Viciado em crack fica amigo de garoto de classe média na peça Cidadão de Papel, com entrada grátis

Os atores Clau Cicotosti e Danilo Bethon na peça Cidadão de Papel – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Moradores de rua habitam a avenida São João, debaixo do Minhocão, na noite de chuva. Usuários de crack consomem a droga a qualquer hora do dia nas imediações da Estação Júlio Prestes, na Luz.

Mairlia Adamy e Raphael Bueno em cena de Cidadão de Papel: entrada grátis no Teatro João Caetano – Foto: Divulgação

Quem vive em São Paulo já aprendeu a conviver com cenas deste tipo.

E é justamente jogar luz para a desigualdade social que marca a paisagem paulistana o objetivo da peça Cidadão de Papel, escrita por Celso Cruz a partir do livro do jornalista Gilberto Dimenstein.

A obra faz temporada popular no Teatro João Caetano, com entrada franca.

Rap e pop marcam a trilha da peça, que flerta com a linguagem dos quadrinhos e do grafite, gerando identificação com o público adolescente.

O enredo conta a história de Hermano, o Mano, um garoto de classe média que vai procurar emprego no centro da cidade, lugar que ele não conhecia e onde encontra o Pedra, um adolescente também de 17 anos, mas abandonado nas ruas e viciado em crack. A nova amizade transforma a vida do rapaz.

A direção é de Régis Santos, com a Cia. Usina Paulistana de Artes.

No elenco, estão Aidê do Amaral, Clau Cicotosti, Cleiton Bars, Danilo Bethon, Marilia Adamy, Neusa Maria, Raphael Bueno, Régis Santos e Walmir Santana.

Cidadão de Papel
Quando: Sexta e sábado, 20h; domingo, 19h. 75 min. Até 20/10/2013
Onde: Teatro João Caetano (r. Borges da Lagoa, 650, Vila Clementino, São Paulo, tel. 0/xx/11 5573-3774)
Quanto: Grátis (ingressos devem ser retirados uma hora antes)
Classificação etária: 12 anos

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Felipe disse:

    Miguel, por favor, a peça é ou não grátis? A chamada diz que é grátis, mas no texto fala que o ingresso custa R$10,00. A gratuidade é temporária, depois passa a ser pago nesse valor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *