidade de fazer os dois trabalhos.

Luís Gustavo Luvizotto tem 22 anos e mora em São Paulo desde os 17 – Foto: Bob Sousa

No momento, está em seu quarto espetáculo paulistano, Cuidado: Garoto Apaixonado, com direção de Flávia Garrafa. Está em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso (r. Rui Barbosa, 153; sábado, 19h, e domingo, 17h), em São Paulo.

Vai conhecendo aos poucos a turma do teatro, se misturando, fazendo amizades e contatos profissionais.

Participou também de Zucco, sua peça de formatura dirigida por José Fernando Azevedo, da montagem Sala de Espera, do diretor Thiago Franco Balieiro, e Máquina de Dar Certo, a ótima peça da Cia. Bruta de Arte dirigida por Roberto Audio.

Luís Gustavo Luvizotto acaba de se formar ator na tradicional EAD da USP – Foto: Bob Sousa

No meio disso tudo, pensa em gravar um disco. Ainda não sabe de qual estilo será. Diz que gosta de muitos, afundado no mar de possibilidades.

— Não me sinto perdido. Estou na atividade o tempo todo e, graças a Deus, fazendo o que gosto. Acho que me falta tempo para focar em algumas coisas.

Luís Gustavo Luvizotto: um jovem ator cheio de sonhos e possibilidades em São Paulo – Foto: Bob Sousa

A família, em Franca, torce sempre, mas a cobrança também existe.

— Meus pais sempre me apoiaram, mas tem essa coisa de fazer algo que dê dinheiro primeiro e depois faz teatro. Minha mãe quer que eu faça direito. Mas, acho que não vou conseguir.

Formado pela USP, o ator Luís Gustavo Luvizotto também quer seguir carreira de cantor – Foto: Bob Sousa

Curta nossa página no Facebook!

Veja ainda: Juliana Belmonte, a “senhorita musa” com coragem para ser atriz

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Felipe disse:

    As fotos ficaram bem naturais.

  2. Felipe disse:

    O Luís Gustavo também ajudou, pois não é do tipo de ator que fica fazendo aquelas poses ensaiadas cafonas na hora da foto. Mas, obviamente, a experiência de alguém como Sousa se percebe de forma clara.

  1. novembro 29, 2013

    […] O ator Luís Gustavo Luvizzoto, que foi eleito Muso do Teatro R7, está em dúvida quanto a seu nome artístico. Pensa em trocá-lo para Lui Luvizzoto ou para […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *