Domingou: Vale a pena perder um amigo na eleição?

“Estamos cansados de tanta mentira, hipocrisia e gente querendo se meter em direito individual alheio” – Foto: Tinkstock

Por MIGUEL ARCANJO PRADO*

A época de eleições é sempre um baú de pólvoras. Afinal, política é como futebol ou religião, reza a máxima. Em tempos de redes sociais, onde ofender o outro para todo o sempre é possível em um clique, a explosão é cada vez mais intensa, sobretudo na internet.

Outro dia, um conhecido, sábio, disse que se privou de brigar com qualquer pessoa até outubro por conta de alguma campanha política já em vigor. Disse que vai ignorá-la solenemente. Não sei se está correto, mas não achei a ideia de todo mal.

Já um outro amigo, tão sábio quanto, revelou que bloqueia quem apresente nas redes sociais ideias consideradas por ele perigosas. Diz que é melhor manter bem longe gente que expressa tal tipo de índole política. Assim, prefere deletá-la, sumariamente, sem chance de réplica. Não sei também se está correto, mas confesso que não achei sua ideia de jogar fora.

Fato é que, em tempos eleitorais, estamos todos mais sensíveis. Até porque estamos cansados de tanta mentira, hipocrisia e gente querendo se meter em direito individual alheio para fazer cena e ganhar determinados setores de eleitores. É muito desinteresse ao outro.

Que eu saiba, ainda vivemos em um estado laico, onde não se deve misturar convicções políticas com dogmas religiosos, como muitos vêm fazendo. Ou queremos nos tornar um Estado-religioso?

Para ter uma sociedade mais justa e igualitária, é preciso de calma, diálogo, bom senso, respeito aos direitos humanos e aos direitos individuais sobre todas as coisas. Não é porque se é maioria que se pode passar por cima do outro. Aqui vale lembrar o extremismo do nazismo, que até hoje envergonha a Alemanha. Ou mesmo a nossa vergonhosa escravidão, que já foi legitimada pela Constituição.

Os tempos mudam, e a humanidade (pelo menos espera-se) evolui junto. Contudo, pelo andar da carruagem, confesso que dá certo receio diante do Brasil e, principalmente, da timeline da gente.

E fica a pergunta: vale a pena perder um amigo nesta eleição?

*Miguel Arcanjo Prado é jornalista e aprendeu ainda criança que quem quer ser respeitado deve respeitar o outro. A coluna Domingou, uma crônica semanal, é publicada todo domingo no blog Atores & Bastidores do R7.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Em tempos em que a intolerância e a má educação imperam nas redes sociais, é realmente salutar não ficar estressado por conta do gosto eleitoral alheio. Ninguém é obrigado a ter os mesmos pensamentos e patrulhas ideológicas, tanto de um lado quanto de outro, são chatíssimas. Mas, em alguns casos específicos, certas postagens dificultam relações de amizade, sim, pois atingem indiretamente a essência dos indivíduos e aí a manutenção dos laços fica complicada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *