Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

feira deopinião

Cia Antropofágica reúne interessados em mudar o mundo – Divulgação

O que você pensa do Brasil de hoje?
É com esta pergunta que a I Feira Antropofágica de Opinião ou II Feira Paulista de Opinião pretende reunir gerações diferentes e interessadas em discutir as questões atuais, contradições e novos caminhos possíveis da política e na estética. O encontro acontece nos dias 15 e 16 de fevereiro, das 14h às 22h, no Centro Cultural Tendal da Lapa, em São Paulo. O diretor da Companhia Antropofágica, Thiago Vasconcelos, quer reunir coletivos teatrais, e músicos e poetas e “proporcionar tensões” que apontem “novos caminhos”. O evento é uma homenagem ao que aconteceu em 1968, em resistência à repressão da ditadura militar e que contou com nomes como Augusto Boal, Bráulio Pedroso, Gianfrancesco Guarnieri, Lauro César Muniz, Jorge Andrade, Plínio Marcos, Ary Toledo, Caetano Veloso, Edu Lobo, Gilberto Gil e Sérgio Ricardo. Dentre os convidados estão Cecília Boal, Umberto Magnani e Chico de Assis. A entrada é gratuita. Informações no tel. 0/xx/11 3871-0373.

Cidade Luz
Um reencontro cheio de promessas de amor em Paris, na capital da França, embalado pelas canções mais românticas do século XX. Nós Sempre Teremos Paris é uma opção para os apaixonados e para quem espera se apaixonar, que entra em cartaz nesta sexta-feira (14), no Teatro Raul Cortez, em São Paulo. O espetáculo musical com Françoise Forton terá curta temporada atéo dia 30 de março, às sextas, sábados e domingos, com ingressos populares de R$ 40. Promete emocionar os corações com versões de La Vie en Rose e Garota de Ipanema. Vendas pelo telefone 0/xx/11 4003-1212.

Hell

Hell chega a Porto Alegre – Foto: Reprodução/Instagram

No Sul
Bárbara Paz mandou avisar no Instagram que está chegando em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no Theatro São Pedro, com o espetáculo Hell. As apresentações são em todo o fim de semana. Na semana passada, o teatro cancelou os espetáculos por conta das homenagens ao ator e músico Nico Nicolaiewsky, um dos criadores do espetáculo Tangos e Tragédias, que morreu aos 56 anos vítima do câncer. As sessões de Hell acontecerão normalmente.

50 anos de golpe militar
A peça Pedro e o Capitão volta em 2014 a São Paulo, no Teatro Jaraguá, para curta temporada até o dia 1o de maio, às terças, quartas e quintas, às 21h. O espetáculo é a primeira montagem no Brasil do texto do uruguaio Mario Benedetti. Um preso político (Pedro) encontra-se cara a cara com seu interrogador (Capitão) e deste confronto surgem homens de carne e osso, que compartilham inseguranças e resistências. Indicado para maiores de 16 anos com ingressos no valor de R$ 20. Vendas no tel. 0/xx/11 4003-1212.

Mais musical
Lupicínio Rodrigues é o grande homenageado de Vingança, espetáculo musical de Anna Toledo, que reestreia no CCBB, em São Paulo, em temporada às quartas, quintas e sextas, às 20h, até o dia 18 de abril. Três triângulos amorosos, muita boemia, paixões e traições no Sul do Brasil,na década de 1950, embalados por canções de sucesso como Vingança, Maria Rosa, Nervos de Aço, Felicidade entre outras. Pra curar a dor de cotovelo com músicas executadas ao vivo. O espetáculo é indicado para maiores de 16 anos e custa R$ 10.

Comédia dramática
A Sede das Cias, de Ivan Sugahara e Tárik Puggina, traz o espetáculo Preciso Andar até o dia 24 de fevereiro, de sexta a segunda, às 20h, no Rio de Janeiro. Esta é a primeira montagem carioca do autor inglês Nick Payne e mostra seis personagens que passam por transformações em suas vidas. Crises ligadas ao amor e à sexualidade. A peça é indicada para maiores de 16 anos e tem ingressos de R$ 30. Informações no tel. 0/xx/21 2137-1271.

Preciso Andar

Peça trata questões como o amor e o sexo – Foto: Divulgação

 

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Felipe disse:

    “O que pensa você do Brasil de hoje?” é realmente uma ótima pergunta. Eu penso que o país está engatinhando na democracia. Depois de anos de ditadura, agora as pessoas parecem estar confusas, achando que democracia é fazer tudo o que desejam, sem preocupações com o limite necessário de respeito aos sentimentos alheios. Não à ditadura, mas também não ao desrespeito desnecessário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *