Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Doze Homens e uma Sentença está de volta no Teatro Nair Bello, em São Paulo – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Cadeia ou liberdade?
Uma das melhores peças dos últimos tempos, Doze Homens e Uma Sentença volta ao cartaz com elenco novo em São Paulo. A direção é de Eduardo Tolentino de Araújo. Com Norival Rizzo, Zécarlos Machado, Riba Carlovich, Adriano Bedin, Augusto Cesar, Brian Penido Ross, Fernando Medeiros, Gustavo Trestini, Ivo Muller, Manolo Rodrigues, Oswaldo Ávila, Ricardo Dantas e Rodolfo Freitas. Ufa.

Até quando?
Doze Homens e uma Sentença fica até 7 de dezembro, sexta e sábado, 21h30, e domingo, 18h, no Teatro Nair Bello do shopping Frei Caneca. A peça já teve no elenco o saudoso Zé Renato. O enredo mostra a reunião secreta de um titubeante júri que precisa decidir se o réu é culpado ou inocente. O ingresso é R$ 50 na sexta e no domingo e R$60 no sábado. Vai, gente.

Peça nova
Kiko Marques marcou para o próximo dia 25 de outubro, às 20h, a estreia da peça FazDeConta, que ele dirige. Será no Instituto Cultural Capobianco, no Anhangabaú. O texto é do britânico Alan Ayckbourn, queridinho do teatro mundial por sua perspicácia. Um detalhe: no elenco está Fernando Neves, do grupo Os Fofos Encenam. Esse povo do teatro adora um troca-troca…

Resume pra gente?
Na peça, em uma noite de tempestade, Justin e Julie-Ann irão anunciar formalmente seu noivado aos pais. Aí, uma visita inusitada faz com que se descortine diante do rapaz o futuro assustador que o espera com este casamento. Igual a muito relacionamento por aí. Ai, que medo!

Agenda Cultural da Record News

Trem de Minas
Reiner Tentente, ator experiente do mundo dos musicais, dará workshop em Belo Horizonte, neste sábado, na CASA (Centro de Artes Savassi). Quem faz a produção do curso é Suellen Ogando, a espevitada atriz mineira que vive fazendo aparições na TV.

Ausências
Na estreia do filme Hipóteses para o Amor e Verdade, todo mundo comentou a ausência da atriz Cléo De Páris, uma das estrelas do primeiro longa do Satyros. Outro do elenco que não pode ir foi o ator Tadeu Ibarra. E a estreia do filme caiu justo no aniversário dele.

Corre-corre
Robson Catalunha, também ator do filme, chegou esbaforido na última hora. Esse menino não para.

Divando
Phedra D. Córdoba estava linda, magra e diva. Recebeu cumprimentos de todos assim que o filme acabou. E fez questão de reforçar: ela está em dois filmes, já que o documentário Cuba Libre, que conta sua volta a Havana, estreou algumas semanas atrás. Essa Phedra é danada, né?

Maria Carolina Dressler e Fernanda Azevedo em cena da peça Carne: questões femininas – Foto: Divulgação

Esse mundo é meu!
Depois de criticar a multinacional petrolífera ao receber o Prêmio Shell de Melhor Atriz neste ano, Fernanda Azevedo anda trabalhando como nunca. Agora, a atriz faz par com a colega Maria Carolina Dressler na peça Carne, da Kiwi Cia. de Teatro. Fernando Kinas dirige a montagem que fala sobre a opressão das mulheres. E ainda expõe a violência de gênero, infelizmente ainda tão comum no Brasil.

Adeus, Frida
Maria Carolina Dressler mal teve tempo de deixar Frida Kahlo, personagem que fazia na peça América Vizinha, do Grupo XIX de Teatro, e já caiu na estrada na companhia de Fernanda Azevedo. Carne fica em turnê até 1º de novembro. Elas se apresentam nas seguintes cidades: Catanduva (17/10), Buritama (18/10), José Bonifácio (19/10), Vargem Grande do Sul (23/10), Itapetininga (24/10), Palmital (30/10), Piraju (31/10) e Pompeia (1º/11). Anotou tudo direitinho? Porque como diz o coleguinha Marcelo Rezende, dá trabalho pra fazer…

Conselho de classe
A coluna pede que ninguém se mate por conta das eleições. Espera com fé que o dia 26 vai chegar. E vai passar.

Peça Selvagens – Homens de Olhos Tristes fará sessão beneficente em São Paulo – Foto: Divulgação

Caridade
A peça Selvagens – Homem de Olhos Tristes resolveu fazer sessão beneficente nos dias 22 e 23 de outubro, sempre às 21h, no Club Noir, no centro paulistano. O espectador só precisa levar um quilo de alimento ou uma roupa em bom estado e trocar por um ingresso. Tudo será doado para a Unibes (União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social). Porque, como dizia a Hebe, coisa boa a gente doa.

Sem choro nem vela
O grupo Coisa Antiga faz show no dia 25 de outubro, às 18h, no Memorial da América Latina, na Barra Funda, em São Paulo. A entrada é gratuita. O projeto de eventos com chorinho de Luis Avelima quer transformar o lugar, todo fim de tarde de sábado, em uma verdadeira meca do estilo musical. No repertório, estarão Pixinguinha e Waldir Azevedo. Estão todos convidados.

Bocejo
O Núcle Arte Ciência no Palco gosta de misturar teatro e educação. Na próxima quarta (22), estreia a peça Matéria Obscura, no palco do tradicional Teatro de Arena Eugênio Kusnet, no centro de São Paulo. A trama acontece no mágico intervalo que existe entre a vigília e o sono. Aquele que quando você viu já dormiu. Tipo na sala de aula…

Florilégio: espetáculo homenageia a era de ouro do rádio brasileiro – Foto: João Caldas

Repertório
Cartola, Ataulfo Alves, Zé Keti, Dorival Caymmi, Assis Valente, Lupicínio Rodrigues… Não se trata de uma coletânea que será lançada, mas da volta do espetáculo Florilégio aos palcos paulistanos. No elenco, estão Carlos Moreno, Mira Haar e Patricia Gasppar. A nova temporada é no Teatro Alfa, até 30 de novembro. Sempre sábado e domingo, 20h, com ingresso a R$ 40. Viva a música brasileira.

Manos e minas
A Sala Renê Gumiel da Funarte de São Paulo recebe o projeto Identidade Hip Hop neste fim de semana dentro da Ocupação Ambargris – Cerco Choreográfico. É só chegar lá.

Espetáculo paulista Sabiás do Sertão está fazendo sucesso Brasil afora – Foto: Divulgação

Mala feita
Depois de chamar a atenção do público e da crítica em importantes festivais teatrais neste ano, a Cia. Cênicas ganhou o ProAC para circular pelas ruas. Só nos próximos dias, o grupo estará em Florianópolis, em Caraguatatuba e Araçatuba, estas duas últimas no interior paulista. Vão apresentar Sabiás do Sertão e Auto da Anunciação. Em novembro também estão com a agenda cheia, vão passar por Ponta Grossa, no Paraná, e Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. É viagem que não acaba mais.

Mala desfeita
Depois de rodar esse mundão de Deus e enfrentar as mais diversas temperaturas e condições climáticas por conta do Palco Giratório do Sesc, os integrantes do Grupo Magiluth já descansam em suas respectivas residências em Recife.

Após meses na estrada, os meninos do Magiluth descansam (ou não) em Recife – Foto: Divulgação

[r7_poll id=19287]

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    1. Concordo que se deva abordar a violência de gênero. Concordo plenamente. Concordo inclusive que deveriam abordar a violência de mulheres contra homens, ainda que ocorra em menor escala, assim como deveriam também abordar a violência das mulheres machistas que, a qualquer sinal de sensibilidade e/ou vulnerabilidade, perguntam sem titubear: “- Você não é homem, não?”. Essa violência deveria ser também enfocada no Teatro.
    2. Parabéns a FLORILÉGIO por resgatar a obra de grandes nomes do repertório nacional!
    3. Sobre a enquete, voto no sentido de que a amizade está acima da política. Cada um pense o que quiser e faça o que quiser (nesta segunda hipótese, obviamente respeitando as leis mínimas de convívio social).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *