Sem grana, artistas baianos criam teatro intimista a preço popular para atrair público em Salvador

Anderson Danttas e Luiz Antônio Jr. estão no espetáculo Borrado, em Salvador – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Começa nesta sexta-feira (25) o projeto Teatro à Queima-Roupa, na Casa d’A Outra Companhia de Teatro em Salvador.

O espetáculo Borrado [de como o Tempo te Revela] abre a programação. Ainda haverá a performance Café com Coca, com o ator Luiz Buranga e sua divertida personagem Dona Coca, o show Raio-X, do ator, cantor e compositor Roquildes Junior – que será realizado em meio a um almoço – e ainda o monólogo Meu [o Rapaz e o Voo de Balão], com Thiago Romero, que fala das urgências do universo gay [veja serviços ao fim da reportagem].

Roquildes Junior fará o show Raio-X em meio a um almoço para 40 pessoas na sede do grupo – Divulgação

Borrado tem Luiz Antônio Jr. e Anderson Danttas no elenco. O enredo, escrito pelo primeiro – que também o dirige – foi construído a partir da biografia de ambos, misturada a elementos ficcionais. A peça fala da busca de identidade e discute ainda questões de gênero, utilizando músicas, objetos e histórias.

Intimista, a montagem abriga apenas 30 pessoas na plateia por sessão, como explica Antônio Jr.

— Queremos receber o público como se fosse visita em nossa casa, para um café, um jantar, uma festinha. Queremos que os espectadores sintam-se em casa.

À esq., Luiz Buranga e sua divertida Dona Coca; à dir., Thiago Romero, que fará monólogo – Fotos: Divulgação

Tal proximidade pretende gerar um teatro alternativo, intimista ou até, se preferir o público chamar assim, “underground”. Para tanto, espaços inusitados da sede serão utilizados para expressões artísticas. Roquildes Junior conta que este é um caminho que a trupe já vem trilhando.

— Estabelecer uma relação diferente com a plateia começou com Mar me Quer, nosso último espetáculo. Essa proposta estará presente também em nossa próxima montagem, O Que de Você que Ficou em Mim, que deve estrear no primeiro semestre de 2014.

Falta de grana

O projeto ocorre sem patrocínio, o que faz com que os artistas de A Outra Companhia precisem se desdobrar na criatividade como forma de sobrevivência. Atualmente, o grupo é formado por seis artistas: Anderson Danttas, Eddy Veríssimo, Israel Barretto, Luiz Antônio Jr., Luiz Buranga, Roquildes Junior.

Thiago Romero, que vai dirigir a próxima montagem de A Outra e integra o Teatro da Queda em Salvador, acusa a política dos editais de “viciar e desestruturar o cenário artístico, com repasses financeiros retardados”.

Ele tem razão.

A Outra esquenta SP com calor baiano

Leia a Entrevista de Quinta com Luiz Antônio Jr.

Com entrega verdadeira, A Outra conquista público de SP

Borrado [de como o Tempo te Revela]
Quando: Sexta, 20h, sábado, 22h (excepcionalmente no dia 25 de outubro, estreia, a peça será apresentada às 22h na sexta).
Onde: Casa d’A Outra (r. Politeama de Cima, 114, Edifício Centro Comercial Politeama, 1º andar, Salvador, tel. 0/xx/71 3565-4623)
Quanto: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia-entrada)
Classificação etária: 16 anos

Espetáculo Meu [o Rapaz e o Voo de Balão], com Thiago Romero
Quando: sábado e domingo, 20h
Onde: Casa d’A Outra (r. Politeama de Cima, 114, Edifício Centro Comercial Politeama, 1º andar, Salvador, tel. 0/xx/71 3565-4623)
Quanto:
R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia-entrada)
Classificação etária: 16 anos

Show Raio-X, com Roquildes Junior
Quando: domingos, 13h
Onde: Casa d’A Outra (r. Politeama de Cima, 114, Edifício Centro Comercial Politeama, 1º andar, Salvador, tel. 0/xx/71 3565-4623)
Quanto: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia-entrada)
Classificação etária: livre

Performance Café com Coca, com Luiz Buranga
Quando: sextas, 19h, sábados, 21h, domingos, 19h
Onde: Casa d’A Outra (r. Politeama de Cima, 114, Edifício Centro Comercial Politeama, 1º andar, Salvador, tel. 0/xx/71 3565-4623)
Quanto: grátis
Quanto: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia-entrada)
Classificação etária: livre

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Felipe disse:

    1. Boa a popularização dos preços dos espetáculos teatrais em Salvador.
    2. Não entendi o que vem a ser “urgências do universo gay”. Acho que as urgências dos “gays” são as urgências de qualquer pessoa. Mas, como não sei do que trata a peça com detalhes, melhor não opinar.
    3. A foto com Roquildes está bonita.

    • Miguel Arcanjo Prado disse:

      Felipe, a foto do Roquildes é bonita mesmo. Sobre as urgências do universo gay, acho que só indo ver para entender, né? Pena que é na Bahia. Portanto, algum leitor baiano por aí vá ver e nos conte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *