Paulo Goulart era como se fosse nosso pai

Classe artística de luto: o ator Paulo Goulart (1933-2014) formou com Nicette Bruno uma das famílias mais queridas  e admiradas do mundo das artes no Brasil – Foto: Rafael França/Globo

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O ator Paulo Goulart, que perdemos nesta quinta-feira (13), aos 81 anos, após lutar bravamente contra um câncer, era praticamente pai de todos nós.

Nos acostumamos a ver seu rosto na TV ou no teatro, sempre com personagens marcantes onde empenhava seu conhecido talento. Além disso, ao lado de Nicette Bruno, tão grande atriz quanto ele foi um ator de peso, formou uma das famílias mais queridas e admiradas do teatro e da televisão. Um tipo de gente generosa e inteligente, como já, infelizmente, se tornou coisa rara.

Entrevistei Paulo Goulart várias vezes. Sempre me recebeu com um carinho incomensurável e uma generosidade que me faziam sentir como se fosse da família, como se a conversa não fosse entre um jornalista e um ator, mas, sim, entre dois amigos. Era de um respeito profissional com a imprensa e com a classe artística que servia de escola aos demais.

Jamais vou me esquecer quando entrevistei o casal Bruno-Goulart em 2008, no Festival de Teatro de Curitiba, na capital paranaense.

Cheguei no Teatro Guaíra sem avisar ninguém. Falei que era jornalista na portaria, e um produtor me deixou passar, mas contou que os dois ainda não haviam chegado. Resolvi esperar.

Pouco depois, vi aparecerem Paulo e Nicette, de mãos dadas, como um casal de adolescentes apaixonados. Expliquei que queria muito fazer uma matéria exclusiva com os dois, por conta do aniversário de 54 anos de casamento que eles celebravam no palco. Elegantes, aceitaram de cara o convite e me convidaram a continuar a conversa no camarim.

Enquanto a entrevista seguia, Paulo falou que queria ir ao palco. Estava preocupado se todos da plateia teriam uma boa visão do palco do Guairão, um dos maiores teatros do País, com mais de 2.000 lugares. O espetáculo era O Homem Inesperado, na qual ele fazia um escritor que se encontrava com uma fã em um trem. Fã esta vivida por Nicette. Os dois estavam formidáveis em cena. E o público se apaixonava por ambos, é claro.

Durante a conversa, os dois se lembraram do dia em que se conheceram e do dia do casamento, na Igreja de Santa Cecília, no centro paulistano. Naturalmente, percebi que continuavam igualmente apaixonados um pelo outro.

Fui embora do teatro naquele dia feliz. Por ainda ter tido tempo de conviver com artistas da geração do Paulo e da Nicette, gente que de fato ama a profissão de ator e sabe que ela pouco tem a ver com o novo discurso da “celebridade”.

A última vez que falei com Paulo foi em 2011. Infelizmente, foi um dia triste. Nos encontramos no velório do diretor José Renato, no Teatro de Arena. Paulo sentia a perda de um amigo. E agora, é nossa vez de sentir sua perda.

Paulo Goulart era, antes de tudo, um artista preocupado com seu tempo e com o seu Brasil. Sobretudo com a educação das futuras gerações. Tanto que criou o projeto Teatro nas Universidades, que se propõe a levar as artes cênicas para universitários em todo País. Era seu xodó.

Seus filhos e netos, que são todos a cara dele tanto quanto de Nicette, seguem firmes por aí, herdeiros do talento, do carisma e da sensibilidade dos patriarcas desta família tão digna e cara às nossas artes. São como irmãos de todos nós. Porque Paulo Goulart era como se fosse o nosso pai. Adeus, Paulo. Seus filhos já morrem de saudade.

PS. O velório de Paulo Goulart será no Theatro Municipal de São Paulo, a partir das 23h30. O enterro será às 14h desta sexta (14), no Cemitério da Consolação, também na capital paulista.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. KEZIA disse:

    AMAVA OS PAPEIS DE PAULO EXCELENTE ATOR MAIS CHEGOU A HORA DELE PAPAI DO CÉU O CHAMOU FARA UMA ENORME FALTA VÁ COM DEUS.ELE BRILHARA LÁ AGORA.

  2. Natalia disse:

    Muito triste mesmo otimo ator e acima de tudo,um ser humano exepcional,atencioso com seus fas, mas ele agora descansa em paz, meus sentimentos a familia e a todo povo brasileiro.

  3. maria disse:

    Adeus.vai esta sempre em nossos coracoes

  4. Felipe disse:

    Descanse em paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *