“Quero é transgredir”, diz Beto Andretta, que estreia espetáculo da Pia Fraus em Curitiba

Beto Andretta, no Festival de Teatro de Curitiba com a Cia. Pia Fraus – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Enviado especial do R7 a Curitiba*

“Eu quero é transgredir”, assim define o diretor Beto Andretta o sentimento que move a Cia. Pia Fraus em seu 30º aniversário, comemorado com a estreia de Transgressões no Festival de Teatro de Curitiba 2014.

O grupo usou seu acervo de bonecos criados por Beto Lima, que morreu em 2005, como ponto de partida da montagem.

O diretor propôs uma pergunta provocante aos artistas de sua trupe: o que te excita?

Por isso, ele avisa, trata-se de uma obra adulta, que faz manipuladores e bonecos dialogarem de uma forma provocante.

Chegar perto dos limites da sensualidade humana é o objetivo. E não há espaço para o preconceito, já que “as possibilidades são múltiplas”, avisa o diretor.

—Transgredir algo é ultrapassar um limite estabelecido e, portanto, é também criar um novo paradigma.

O grupo fez criação conjunta do texto. Mergulharam em nomes poderosos, como Sófocles, Miguel de Cervantes, Guimarães Rosa e Nelson Rodrigues, além, é claro, de cada um ter fornecido elementos pessoais. Wanderley Piras divide a direção com Beto Andretta.  No elenco estão Ana Elisa Mattos, Cristiano Bacelar, David Caldas e Natália Gonsales.

A última sessão de Trangressões em Curitiba acontece nesta quarta (2), no Teatro Paiol.

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Teatro de Curitiba.

Leia a cobertura completa do R7 no Festival de Teatro de Curitiba!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *