Débora Falabella e seu Grupo 3 de Teatro fazem três peças com meia-entrada a R$ 10 em São Paulo

A atriz Débora Falabella em cena da peça O Amor e Outros Estranhos Rumores, em cartaz na mostra do Grupo 3 de Teatro no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, a partir de 3 de setembro – Foto: João Caldas

Por Miguel Arcanjo Prado

O amor foi o motivo da mudança dos três componentes do Grupo 3 de Teatro para São Paulo. Débora Falabella, Yara de Novaes e Gabriel Paiva chegaram à metrópole seguindo os passos do coração.

Após oito anos de história do grupo iniciado em Belo Horizonte, eles perceberam que as montagens eram sempre permeadas por um tema insistente: o amor que move estes mineiros.

Assim, resolveram celebrar o aniversário da companhia com a Trilogia do Amor: três peças da trupe em cartaz ao mesmo tempo em São Paulo, entre 3 de setembro e 6 de outubro de 2013, com meia-entrada a R$ 10. A Serpente, O Amor e Outros Estranhos Rumores e O Continente Negro ganham o palco do Teatro Sérgio Cardoso [veja o serviço ao fim da reportagem].

“Eu nunca fiquei em cartaz com três peças ao mesmo tempo. No começo, fiquei com medo de os textos não caberem todos na minha cabeça”, revela Débora.

A atriz Yara de Novaes em cena do espetáculo chileno O Continente Negro – Foto: Lenise Pinheiro

Yara lembra que, nos novos ensaios de A Serpente, originalmente montada em 2005, percebeu em Débora uma nova atriz em cena. “O crescimento técnico dela é evidente. A Débora sempre foi brilhante, mas hoje, é uma atriz adulta. A personagem vai ganhar muito.”

Respiro de Avenida Brasil

Débora vem do sucesso arrasa-quarteirão chamado Avenida Brasil, no qual a arte se encontrou com a televisão, gerando um produto que conquistou a audiência no Brasil e no resto do mundo.

“Outro dia dei uma entrevista para o Chile. Fui para Portugal, e eles também são loucos com a novela. É impressionante”, conta Débora, com seu doce sotaque mineiro de sempre. O sucesso global não é novidade para ela. “A novela O Clone também teve vida longa. Às vezes ia para algum lugar e vinham umas russas falar comigo dizendo que viam a novela [risos]”.

Adianta que o mergulho nos palcos vem por conta das férias na TV pelo menos até o fim do ano. “É um tempo para descansar a imagem e voltar com uma coisa nova e diferente”.

Comemora as possibilidades que o teatro lhe dá: “Olha para você ver: em uma das peças, faço um homem careca e de bigode [risos].”

Coisas do passado e público novo

Mexer em obras criadas em outros tempos fez todos refletirem. “Agora a gente está em um outro momento, os interesses são outros e temos um novo olhar”, diz Yara.

Débora lembra que tudo foi surgindo naturalmente: “A gente não pensava que as três peças seriam sobre este tema, e, no final, vimos que todas falavam sobre o amor e os relacionamentos afetivos”.

Paiva, como bom produtor que é, revela ter uma só obsessão: encher os 835 lugares do Sérgio Cardoso. “Sempre quisemos alcançar novas plateias, do interior, da periferia. É um público que valoriza o espetáculo. É caloroso. Queremos o público de teatro e também aqueles que verão uma peça pela primeira vez na vida”.

Débora Falabella, Yara de Novaes e Gabriel Paiva: três mineiros vivendo e trabalhando muito em São Paulo com o Grupo 3 de Teatro, que completa oito anos de história –  Fotos Bob Sousa (Débora e Yara) e Arquivo pessoal

Três mineirinhos em Sampa

“Mineiro é muito bem-vindo em qualquer lugar”, define Yara de Novaes sobre o acolhimento que os integrantes do Grupo 3 de Teatro tiveram em São Paulo desde o início. O Atores & Bastidores do R7 pediu que os três falassem sobre a São Paulo de cada um. Veja só:

Débora adora ir ao Sesc Pompeia – Divulgação

Débora Falabella
“Quando saí de BH, morei no Rio por seis anos. Mas, apesar de achar a Cidade Maravilhosa, eu nunca fiquei muito à vontade no Rio, apesar de ter casa lá até hoje por conta do trabalho na TV. Vim para São Paulo porque me casei [com o músico Chuck Hipolitho, de quem se separou em 2010 e com quem teve sua filha, Nina]. Mas eu já gostava de São Paulo desde antes. Já morei em Perdizes e agora moro em Higienópolis, mas continuo frequentando os lugares de antes. Adoro ir com minha filha no Sesc Pompeia. Eu acho o Sesc Pompeia o lugar mais bonito de São Paulo. Outro dia, fomos ver a exposição sobre os brinquedos, que é fantástica. Acho lá um lugar calmo e sempre com atividades de qualidade. Sempre estou por lá. Outro lugar que adoro ir é no Parque Água Branca. Lá tem muitos animais espalhados e muito verde. Tem pato, galinha, pintinho e até pavão! Também costumo ir na praça Buenos Aires, que é mais perto da minha casa.”

Yara de Novaes frequenta o Parque Severo Gomes, na zona sul – Divulgação

Yara de Novaes
“Tudo tem a ver com o amor [risos]. Meu caminho para vir morar em São Paulo foi mais longo. Tive os meninos em BH, depois fui morar em Recife. Era casada na época com um jornalista da Globo [Fernando Rocha, hoje apresentador do programa Bem Estar]. Ele seria transferido, tinha 80% de chances de ir para o Rio. Mas, como eu sou muito rezadeira, ficava rodando a praça da Liberdade, em BH, pedindo para Deus me ajudar que fosse para São Paulo. Aí, Deus me ajudou. BH, naquela época, era difícil de se fazer um teatro que você acredita. Na minha época, não tinha nem faculdade de teatro, só curso técnico. Hoje, moro na Granja Julieta. Adoro ir à praça Severo Gomes. É linda, com muito verde e tem até micos!”

Gabriel Paiva leva a família à Pinacoteca – Divulgação

Gabriel Paiva
“Quem trabalha com teatro tem de vir para São Paulo. Porque é aqui que as coisas acontecem. Hoje, moro em Alto de Pinheiros. Eu e minha mulher [a jornalista e dramaturga Silvia Gomez] armamos nossa vida para fazer tudo por perto, até porque somos pais do Arthur, de quatro anos. Gostamos muito da variedade gastronômica que São Paulo tem, de frequentar restaurantes na Vila Madalena. Vamos também muito ao teatro, frequentamos o Tomie Ohtake, a Pinacoteca e o Museu da Língua Portuguesa, além dos espaços abertos do Sesc Pinheiros e Sesc Pompeia.”

Versátil: Débora Falabella como um homem careca de bigode no teatro – Foto: João Caldas

Repertório Grupo 3 de Teatro
Quando: 3/9/2013 a 6/10/2013
Onde: Teatro Sérgio Cardoso (r. Rui Barbosa, 153, Bela Vista, São Paulo, tel. 0/xx/11 3288-0136)
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Classificação etária: 12 anos

A Serpente
Quando: Terças e quartas, 21h. 60 min.
Sinopse: Peça de Nelson Rodrigues com direção de Yara de Novaes, conta a história de duas irmãs, Guida (Débora Falabella) e Lígia (Débora Gomez), que se casam e dividem o apartamento com seus respectivos maridos, gerando uma situação familiar inusitada e que caminha para o caos.

O Continente Negro
Quando: Quintas e sextas, 21h. 70 min.
Sinopse: Texto do chileno Marco Antônio de la Parra com direção de Aderbal Freire Filho sobre as relações amorosas. O elenco de três atores, Yara de Novaes, Débora Falabella e Rodolfo Vaz, se divide para contar a história de 12 personagens em situações dramáticas.

O Amor e Outros Estranhos Rumores
Quando: Sábado, 21h, e domingo, 18h. 90 min.
Sinopse: Texto de Silvia Gomez a partir de contos de Murilo Rubião com direção de Yara de Novaes apresenta questões extraordinárias sobre o amor e a solidão. Com Débora Falabella, Rodolfo Vaz, Maurício de Barros e Priscila Jorge.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Felipe disse:

    Sempre haverá espaço para peças falando d´amor e relacionamentos afetivos. E uma correção: na citação de Yara de Novaes, só retirar o “n” a mais da palavra “pedindo”.

  2. hadassa disse:

    Atriz débora falabella sem dúvida nenhuma é uma das melhores atrizes da nova geração já está consagrada é o público agradece todo seu talento um privilégio tê-la em nosso país nos brindar seja na tv, teatro, cinema, essa sim é do “ramo” como diria Fernanda Montenegro bjs.

  3. Felipe disse:

    De nada. Melhor eu não sei, mas certamente o mais assíduo.

  1. agosto 30, 2013

    […] em Sampa Por conta do trabalho com o Grupo 3 de Teatro, de Débora Falabella, no Teatro Sérgio Cardoso, o ator mineiro Rodolfo Vaz vai morar em um hotel […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *