Jovens dramaturgos querem conquistar público para novas peças de teatro durante a Copa do Mundo

Em primeiro plano, a atriz Lauanda Varone na peça Vende-se de Marco Keppler – Foto: Marco Keppler

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Em plena época de Copa do Mundo, um grupo de quatro novos dramaturgos estão confiantes em seus textos. Tanto que colocam no palco, com entrada gratuita, suas primeiras obras justamente no mês em que o futebol domina a pauta. Afinal, querem mesmo é saber de teatro.

O nome do projeto é Cenas Insurgentes, criado no Teatro de Narradores. Ele abarca o Coletivo de Dramaturgos, com autores teatrais recém-formados no curso de dramaturgia da SP Escola de Teatro.

Os atores Cristiano Alfer e Cristina Santos em cena de Habeas Porcus, de Lucas Venturin – Foto: Lucas Venturin

Todas as peças serão apresentadas entre 13 e 22 de junho com entrada gratuita. Saiba um pouco sobre cada uma delas:

Jairo Alves mergulha no universo em crise de um homem desempregado em Nomes, Verbos e Objetos, com direção de Eder Bastos. Ficará no Teatro Alfredo Mesquita (av. Santos Dumont, 1770, Santana, zona norte ). Sexta e sábado, 21h, domingo, 19h.

Lucas Venturin usou o mundo interiorano para criar Habeas Porcus, com direção de Jonas Mendes. Estará em cartaz no Teatro Zanoni Ferrite (av. Renata, 163, Vila Formosa, zona leste). Sexta e sábado, 20h, domingo, 19h.

Marco Keppler desvenda um baú de memórias na peça Vende-se, que ganha direção de Victor Ribeiro. Estará em cartaz no Teatro Leopoldo Fróes (r. Antonio Bandeira, 114, Santo Amaro, zona sul). Sexta e sábado, 20h, domingo, 19h.

Mariana Menezes, por sua vez, entrou no espinhento tema das ausências familiares para compor a obra Restos, com direção de Vane, que ocupará o Teatro Cacilda Becker (r. Tito, 295, Lapa, zona oeste). Sexta e sábado, 21h, domingo, 19h.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Michel disse:

    Sugiro que os novos dramaturgos criem um portal na internet ou mesmo um blog onde eles possam deixar seus textos à disposição para ser baixado. Estou no interior de MG e alguns textos por exemplo me despertaram o interesse em ler entretanto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *