Satyrianas começa nesta quinta (14); veja destaques da programação de 78 horas de arte na Roosevelt

Phedra D. Córdoba: a alma das Satyrianas; evento vai de 14 a 17 de novembro em SP – Foto: Bob Sousa

Por Miguel Arcanjo Prado

É só começar o festival Satyrianas – Uma Saudação à Primavera que toda a turma do teatro paulistano fica em frenesi. Afinal, o evento criado pelo grupo Os Satyros e que já está em sua 14ª edição, congrega 78 horas ininterruptas de arte na praça Roosevelt, no centro paulistano.

“São mais de 500 atrações, com mais de 1.500 artistas envolvidos. É maior edição de todos os tempos”, diz Gustavo Ferreira, coordenador-geral das Satyrianas desde 2007. Ele lembra que quem decide o valor de cada apresentação é o público: “A gente trabalha com o esquema do pague quanto puder em todas as atrações”, revela. Ele aposta na “diversidade cultural e social” dentro da praça como grande destaque do festival.

Além de grupos da cidade e de outros Estados, este ano também tem participação internacional: artistas do Uruguai, França, Portugal, Argentina, Cabo Verde e EUA participam.

A abertura está marcada para 18h desta quinta (14) na praça Roosevelt, com um show da Escola de Samba Conexão Balanço, com a bateria comandada pelo mestre Adamastor, e também do grupo de taikô, ritmo japonês, ShinkyoDaiko. Na sequência, ainda tem show da banda Fábrica de Animais e a festa A Gambiarra, no Grand Metrópole.

Na farta programação, tem opções para todos os gostos. Teatro, música, performances, dança, literatura, leituras dramáticas, bate-papo. A melhor dica é ir para a praça, pegar o folheto do evento e fazer cada qual o seu roteiro.

Troca entre colegas

Para o dramaturgo Lucas Arantes, o evento é a oportunidade de conhecer o trabalho dos colegas. “Assistir a dezenas de peças é deslocar o próprio ponto de vista sobre o outro e nós mesmos”, diz.

Lulu Pavarin (à esq.) e Lucas Arantes: participação na Satyrianas 2013 – Fotos: Divulgação e Bob Sousa

Ele vai apresentar sua sexta peça nas Satyrianas, Soterramento, à 1h de domingo (17), no Espaço dos Satyros Dois. Ele espera conseguir visibilidade para seu trabalho no meio de tanta concorrência: “Tenho a expectativa de que a peça seja vista por críticos, jornalistas, formadores de opinião e público em geral, e que uma temporada possa acontecer depois em São Paulo”.

Veterana da festa, tanto que já foi eleita Garota Satyrianas, a atriz Lulu Pavarin participa mais uma vez. “Vou fazer um monólogo pelo quarto ano consecutivo, Como Ser uma Pessoa Pior, no Parlapatões, às duas da manhã, de sábado para domingo”, avisa.

Para a atriz, o evento é uma oportunidade de encontro e de apresentar trabalhos que possam vingar em futuras temporadas. “Tem uma oferta incrível de peças de tudo quanto é tipo de artistas. Fiz o Não Somos Amigas e Amor de Mãe nas Satyrianas, e depois as peças se tornaram realidade. Eu adoro o festival”.

Com sua foto abrindo a parte teatral do programa das Satyrianas, a atriz Cubana e diva da praça Roosevelt, Phedra D. Córdoba, diz que ama as Satyrianas – evento que é a cara dela. “Todos os anos sempre faço alguma coisa. Não me esqueço de um ano que eu recitei García Lorca em cima de uma caçamba”.

Neste ano, além de estar no espetáculo Édipo na Praça, Phedra estará em Aos Oito- Sua História, com texto de Lucianno Mazza, ao lado de André Fusko, nos domingo (17), às 18h30, na SP Escola de Teatro: “Estão todos convidadíssimos, meu amor”. O R7 perguntou se é verdade que ela é a alma das Satyrianas. Eis a resposta: “O que eu posso fazer se sempre me convidam?”.

Praça Roosevelt, no centro de SP: lugar de muita arte por 78 horas nas Satyrianas – Foto: Eduardo Enomoto

Diante de tanta oferta, o R7, camarada, resolveu pincelar algumas das atrações imperdíveis. Veja aí abaixo:

Satyras da Dança
Para quem curte o bailado, há espetáculos para todos os gostos. Desde performances cabeças até coreografias certinhas. Não deixe de ver a coreografia (RE)trato, com bailarinos do projeto Mov_ola. É no sábado (16), às 22h, na sala de dança da SP Escola de Teatro.

Rodolfo García Vázquez e Ivam Cabral, criadores das Satyrianas, no filme sobre o evento – Foto: Divulgação

Cinemix
Um festival de cinema acontece na Matilha Cultural (r.Rego de Freitas, 542) durante as Satyrianas, é o Cinemix. Na quinta (14), às 20h16, tem exibição do filme Satyrianas – 78 Horas em 78 minutos (foto ao lado), de Daniel Gaggini, Fausto Noro e Otávio Pacheco. É um misto de documentário e ficção para você entender direitinho o que é o festival. Quem não viu precisar ver. Haverá uma segunda sessão no sábado (16), às 17h15. Aproveite!

Feirinha de livros
A Editora Giostri fará sua feirinha durante o festival no Espaço dos Parlapatões. Já a Editora Perspectiva vai montar posto na SP Escola de Teatro. Leve um dinheirinho extra para comprar um livro, de preferência algum sobre teatro, né?

Cobertura teatral
Este vosso jornalista e o fotógrafo Bob Sousa falam sobre a cobertura dos palcos paulistanos em um bate-papo informal com o público do festival. Será na sexta (15), às 18h, no Espaço dos Satyros Um. Não deixe de aparecer.

Bob Sousa e Miguel Arcanjo Prado: bate-papo na Satyrianas dia 15, às 18h, no Satyros Um – Foto: Daniela Sousa


Ôxente!
Uma das atrações musicais das Satyrianas deste ano é o show Aos Baianos e Novos Caetanos. A apresentação, idealizada por Gero Camilo, fará uma homenagem à música baiana, sobretudo a da década de 1970. Ele vai dividir o palco com o ator Luís Miranda. Será na sexta (15), às 23h, na Tenda Musical montada na praça Roosevelt. Coisa boa, ôxente!

Marba Goicochea: invervenção – Foto: Eduardo Enomoto

Relação com a cidade
O Coletivo Mínimo é formado por artistas da oficina de Roberto Audio no Teatro da Vertigem. Eles farão a intervenção EuPresente no sábado (16), às 22h, na praça Roosevelt. Participam Dyl Pires, Tadeu Ibarra, Luana OStan, Guilherme Smidi, Alexandre Quintas, Andressa Crossetti, Flavio Monteiro, Juliana Pina, Patrícia Sampaio, Diego Pinotti, Maria Fernanda Gagliardi, Rogério Marcon, Mariana Machado, Bruna Brito, José Luís de Carvalho e Fátima Paulino. Os integrantes da Cia. Bruta de Arte farão participação especial, entre eles Marba Goicochea (foto).

Pet na praça
Os cachorros também têm vez nas Satyrianas, no evento Satyricães, capitaneado por Julia Bobrow, nossa atriz defensora dos animais, em parceria com Criss Paiva, Mari Coelho e a Celebridade Vira-Lata. Au au.

Otto: o paulista Ed Moraes e o argentino Juan Manuel Tellategui vivem encontro inusitado – Fotos: Divulgação

Quem sou eu?
Um homem tem um encontro com o desconhecido em sua casa e isso acabará por revelar quem ele é de fato. Este é o mote da peça Otto, escrita por Marco Klepper e com direção de Aline Negra Silva. A peça tem clima de Mercosul, já que no palco acontece o primeiro encontro entre o ator paulista Ed Moraes e o ator argentino Juan Manuel Tellategui, que estreia nas Satyrianas (ambos na foto ao lado). A obra será apresentada no sábado (16), às 22h, na SP Escola de Teatro. No porão, viu, gente?

Segredo
Um professor de música, sua mulher e seu aluno fazem parte da peça Só… Entre Nós, de Franz Keppler, um dos 40 dramaturgos que escreveram novas peças para as Satyrianas 2013. Joca Andreazza dirige Marcia Nemer Jentzsch, Ricardo Henrique, Luiz Felipe Bianchini e Tiago Martelli neste drama cheio de coisas proibidas. Na sexta (15), às 18h30, na SP Escola de Teatro. E no domingo (17), 16h, no Parlapatões. Eita!

 

Stella Menz: no elenco da peça Contra o Jazz, sobre uma estranha entrevista com um músico – Foto: Nayara Zattoni

Contra o Jazz
Um músico faz revelações profundas durante uma entrevista registrada por uma câmera de TV. Este é o contexto da peça Contra o Jazz, texto de Viviane Roesil com direção de Victor Hugo Valois. O espetáculo será apresentado em um apartamento nos arredores da praça Roosevelt, em clima mais do que intimista, dentro do projeto Ouvi Contar. No elenco da obra, está a atriz Stella Menz (foto), entre outros. Nesta sexta (15), às 14h e às17h. Lembrando que os ingressos serão retirados na SP Escola de Teatro uma hora antes de cada sessão. Fique esperto!

Bebês
O Grande Prêmio Os Mais Mais da Semana da Criança, com os bebês mais bonitos do mundo do teatro, será dado no domingo (17), às 23h15, no Espaço dos Satyros Três. A eleição foi feita aqui no blog.

Guilherme Dearo: primeira peça nas Satyrianas

Dois amigos
O Mar Além, que será apresentado no domingo (17), às 17h30, na SP Escola de Teatro, é o primeiro texto teatral do jornalista Guilherme Dearo (foto). No elenco, está Thiago Mendonça e Henrique Mello, com direção de Fernanda Boechat. A peça mostra dois amigos que tentam juntas os cacos de uma relação. Vale a pena conferir a estreia do coleguinha.

Saiba tudo o que vai rolar nas Satyrianas e crie sua própria programação!

Cartazes das Satyrianas 2013: 78 horas de muita arte na Roosevelt, no centro paulistano

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Felipe disse:

    Uma possibilidade.

  2. Felipe disse:

    De novo o meu lado revisor: na parte intitulada “DOIS AMIGOS”, corrija a palavra “juntar”, pois está grafado “juntas”.

  1. novembro 14, 2013

    […] Satyrianas começa nesta quinta (14); veja destaques da programação de 78 horas de arte na Rooseve… […]

  2. novembro 15, 2013

    […] no qual o grupo Os Satyros se encontra com o clássico da mitologia grega e termina temporada nesta Satyrianas, é um exemplo dessa característica do diretor e, por conseguinte, de sua […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *