Artistas refletem 50 anos do golpe militar com programação diversa no Centro Cultural São Paulo

Tom Zé fará show com canções de disco lançado durante a ditadura militar – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Os 50 anos do golpe militar no Brasil serão ponto de partida para a elaboração de um pensamento a respeito deste período, em uma programação especial no CCSP (Centro Cultural São Paulo), que começa nesta terça (1º): O Imaginário dos 50 Anos do Golpe.

Serão três shows, dois concertos de música erudita, uma exposição, oito peças teatrais e 11 filmes. A grande maioria da programação tem entrada gratuita ou a R$ 1 (caso do cinema).

O objetivo é refletir o período sombrio de nossa história recente, bem como mostrar quais tentáculos do antigo regime permanecem presentes na sociedade brasileira.

Variados artistas foram convidados pelo CCSP a criar obras que tivessem como ponto de partida a ditadura que existiu no país por 21 anos a partir do dia 1º de abril de 1964. A programação engloba várias áreas artísticas.

Curador teatral do CCSP, Kil Abreu conta que “a ideia é de ‘descomemorar’ os 50 anos do golpe”.

—Achamos que a melhor forma de fazer essa “descomemoração” seria colocar os artistas para trabalhar. Temos uma avaliação destes 50 anos na voz dos próprios artistas.

Corinthians, Meu Amor, da Brava Companhia, está na programação especial do CCSP – Foto: Divulgação

Na parte teatral, Abreu adianta que haverá uma mostra com oito trabalhos, dos quais três foram criados especialmente para a programação especial.

A Cia. do Latão mistura a autobiografia de Augusto Boal com William Shakespeare na intervenção Hamlet e o Filho do Padeiro; a obra contará com a participação de Cecília Boal, viúva do grande diretor e  dramaturgo. O Club Noir apresentará a peça Revolução, e a Cia. Les Comediens Tropicales faz a intervenção Site Specific, inspirada em Mauser, de Heiner Muller.

A programação ainda guarda outros espetáculos que já estiveram em cartaz na cidade, como Ópera dos Vivos, Corinthians, Meu Amor, Três Movimentos e Liberdade É Pouco, que abre a programação nesta terça (1º).

Ainda haverá show especial de Tom Zé (às 19h do dia 12 de abril) e uma exposição com preciosidades garimpadas no acervo do CCSP. Conheça a programação completa!

Exposição vai mostrar preciosidades do acervo do CCSP durante a ditadura – Foto: Divulgação

Leia a cobertura completa do R7 no Festival de Teatro de Curitiba!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

 

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Aplaudo a “descomemoração” do golpe militar, assim como a disponibilização do acervo do CCSP ao público. Quanto a Tom Zé, é alguém bastante polêmico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *