Veja sete olhares para as Satyrianas 2013

Tem stand-up nas Satyrianas no Satyricães: Tiago Carvalho, Lucas Moreira, Rogério Vilela, Neusa Felipe, Criss Paiva, Nany People, Luiz Franca, Pedro Casali, Fernando Strombeck e Átila Shinhi – Foto: Bob Sousa

Por Miguel Arcanjo Prado
Fotos de Bob Sousa

O Atores & Bastidores do R7 resolveu zanzar pelas Satyrianas 2013 em busca de gente interessante. Encontramos sete personagens que trombaram conosco. Olha eles aí:

A festa em pessoa, a atriz Nany People é íntima do povo dos Satyros desde antes de sua existência. Afinal, ela integrou o elenco da primeira peça dirigida pelo diretor Rodolfo García Vázquez, Corpo Santo, em 1988, ao lado da amiga Neusa Felipe. Ambas participaram do show de stand-up do projeto Satyricães. Curiosamente, esta é a primeira vez que Nany participa do festival. “Nunca tinha dado tempo. Mas este ano fiz questão de vir, acabei de chegar de Minas e ainda tenho peça hoje à noite. Vim também porque adoro esse projeto Satyricães. Você sabe que eu defendo os animais: tenho quatro cachorros, dois poodles e dois vira-latas”. Danada.

A atriz Jenifer Costa: do Mato Grosso para a bilheteria das Satyrianas – Foto: Bob Sousa

Com seu belo cabelo black-power e olhar doce, a atriz mato-grossense Jenifer Costa, de 21 anos, trabalha nestas Satyrianas na bilheteria do Satyros Um, na praça Roosevelt, entre 14h e 20h. Radicada em São Paulo há três anos, faz teatro na Cia. 7 Pedaços e estudou na escola de Beto Silveira. “Ficar na bilheteria é engraçado porque eu encontro amigos o tempo todo”, revela. Sorte de quem compra ingresso com ela.

Paulo Vasconcelos, da Cia. da Revista, gosta de ver gente nas Satyrianas – Foto: Bob Sousa

De sorriso bonito de se ver, o ator da Cia. da Revista, Paulo Vasconcelos participa das Satyrianas há pelo menos cinco edições. “Desta vez, recebemos quatro grupos em nosso espaço”, ele conta. Ele costuma ficar em frente à sede do grupo, vendo a turma passar por ele. “As Satyrianas deixam a praça mais exuberante. É só chegar e se divertir”. Falou tudo.

Renata Araújo: com o programa por perto para ficar por dentro de tudo – Foto: Bob Sousa

Dona de belos olhos claros, a atriz Renata Araújo não perde uma edição das Satyrianas. De Mogi das Cruzes e radicada na capital paulista há cinco anos, ela aposta sempre na diversidade para fazer sua programação. “Estou aproveitando tudo. As Satyrianas são uma chuva de teatro”, afirma. Faz muito bem.

Luiz Gil Finguermann, Otávio Donassi e Aloha Queiroz: performance presente – Foto: Bob Sousa

Todos saidinhos, os performers Luiz Gil Finguermann e Aloha Queiroz chamaram a atenção de quem passou pela praca Roosevelt nestas Satyrianas. Fizeram um tributo a Renato Cohen e a Otávio Donassi durante o evento. “Estamos mostrando que a performance também está presente nas Satyrianas”, decretam. É isso mesmo.

A arte presa no trânsito: Su Norissada, Renata Zettler, Marcio Tito Pellegrini e Tuany Mancini; A Tragédia Pop participa das Satyrianas dentro do carro vermelho – Foto: Bob Sousa

Olha o trânsito! Tem espetáculo dentro de um carro, no projeto Autopecas. Su Norissada, Renata Zettler, Marcio Tito Pellegrini e Tuany Mancini se espremeram no sandero vermelho para ensaiar A Seita do Vazio, do grupo A Tragédia Pop. “As Satyrianas têm um olhar múltiplo”, diz Tito. “É de encher os olhos”, afirma Settler. “É uma oportunidade de fazer coisas diferentes”, acredita Mancini. A quem interessar possa, Norrisada completa, toda séria: “Eu tenho carteira de habilitação, e o carro é meu”. Poderosa.

Wellington Matos dos Santos chamou os olhares para si nas Satyrianas – Foto: Bob Sousa

Estiloso que só ele, o estudante do ensino médio Wellington Matos dos Santos, de 17 anos, estreou em 2013 como público das Satyrianas. Morador de Taipas, na zona norte paulistana, ele já está metido em artes. “Estou fazendo uma versão de Hair, como o grupo Luscofusco. E também danço na Sopro Escola de Dança. É a primeira vez que participo das Satyrianas. Achei interessante porque é bem acessível a todos, com este esquema de pague quanto puder. E também porque eu gosto deste clima underground da praça Roosevelt”. Quando questionado se havia feito esta produção de moda só para o evento, ele foi direto, mas com sorriso aberto. “Não me produzo. Eu sou assim”. Garoto esperto.

Leia mais sobre as Satyrianas no R7!
Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *