Domingou: O tigre, o pai, o menino e o Chico

Fim trágico: menino brinca com tigre em zoológico de Cascavel (PR) enquanto o pai filma – Foto: Reprodução

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

É triste que pouco antes deste Dia dos Pais, um pai e um filho tenham virado notícia em uma situação que terminou de forma trágica.

Realmente foi impactante ver a imagem do menino brincando com os felinos no zoológico, enquanto o pai filmava tudo em detalhes, como se fosse bonito infringir as regras e deixar o filho pular praticamente dentro da jaula só para fazer bonito na internet depois. O custo disso foi o braço do menino, como já sabemos.

Aqui não se pretende julgar o pai, nem o filho, muito menos o zoológico. Também não vamos colocar em debate o modelo educacional de permissividade com o qual muitos filhos são criados hoje em dia. Cada cabeça sua sentença.

O que gostaríamos de levantar é um debate sobre essa necessidade de muitos conseguir mais uma curtida nas redes sociais, fazendo o que for preciso para que a experiência do presente se torne algo potencialmente vendável aos outros.

Diante desta loucura dos tempos contemporâneos, a sanha aparecida parece não ter limites. A ponto de um pai colocar a vida do filho em risco sem dar-se conta. O instinto de proteção da cria é suplantado pelo exibicionismo fútil. Tudo é permitido. Tudo é possível. Desde que cause impacto ou seja engraçadinho. Mesmo que passe dos limites do sensato.

Será que não é mais possível viver simplesmente sem que o presente seja o tempo todo projetado para o futuro diante dos olhos dos outros? É preciso julgar tudo a todo instante? É preciso a reprodução instantânea? Deveríamos parar um pouco, deixar o frenesi esfriar e tentar entrar em contato conosco e com o que nos rodeia. Nem tudo precisa ser relatado freneticamente como em uma transmissão de um canal 24 horas de notícias.

Algumas coisas são para ser apenas vividas. Com verdade, intensidade e, claro, sabedoria.

*****

Chico não deu muita bola para seus 70 anos, mas o teatro comemora mesmo assim – Foto: Divulgação

Apesar dele não ter dado muita bola à data, os 70 anos de Chico Buarque, completados em 19 de junho, rendem comemoração potente nos palcos de São Paulo: quatro musicais celebram nosso grande compositor.

A Cia. da Revista apresenta no CCBB-SP a Ópera do Malandro. Teve estreia de arromba na última quinta (7). O mesmo grupo estreia em setembro Reconstrução, em sua nova sede no bairro de Santa Cecília.

Já no Teatro Faap, desde a última sexta (8) está em cartaz Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos, dirigido pela tarimbada dupla Charles Möeller e Claudio Botelho, os Reis dos Musicais.

Já a partir da próxima quinta (14), em sessão para convidados, estreia com direção de João Fonseca O Grande Circo Místico no Theatro NET São Paulo, o novo espaço dentro do Shopping Vila Olímpia.

Viva Chico. E feliz Dia dos Pais.

*Miguel Arcanjo Prado é jornalista e gosta de coisas simples. A coluna Domingou, uma crônica semanal, é publicada todo domingo no blog Atores & Bastidores do R7.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    1. Sobre o tigre, concordo com tudo o que foi dito pelo colunista. Obviamente lamento pelo menino.
    2. Quanto a Chico, é ícone. Sem mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *