Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Os meninos do grupo pernambucano Magiluth em Viúva, porém Honesta – Foto: Divulgação

POR MIGUEL ARCANJO PRADO

A volta dos que não foram
Os danados meninos do Grupo Magiluth, os pernambucanos que mais causam no teatro brasileiro contemporâneo, mandam avisar que chegam a São Paulo no começo da próxima semana. Prometem causar ainda mais, é claro. Eles apresentam de 15 a 20 de abril, terça a sábado, 20h, e domingo, 19h, sua debochada versão para o texto Viúva, porém Honesta (leia a crítica). A obra é de ninguém menos do que Nelson Rodrigues e será encenada no Itaú Cultural (av. Paulista, 149). Já de 23 a 27 de abril, sempre às 20h, eles se apresentam na Funarte São Paulo (al. Nothmann, 1.058), que é onde a peça foi concebida durante a permanência do grupo na fria São Paulo de 2012, quando se hospedaram em um movimentado apartamento de frente para o Minhocão.

Quem é Dorothy Dalton?
O que a coluna não se cansa de perguntar é em quem os peraltas artistas do Magiluth se inspiraram para fazer a versão debochada do crítico teatral mais emblemático da dramaturgia brasileira, Dorothy Dalton. Eles prometem que responderão em breve. Aguardemos.

Melhoras
Tudo correu bem na cirurgia no maxilar do ator Laerte Késsimos, que teve o osso quebrado ao tomar um soco durante confusão na rua Augusta, em São Paulo. Agora, ele está convalescendo. Que ele volte logo aos palcos, é o que todos desejamos.

Recado do Gerald
O diretor Gerald Thomas tomou o microfone do Teatro Anchieta do Sesc Consolação, pouco antes da estreia de Entredentes, nesta quinta (10), para reiterar que ninguém podia fotografar seu espetáculo. E mandou todo mundo desligar o celular.

Não respeitou o Gerald
Mesmo com o recado, a coluna viu um senhorzinho, que ficou parado no corredor, ligando o celular para filmar uma das cenas da obra.

Ansiedade do Gerald
Falando nele, Gerald Thomas deu trabalho nos dias que antecederam a estreia mundial de sua obra. É que ele fica muito nervoso.

Ney Latorraca saiu para cumprimentar o público após a sessão sem Thomas – Foto: Leo Franco/AgNews

Cadê o Gerald?
Assim que a peça acabou, Gerald Thomas saiu pela porta dos fundos que dá direto no estacionamento do Sesc Consolação. Não quis cumprimentar ninguém. Os atores Ney Latorraca, Edi Botelho e Maria de Lima tiveram de justificar a ausência pelo nervosismo do mestre.

Cadê os convidados?
Apesar da disputa por convites para a pré-estreia de Entredentes ter sido movimentada, a coluna contou mais de 40 lugares vagos na sessão que abriu a temporada da peça. Uma pena.

Fala do Gerald
Na entrevista exclusiva que deu ao Atores & Bastidores do R7, Gerald Thomas adiantou boa parte do texto de sua nova obra. Leia!

A atriz Sylvia Buarque beija a mãe, Marieta Severo – Foto: Cristina Granato

Amor de mãe
Marieta Severo fez questão de ir à estreia da peça da filha, Sylvia Buarque, O Estranho Caso do Cachorro Morto, dirigida por Moacyr Goes, na sala Marília Pêra do Teatro Leblon, nesta quinta (10). Marieta ganhou um beijo enorme de sua menina. Que fofo.

Agenda Cultural

Concentração
O ator Rui Ricardo Dias, que viveu Lula no filme Lula O Filho do Brasil, está envolvido em um projeto de peça. O espetáculo é baseado em um grande texto literário brasileiro, com direção de Antônio Januzelli, o Janô, prefessor histórico da Escola de Arte Dratica da USP.

Mala feita
O diretor Celso Frateschi está em turnê pela Grande São Paulo com sua peça Horácio.

Obsessão
A peça Toc Toc já foi vista por 400 mil pessoas em seis anos. A direção é de Alexandre Reinecke, que fez 30 anos de carreira e costuma arrastar multidões para suas comédias. A obra volta ao cartaz dia 18 de abril, às 21h, no Teatro APCD, em Santana, zona norte de São Paulo.

Agenda
O Teatro Ágora abriu a temporada de monólogos Solos Férteis, um Olhar Feminino. Todas as peças com uma só atriz no palco. O início foi com Clara em Neve, de Mari Nogueira, que faz as duas últimas apresentações neste sábado e domingo, às 18h. Depois, nos dias 19, 20, 26 e 27 de abril, tem Cuidado Frágil, ao sábado, 21h, e domingo, 19h. A peça tem Priscila Jácomo dirigida por Daniel Viana e Júlia Barnabé. Por último, virá Monga, com Maria Carolina Dressler dirigida por Juliana Sanches, nos dias 3, 4, 10 e 11 de maio, sábado, 21h, e domingo, 19h. Merda para todos.

Maria Carolina Dressler não para: ela está em várias peças – Foto: Divulgação

Ela não para
Falando em Maria Carolina Dressler, ela não para. Além de estar em um novo processo criativo do Grupo XIX de Teatro, ela encena neste fim de semana no Centro Cultural São Paulo a peça 3 Movimentos, com a Cia. Ocamorana, dentro do projeto que rememora os 50 anos do golpe civil-militar. Além disso ela também está na turnê nacional do espetáculo Carne, da Cia. Kiwi. Nos dias 14 e 15, a obra estará em Santos. Não bastasse tudo isso, ela ainda fará apresentação no interior de São Paulo com a aclamada peça Estrada do Sul, do Grupo XIX, na qual faz uma elegante motorista na obra que tem interação entre público e plateia dentro de automóveis em movimento e em um engarrafamento.

Dança, meu povo
O Sesc Santo Amaro abriga boa parte da programação do 5º Circuito Vozes do Corpo. De 15 de abril a 18 de maio, o evento reúne 30 companhias de dança de distintas regiões do Brasil. Saiba mais.

Rózà
Após fazer sucesso no Festival de Teatro de Curitiba 2014, a peça Rózà estreia no próximo dia 18, na Casa do Povo (r. Três Rios, 252), no Bom Retiro. A peça é inspirada na vida da filósofa Rosa de Luxemburgo, ícone feminino do pensamento de esquerda. O grupo vai aproveitar o ar rústico do espaço paulistano fundado em 1949, que andou esquecido por muito tempo e vem sendo retomado pela classe artística. Que bom.

Glória
Cristine Paoli-Quito está com a moral lá em cima depois da declaração de amor de Philippe Gaulier, o maior mestre de palhaços do mundo, em entrevista exclusiva ao R7. Foi a única artista brasileira citada pelo gênio do clown. E com admiração. Quem pode pode.

Pirou no Pirandello
O primeiro grande sucesso do dramaturgo italiano Pirandello fez a cabeça de Marco Antônio Pâmio.O diretor estreia nesta sexta (11), a peça Assim É (Se lhe Parece) no Teatro do Sesc Vila Mariana. O elenco tem nomes tarimbados do nosso palco, como Bete Dorgam, Joca Andreazza e Hugo Coelho. A obra brinca com a ideia de verdade. Antunes Filho prometeu ir, resta saber se ele vai mesmo…

Meu mundo caiu
Se Maysa Matarazzo estivesse viva, certamente iria à estreia da peça Salve a Dor de Cotovelo, nesta sexta, às 21h30, no Teatro Augusta. No palco, só canções de fossa. A peça é dirigida por Eduardo Mansur e tem no elenco Luiz Araújo, Naíma, Beto Marden e Charles Dalla. Este último, que também é diretor musical da obra, precisou substituir o ator Fernando Rios às pressas, porque ele teve um problema de saúde. A coluna deseja melhoras.

Luiz Araújo e Naíma: beijo de amor em peça de dor de cotovelo – Foto: Marcelo Auge

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Sylvia Buarque é muito doce. Já Gerald Thomas me causa sono. Muito sono. Quanto mais ele fala que tudo é um horror, mais sono sinto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *