Filme de Lufe Steffen esquadrinha história da diversidade na noite paulistana; entrada é grátis

Cena do filme São Paulo em Hi-Fi: documentário mostra glamour da noite em SP – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A noite paulistana é a mais movimentada do País. Um verdadeiro palco fervilhante. Em seu cotidiano, cabe de tudo, sobretudo a diversidade. E ela tem muita história para contar, sobretudo de seus tempos mais glamorosos. O filme São Paulo em Hi-Fi foi atrás justamente disso.

O documentário do cineasta paulista Lufe Steffen tem sessões especiais nesta semana, no Cine Olido, com entrada a R$ 1, e na Academia Paulista de Letras, de graça [veja serviço ao fim].

Noite paulistana era só glamour – Foto: Divulgação

Em foco nos cem minutos do filme, o auge da noite gay paulistana, entre as décadas de 1960 e 1980. De pano de fundo das histórias contadas, a ditadura militar e sua repressão, a revolução sexual, o desbunde e o surgimento da Aids. Tudo passado em casas que entraram para a história, como Medieval, Val Improviso, NostroMondo e  Corintho, entre outras.

O foco das exibições é o público que está na cidade para 18ª Parada do Orgulho LGBT, que será realizada no domingo (4) na avenida Paulista e rua da Consolação.

Steffen comemora as sessões especiais: “Estas exibições, na semana da Parada, vão instigar ainda mais as reflexões que o filme provoca, de como tudo mudou, ou não”, avalia.

São Paulo em Hi-Fi
Onde: Cine Olido (avenida São João, 473, metrô República)
Quando:
29.04 | terça – 19h
30.04 | quarta – 17h
Quanto: R$ 1

Onde: Academia Paulista de Letras (Largo do Arouche, 324, metrô República)
Quando:
01.05 | quinta – 17h
03.05 | sábado – 18h
Quanto: grátis

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Phillipe disse:

    Tem de ver se vai ser para refletir ou para repisar estereótipos.

  2. Antonio claudio Batista disse:

    Hoje tenho 51 anos de idade e convivi muito com a Jacira Montenegro e Sr. Valdemar ela dirigia a casa Medierval foi a a melhor casa de frequentei, Nostro mondo, Val Show, Corintho, Val Improviso, Fhabios, Theels, HS, o Bar da Lourdes, Bar 266, Menscalt, , gostei do comentário mas acho q isso foi só o começo, mas tem q lembrar de outras pessoas, nomes, casas e nem tudo foi glamour, tem as Boates que terminavam as noites e lá tinha os melhores de tudo, mas muito diziam que eras as bagaceiras, mas todos nós que somos (xiques)¨gostamos de tudo isso. já dizia condessa de dia boys branquinhos e a noite um bom corpo negro..rsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *