Mateus Solano, Fernanda Lima e filha de Débora Falabella marcam entrega do 58º Prêmio APCA

Fernanda Lima, Mateus Solano, Yara de Novaes e Nina, filha de Débora Falabella – Fotos: Eduardo Enomoto – Veja galeria de fotos da festa da APCA!

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Fotos de EDUARDO ENOMOTO

A beleza estonteante da apresentadora Fernanda Lima, o novo visual do ator Mateus Solano e até a fofura da filha de Débora Fallabela representando a mãe foram alguns dos destaques da entrega do Troféu da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) — entidade da qual este vosso jornalista é membro —, no Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros, em São Paulo, na noite desta terça (11). Também chamou a atenção a ausência da cantora Anitta, eleita revelação musical, que não apareceu na festa, enquanto a centenária arquiteta Tomie Ohtake fez questão de ir receber no palco seu troféu da APCA.

A 58ª edição do prêmio consagrou os melhores das artes eleitos por 52 críticos em atividade na capital paulista em 11 categorias no ano de 2013: arquitetura, artes visuais, música erudita, dança, música popular, rádio, literatura, cinema, teatro, teatro infantil e televisão.

Apresentaram a noite Marcelo Tas, ao lado de sua mulher, Bel Kovarick; esta com uma performance titubeante. Mika Lins dirigiu a noite, que contou com roteiro do jornalista Dib Carneiro Neto.

Veja galeria de fotos da festa da APCA!

O presidente da APCA, José Henrique Fabre Rolim, abriu a entrega, afirmando “a importância e a tradição da entidade”. Foi seguido pelo diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, que ressaltou a função dos críticos como donos de um “olhar interessado para a cultura”.

A arquiteta Tomie Ohtake e a crítica teatral Ilka Zanotto receberam homenagem especial e foram ovacionadas pela plateia. Tomie, centenária e discreta, preferiu não discursar. Já Ilka dedicou o prêmio à atriz Myriam Muniz e às colegas Maria Thereza Vargas e Mariângela Alves de Lima.

Melhor atriz e melhor ator de TV: Bianca Comparato e Mateus Solano – Foto: Eduardo Enomoto – Veja galeria de fotos da festa da APCA!

Novo visual

Mateus Solano causou frisson com seu novo visual: bigode e um projeto de barba. Revelou que a mudança é “para deixar o Félix”, personagem gay da novela Amor à Vida que lhe rendeu o prêmio de melhor ator de TV. Contou que “sentiu orgulho” em receber um “prêmio tão importante”.

— Cada capítulo me desafiou, do primeiro ao último. E foram 222! Agradeço ter mantido o respeito do público, da crítica e de meus colegas.

Atriz brasileira que conquistou Hollywood, Alice Braga foi receber o troféu de melhor seriado de TV para Latitudes. Afirmou que a APCA “tem uma linda noção de arte” e que ser agraciada “traz valor a qualquer carreira”. Também revelou que pretende investir mais no Brasil neste 2014.

Veja galeria de fotos da festa da APCA!

Elizabeth Savalla, melhor atriz de TV também por Amor à Vida, lembrou que ganhou o prêmio há 40 anos, quando ainda estava na EAD (Escola de Arte Dramática) da USP (Universidade de São Paulo). E brincou: “Espero que não demorem tanto para me dar outra vez”.

Bianca Comparato, que dividiu o prêmio de melhor atriz de TV com Savalla, dedicou ao diretores Felipe Hirsch e Selton Mello, que, respectivamente, a dirigiram em A Menina sem Qualidades, na extinta MTV Brasil, e Sessão de Terapia, no GNT. Hirsch, que levou melhor diretor por A Menina Sem Qualidades, lembrou a importância que a MTV Brasil teve na indústria criativa da televisão nacional.

Artistas que morreram em 2013 foram lembrados: Cleyde Yáconis, Jorge Dória, Ênio Gonçalves, Fauzi Arap, Glauco Mirko Laurelli e Silnei Siqueira.

Diversidade sexual e ausência de Anitta

Fernanda Lima, que teve a beleza elogiada no palco por Marcelo Tas, foi com o diretor Ricardo Waddington receber o prêmio de melhor programa de variedades para Amor & Sexo. Para ela, a APCA “reconhece o talento em várias áreas artísticas e é dada por críticos especializados, por isso tem tanto peso”. A apresentadora afirmou que “jamais esperava ganhar tão cedo em minha carreira” e dedicou seu troféu “à diversidade sexual”.

Dona Jacira, mãe do rapper Emicida, subiu ao palco e explicou que o filho está em viagem ao Texas, nos EUA. Recebeu por ele o troféu de melhor intérprete de música popular e bradou: “A rua é nóis”. Anitta, que ganhou troféu revelação em música popular, não apareceu para receber. Ficou em casa e apenas mandou mensagem de texto pelo celular da empresária, que leu o recadinho no microfone.

Tomie Ohtake, Eva Wilma e Antunes Filhos: premiados com o APCA – Fotos: Eduardo Enomoto – Veja galeria de fotos da festa da APCA!

“Críticas jogam luz”

Homenageada especial na área de dança, a coreógrafa e bailarina Ruth Rachou foi aplaudida de pé. O mesmo aconteceu com Eva Wilma, que levou homenagem especial na área de teatro. Ela dividiu o prêmio com “todos os profissionais que trabalharam com ela ao longo de seus 60 anos de carreira” e fez dedicação especial a dois diretores cruciais em sua trajetória: José Renato e Antunes Filho.

Antunes, por sua vez, que levou melhor espetáculo com Nossa Cidade, agradeceu a Ilka Zanotto pelas “críticas que sempre jogaram luz” em seu trabalho e também ao diretor do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda.

Leonardo Ventura e Antunes Filho: melhor espetáculo de teatro para Nossa Cidade – Foto: Eduardo Enomoto – Veja galeria de fotos da festa da APCA!

A crítica Maria Thereza Vargas, que abocanhou o grande prêmio da crítica teatral, agradeceu aos colegas jornalistas e confessou que tinha “a impressão de que este seria” seu “último prêmio”. Dedicou o troféu “à Maria Clara Becker Chagas, filha de Walmor Chagas e Cacilda Becker, a quem devo a melhor parte de minha vida profissional”. Ela foi premiada pelo livro sobre Cacilda Becker e pela sua marcante trajetória como pesquisadora teatral.

Ainda na área teatral, Kiko Marques levou melhor dramaturgo por Cais, ou da Indiferença das Embarcações, com a Velha Companhia. “Receber um prêmio depois do Antunes não é fácil”, brincou. Dedicou à filha, Anita, que nasceu durante a temporada do aclamado espetáculo.

Cassio Scapin, o melhor ator de teatro por Eu Não Dava Praquilo, no qual interpretou Myriam Muniz, em memória de quem dedicou seu troféu, contou que esta foi a segunda vez que levou o troféu para casa, já que ganhou revelação no começo da carreira.

Filha de Débora Falabella

Um dos momentos mais enternecedores foi quando Yara de Novaes subiu de mãos dadas com Nina, filha de Débora Falabella – que em viagem à Índia – para receber o troféu de melhor atriz de teatro que ambas ganharam pela peça Contrações, do Grupo 3 de Teatro. “A Débora queria muito estar aqui, por isso mandou a filha dela, a Nina, para representá-la”.

Denise Fraga e Cássio Scapin: melhor atriz de cinema e melhor ator de teatro da APCA – Foto: Eduardo Enomoto – Veja galeria de fotos da festa da APCA!

Dagoberto Feliz, eleito melhor diretor de teatro por Folias Galileu, lembrou que seu grupo, o Folias D’Arte, só existe graças ao Programa de Fomento ao Teatro, incentivo público às artes cênicas dado pela Prefeitura de São Paulo. E ainda agradeceu aos “críticos que ainda escutam o que está acontecendo na cidade”.

Fernando Neves subiu ao palco com seu grupo, Os Fofos Encenam, para receber o prêmio especial em teatro pelo projeto Baú da Arthuzza e dedicou “aos grandes atores populares do Brasil, que começaram tudo”. Citou Dercy Gonçalves, Oscarito e Grande Otelo. Os agraciados do teatro infantil chamaram a atenção de todos pela empolgação. As companhias subiram no palco com todos os integrantes para receber os troféus.

Também marcaram presença na festa Celso Láfer, ex-ministro das Relações Exteriores e professor de direito, que escreveu um livro sobre Norberto Bobbio, premiado em literatura, o arquiteto Carlos Lemos, que dedicou seu prêmio a Oscar Niemayer. Homenageada na categoria música popular, Angela Maria não pôde estar presente.

Veja, abaixo, todos os nomes dos vencedores da APCA:

Dagoberto Feliz, melhor diretor de teatro, Kiko Marques, melhor autor de teatro, e Felipe Hirsch, melhor diretor de TV: agraciados com o APCA – Foto: Eduardo Enomoto; veja galeria de fotos da festa da APCA!

Veja galeria de fotos da festa da APCA!

TEATRO

Grande Prêmio da Crítica: Maria Thereza Varga (pela brilhante trajetória profissional de pesquisadora teatral e pelo livro Cacilda Becker – Uma Mulher de Muita Importância)

Espetáculo: Nossa Cidade (CPT – direção de Antunes Filho)

Diretor: Dagoberto Feliz (espetáculo Folias Galileu)

Autor: Kiko Marques (por Cais, ou da Indiferença das Embarcações, da Velha Companhia)

Ator: Cássio Scapin (por Eu Não Dava Praquilo)

Atriz: Débora Falabella e Yara De Novaes (por Contrações)

Prêmio Especial: Projeto Baú de Arethuza (Cia. Os Fofos Encenam)

Prêmio Especial: Eva Wilma (60 Anos de Carreira)

Homenagem a Artistas Falecidos: Cleyde Yáconis, Fauzi Arap e Ênio Gonçalves

Votaram: Afonso Gentil, Aguinaldo Cristofani Ribeiro da Cunha, Edgar Olímpio de Souza, Erika Riedel, Evaristo Martins de Azevedo, Gabriela Mellão,  Maria Eugênia de Menezes, Miguel Arcanjo Prado e Vinício Angelici.

TEATRO INFANTIL

Grande Prêmio da Crítica: A Rainha Procura (Cia. do Quintal)

Melhor Espetáculo de Animação/Bonecos: Cocô de Passarinho (Cia. Noz)

Melhor Espetáculo de Dança Para Crianças: Uma Trilha para sua História (direção de Gustavo Kurlat)

Melhor Espetáculo de Rua Para Crianças: Mário e as Marias (Cia. Lúdicos)

Melhor Espetáculo Musical para Crianças: Empate entre Operilda na Orquestra Amazônica (Oásis Produção, dir. de Regina Galdino) e Menino Lua (dir. Fernanda Maia)

Melhor Espetáculo para Jovens: Lampião e Lancelote (dir. Débora Dubois)

Votaram: Dib Carneiro Neto, Gabriela Romeu e Mônica Rodrigues da Costa.

ARQUITETURA

Homenagem pelo conjunto da obra
: Carlos A. C. Lemos

Melhor obra: Biblioteca Brasiliana Mindlin – Autores: Eduardo de Almeida e Rodrigo Mindlin Loeb

Obra referencial: Centro Paula Souza – Autores: Pedro Taddei e Francisco Spadoni

Registro de arquitetura: Nelson Kon

Fronteiras da arquitetura: Bom Retiro 958 metros – Autores: Guilherme Bonfanti (luz) e Carlos Teixeira (direção de arte)

Promoção à pesquisa: Concurso Estação Antártica Comandante Ferraz/ SECIRM – Secretaria da Comissão Interministerial para Recursos do Mar/ Secretário Geral Contra-Almirante Marcos Silva Rodrigues

Urbanidade: Conjunto Residencial Jardim Edite – Autores: MMBB Arquitetos (Marta Moreira, Milton Braga e Fernando de Mello Franco) e H+F Arquitetos (Eduardo Ferroni e Pablo Hereñú)

Votaram: Abílio Guerra, Fernando Serapião, Guilherme Wisnik, Maria Isabel Villac, Mônica Junqueira Camargo, Nadia Somekh e Renato Luiz Anelli.

ARTES VISUAIS

Grande Prêmio da Crítica: Maria Martins – Metamorfoses – MAM

Exposição Internacional: Mestres do Renascimento – CCBB

Exposição: Waldemar Cordeiro – Itaú Cultural

Multimídia: William Kentridge – Pinacoteca do Estado

Fotografia: Sebastião Salgado – Sesc Belenzinho

Retrospectiva: Antonio Henrique Amaral – Pinacoteca do Estado

Homenagem: Walter Zanini

Votaram: Antonio Santoro Jr., Antonio Zago, Dalva Abrantes, João Spinelli, José Henrique Fabre Rolim, Luiz Ernesto Machado Kawall, Marcos Rizolli e Paulo Klein.

CINEMA

Filme: O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho

Prêmio Especial do Júri: Esse Amor que nos Consome, de Allan Ribeiro

Diretor: Kleber Mendonça Filho, por O Som ao Redor

Roteiro: Hilton Lacerda, por Tatuagem

Ator: Rodrigo Garcia, por Tatuagem

Atriz: Denise Fraga, por Hoje

Documentario: O Dia que Durou 21 Anos, de Camilo Tavares

Votaram: Orlando Margarido, Rubens Ewald Filho e Walter Cezar Addeo.

DANÇA

Grande Prêmio da Crítica: 50 Anos de Dança Moderna, de Ruth Rachou

Pesquisa em Dança: Grupo Proposição, pela investigação continuada

Bailarina Revelação: Alda Maria Abreu, do Taanteatro, por Androgyne Sagração do Fogo

Projeto Artístico: O Confete da Índia, de André Masseno

Criação em Dança: Projeto Propulsão/O que faz Viver-parte 2: Seguinte, da Keyzetta e Cia.

Criadora-Intérprete: Maria Paula Rego Monteiro, pelo solo Terra, do Grupo Grial

Bailarino: Luciano Fagundes, por Húmus, da Companhia Antônio Nóbrega

Votaram: Ana Teixeira, Flávia Couto, Helena Katz, Joubert Arrais, Katia Calsavara e Renata Xavier.

LITERATURA

Grande Prêmio da Crítica: Toda Poesia, de Paulo Leminski (Cia. das Letras)

Romance: Lívia e o Cemitério Africano, de Alberto Martins (Editora 34)

Ensaio/Crítica/Reportagem: Holocausto Brasileiro, de Daniela Arbex (Geração Editorial)

Infanto-Juvenil: As Gêmeas da Família, de Stella Maris Rezende (Globo Livros)

Poesia: Rabo de Baleia, de Alice Sant’Anna (Cosac Naify)

Contos/Crônicas: Garimpo, de Beatriz Bracher (Editora 34)

Tradução: A Anatomia da Melancolia – Volume IV – A Terceira Partição – Melancolia, de Robert Burton. Por Guilherme Gontijo Flores. (Editora UFPR)

Biografia/Memória: Norberto Bobbio: Trajetória e Obra, de Celso Lafer (Editora Perspectiva)

Votaram: Amilton Pinheiro, Gabriel Kwak, Gustavo Ranieri, Luiz Costa Pereira Junior e Ubiratan Brasil.

MÚSICA POPULAR

Grande Prêmio da Crítica: Ângela Maria

Grupo Vocal: Aindaessência

Grupo de Rock: Selton

Intérprete: Emicida

Compositor: Arnaldo Antunes

Projeto Especial: Terruá Pará

Revelação: Anitta

Álbum: Antes que Tu Conte Outra – Apanhador Só

Votaram: Inês Fernandes Correia, José Norberto Flesch e Marcelo Costa.

MÚSICA ERUDITA

Grande Prêmio da Crítica: Aylton Escobar – compositor

Conjunto da obra: Maria Helena Rosas Fernandes – compositora

Personalidade: Edino Krieger

Projeto Musical I : Semana Eleazar de Carvalho – Concurso Anual Jovens Solistas

Projeto Musical II: Sérgio Bittencourt Sampaio e sua Pesquisa Musicológica em Livros

Obra vocal: Ópera O Menino e a Liberdade, de Ronaldo Miranda

Prêmio Especial: Centro de Integração Documentação e Difusão Cultural – Unicamp na pessoa de Denise Garcia

Menções honrosas: I) Série Radiofônica de 13 programas (Cultura FM), por Samuel Kerr – Seminários de Música da Pró-Arte

II) Coral Paulistano sob a regência de Thiago Pinheiro

Votaram: Eduardo Escalante, Léa Vinocour Freitag e Luís Roberto A. Trench

RÁDIO

Grande Prêmio da Crítica: 89 FM – pelo retorno da Rádio Rock

Internet: Rádio Sarau – www.radiosarau.com

Musical: Ricardo Corte Real – Programa Jazz Caravan – USP FM e Educativa FM de Rio Preto

Revelação: Programa João Carlos Martins – Cultura FM – SP

Humor: Band Coruja – Band FM

Prêmio Especial do Juri: Roberto Carmona – Transamérica FM – pelos 50 anos de reportagem esportiva

Variedades: Panelinha – Rádio Estadão AM/FM

Votaram: Fausto Silva Neto, Marco Antonio Ribeiro e Sílvio Di Nardo.

TELEVISÃO

Série: Latitudes, (TNT/YouTube – produtora Los Bragas)

Atriz: Bianca Comparato (A Menina Sem Qualidades/MTV Brasil e Sessão de Terapia/GNT) e Elizabeth Savalla (Amor à Vida/TV Globo)

Ator: Mateus Solano (Amor À Vida/TV Globo)

Direção: Felipe Hirsch (A Menina Sem Qualidades/MTV Brasil)

Programa de Variedades: Amor e Sexo (TV Globo)

Programa Jornalístico/Documentário: Presidentes Africanos (Band/Discovery – produtora Cinegroup)

Programa Infantil: Historietas Assombradas para Crianças Malcriadas (Cartoon Network – produtora Glaz)

Menções Honrosas: I – Canal Arte 1 (Iniciativa Grupo Band) e II – “Sai de Baixo” (Reunião – 4 novos Episódios – Canal Viva)

Votaram: Alberto Pereira Jr., André Mermelstein, Cristina Padiglione, Edianez Parente, Fernanda Teixeira, João Fernando, Keila Jimenez, Leão Lobo e Paulo Gustavo Pereira.

Veja galeria de fotos da festa da APCA!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Felipe disse:

    Achei merecidos o grande prêmio da crítica, o de melhor ator, o de melhor atriz (empate, pois uma personagem necessita da outra no caso das personagens de Falabella e de Novaes), os prêmios especiais (tanto de Evinha, por sua trajetória maravilhosa, quanto da Cia. Os Fofos Encenam). E justíssima a homenagem aos artistas falecidos, principalmente à queridíssima Cleyde Yáconis, por acaso irmã de Cacilda.
    Quanto à televisão, feliz pela vitória de Savalla e Solano. Concordo com a menção honrosa ao Canal Arte 1 e achei até que o prêmio foi aquém do merecido. Discordo da premiação de “Amor e Sexo” como programa de variedades, até porque eu o acho profundamente raso; votaria no “Encontro com Fátima Bernardes”, até por ser mais informativo e mais variado, já que o vencedor é muito específico quanto ao tema. Mas, enfim, vivemos numa democracia, não é verdade?
    Da música popular, achei justas as vitórias de Ângela Maria, por conta de sua trajetória, do Emicida como intérprete (apesar de achar esse nome artístico pavoroso!) e fiquei felicíssimo com a mais que devida vitória de Arnaldo Antunes como compositor, até porque suas letras são verdadeiras poesias!
    Sobre o evento, é indiscutível que Fernanda Lima é linda, mas eu não a aprecio. Por outro lado, achei delicadíssima a atitude elegante de Débora Falabella ao enviar sua filha, corretamente acompanhada por Yara de Novaes.
    Sobre Anitta, não discuto sua premiação enquanto Revelação da Música Popular. Ela foi um “fenônemo”. Mas me causou estranheza sua ausência à premiação. Não achei uma atitude polida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *