Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

A atriz Maria Carolina Dressler está no elenco da nova peça do Grupo XIX – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Bella Donna
Maria Carolina Dressler, nossa linda atriz aí acima, integra o grupo de 23 atores do elenco de Estrada do Sul, que o Grupo XIX estreia nesta quarta (4), às 19h, na rua Mario Costa, 13, na Vila Maria Zélia, em São Paulo. Ficará em cartaz até o fim do mês de setembro, sempre sábado e domingo, 19h, com ingresso a R$ 20. A peça é livremente inspirada em A Autoestrada do Sul, do escritor argentino Julio Cortázar. Pietro Floridia, da Compagnia del Teatro Dell’Argine, da Itália, assina direção e dramaturgia. O público vê a peça dentro de algum dos 18 carros em um enorme congestionamento. A coluna vai, é claro.

Suspeita de fraude
Um diretor carioca radicado em São Paulo deu falta de R$ 50 mil ao organizar sua prestação de contas a um programa público financeiro de incentivo ao teatro. Ele desconfia que a produtora do grupo tenha embolsado a grana e viajado para a Europa. O diretor tentou contato com a moça, que não responde. A coluna espera que tudo seja apenas um equívoco para não ter de dar nomes aos bois.

Mágoa
A rixa Rio-São Paulo anda mais viva do que nunca. O diretor carioca de musicais Claudio Botelho desceu a lenha na montagem paulistana de Pedro Granato para Navalha na Carne. O clássico texto de Plínio Marcos está em cartaz na Caixa Cultural, no Rio. Botelho e o teatro alternativo paulistano são velhos rivais. Eita.

Agenda Cultural da Record News (toda sexta, meio-dia)

Maracutaia
O diretor do Club Noir Roberto Alvim afirmou no Facebook que tem provas de que muitos grupos teatrais da cidade têm feito maracutaias com o dinheiro do Fomento Municipal. Falou que não divulga as informações quentes por medo de virar uma espécie de Wilson Simonal do teatro. Palavras do próprio.

Otto Jr.: ator mineiro mora no Rio, mas agora vive em Sampa – Foto: Bob Sousa

Otto em dose dupla
Otto Jr., querido da coluna, fica em cartaz no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, até 16 de outubro, com a peça Intimidades. No texto de Gustavo Machado dirigido por Bruce Gomlevsky, faz dobradinha com Roberta Alonso. Toda terça e quarta, 21h, com ingresso a R$ 40. Na próxima terça (3), a sessão é grátis. Quem chegar cedo consegue entrar. Ah, a partir do dia 5 de setembro, Otto também estará em Nada, Uma Peça para Manoel de Barros, no Sesc Belenzinho. Esse mineirinho radicado no Rio está cada vez mais paulistano…

O mundo mágico de Ivam
Ivam Cabral agora quer escrever livro infantil.

O mundo mágico de Phedra
Phedra D. Córdoba avisa: seu sonho atual é que alguém lhe presenteie com um estojo de maquiagem.

O mundo mágico de Phedra e Ivam
Ivam Cabral vai dirigir Phedra D. Córdoba em Madame Pompadour. Vai ter uma prévia nas Satyrianas deste ano.

Phedra nos cinemas
Os diretores do filme Satyrianas 78 horas em 78 minutos querem Phedra D. Córdoba surgindo em carne e osso, e cantando, em algumas sessões do longa-metragem nos cinemas. Para causar.

Juliana Mesquita: duas sessões na peça Deus É um DJ, no Teatro Jaraguá – Foto: Bob Sousa

Só dois dias
Juliana Mesquita vai fazer nesta sexta (30) e sábado (31) a peça Deus É um DJ, no chiquérrimo Teatro Jaraguá, em São Paulo. Vai contracenar com Marcos Damigo. Todos estão convidados.

Novo lar
Após fazer temporada no Sesc Santo André, a peça No Exit – Entre Quatro Paredes aporta no Sesc Santo Amaro a partir de 3 de outubro.

Fazendo as contas
A Bienal Sesc de Dança de Santos, que vai de 5 a 12 de setembro, terá 22 espetáculos de cinco países em 18 espaços santistas. É bailarino que não acaba mais!

Maratona
Cássio Pires, o inquieto dramaturgo, só pensa em seu novo projeto: a encenação grátis Vigília, que fará em parceria com Carlos Canhameiro, Daniel Gonzalez e André Capuano. A montagem promete causar burburinho na cena paulistana, pois terá 12 horas de duração. Vai começar às 18h e só terminará às 6h da manhã do dia seguinte. Estreia dia 13 de setembro, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, no Bom Retiro, em São Paulo. O mesmo lugar onde aconteceu a interminável peça O Idiota, da mundana companhia, que durava sete horas e agora, perto de Vigília, é praticamente uma rapidinha teatral.

A pergunta que não quer calar
A trupe de Vigília dará alguma substância alucinógena à plateia? Porque vai precisar…

Novidade na Lapa
Estreia neste sábado (30) a peça Coração Bandoleiro, com direção de Roberto Lage. Ficará no Teatro Cacilda Becker, na Lapa, em São Paulo, até 13 de outubro, sempre sexta e sábado, 21h, e domingo, 19h, com ingresso a R$ 10 a inteira e R$ 5 a meia-entrada. Aviso dado.

Jandira Martini passa o texto de sua nova peça com o diretor Celso Nunes – Foto: João Caldas

Amigos do peito
Olha aí, acima, em foto exclusiva para a coluna, a parceria entre a atriz Jandira Martini e o diretor Celso Nunes, que já dura quase 60 anos. Os dois começaram a trabalhar juntos na montagem de A Falecida, de Nelson Rodrigues, em 1966. A dupla tarimbada dos palcos nacionais retoma a amizade e o trabalho com a peça Prof! Profa!, que estreia neste sábado (31), às 21h, no Sesc Ipiranga, em São Paulo. Fica por lá até 29 de setembro, sempre sábado, 21h, e domingo, 18h, com ingresso a R$ 30 a inteira. Na peça, Jandira é uma professora que troca a sala de aula pelos palcos. Faz bem.

Invasão no asfalto
A turma que faz teatro no Paraná aporta em São Paulo de 11 a 28 de setembro, no Festival do Teatro Brasileiro, em três espaços de São Paulo: Teatro Aliança Francesa, Espaço Capobianco e CIT-Ecum. Integram a programação quatro oficinas e oito peças, como Circo Negro, do argentino Daniel Veronese, com a Cia. Senhas de Teatro. Ao todo, sete grupos fazem parte da invasão. Vai, gente!

A volta dos que não foram
Barafonda, a aclamada peça da Cia. São Jorge de Variedades, volta a ser encenada nas ruas do bairro operário paulistano em novembro deste ano. A coluna vai de novo só para ver a musa Bárbara Bonnie cantar.

Bob, o mestre
Nosso grande fotógrafo Bob Sousa foi ilustre convidado do Senac São Paulo para falar sobre seus retratos de teatro para os alunos da professora Camila Ventura. Como não são bobos, os estudantes do mais importante curso técnico de fotografia da metrópole ouviram, atentos, a tudo o que Bob tinha a dizer. Como a palestra era exclusiva para os aprendizes, a coluna arranjou um jeito de conseguir um registro do encontro para a posteridade. Eis, aí abaixo.

Bob Sousa e os alunos do curso técnico de fotografia do Senac São Paulo: papo sobre retratos teatrais – Foto: Victor Fuchs

Mineiro em Sampa
Por conta do trabalho com o Grupo 3 de Teatro, de Débora Falabella, no Teatro Sérgio Cardoso, o ator mineiro Rodolfo Vaz vai morar em um hotel dos Jardins, em São Paulo, neste mês de setembro. Mas já avisou que não pretende deixar sua Belo Horizonte.

Conterrâneos
Falando em Grupo 3 de Teatro, Grace Passô vai dirigir a próxima peça da trupe de mineiros radicados em São Paulo. Danada.

Como veio ao mundo
O ator Laerte Késsimos tocará flauta completamente despido na próxima peça do diretor Eric Lenate, Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues. Ele será namorado de Madame Clessi, vivida por Lavinia Pannunzio. A produção independente estreia no dia 20 de setembro no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda, em São Paulo. Os ensaios correm em polvorosa. No elenco, estão ainda Gabriela Fontana, Luciana Caruso e Jorge Emil.

Laerte Késsimos: ator fará cena polêmica na peça de Vestido de Noiva por Eric Lenate – Foto: Eduardo Enomoto

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Felipe disse:

    Miguel, a questão do uso do fomento é séria. As denúncias devem ser apuradas, até porque é um dinheiro que sai do bolso de todos. Se esse valor está sendo usado de forma indevida, deve ser restituído. Já se tem tanta dificuldade em se obter algum tipo de incentivo e/ou patrimônio à produção cultural teatral no Brasil que tudo deve ser fiscalizado. Afinal, quem não deve não teme. Basta fazer a devida prestação de contas. Se estiver tudo certo, ótimo; se houver indícios de irregularidade, deve, sim, ser encaminhado ao Ministério Público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *