Os Irmãos Karamázov ganha 1ª montagem no teatro

Antonio Salvador (à esq.) e Marcos de Andrade (à dir.), no projeto Karamázov – Foto: Bob Sousa

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Fotos BOB SOUSA

Muita gente já ouviu falar da obra Os Irmãos Karamázov, clássico escrito pelo russo Fiódor Dostoiévski em 1879 e publicado em novembro de 1880, ou seja, há exatos 134 anos.

Contudo, no País em que a média de leitura é de quatro livros por ano, incluindo aí a Bíblia, os religiosos e os de autoajuda, é raro encontrar quem realmente leu a obra de cabo a rabo.

Portanto, a primeira montagem do texto no teatro brasileiro é muito bem-vinda e serve para aproximar o público brasileiro dessa joia da literatura mundial.

A Companhia da Memória encampou a missão, sob direção de Ruy Cortez. Não foi tarefa fácil adaptar tão complexa obra. Tanto que o resultado é o projeto Karamázov, com três diferentes peças: Uma Anedota Suja, Os Irmãos e Os Meninos.

Eduardo Osório (de amarelo) e Ricardo Gelli em cena: três peças podem ser vistas juntas ou também separadamente na SP Escola de Teatro até 15/12/14 Foto: Bob Sousa

Assinam a dramaturgia Luís Alberto de Abreu e Calixto de Inhamuns, a partir de não só Os Irmãos Karamázov como também Uma História Lamentável, do mesmo autor. O projeto estreia neste sábado (1º) e fica em cartaz na SP Escola de Teatro da praça Roosevelt até 15 de dezembro [veja serviço ao fim].

Estão no elenco Rafael Steinhauser, Jean Pierre Kaletrianos,Antonio Salvador, Eduardo Osório, Marcos de Andrade e Ricardo Gelli. André Cortez fez a cenografia. Já os figurinos foram criados por Anne Cerutti, enquanto que Fábio Retti fez a iluminação. O projeto ainda contou com a consultoria em cultura russa de Jênia Kolesnikhova.

A programação ainda engloba encontros na série Irmãos Karamázov: um Romance Múltiplo, nos dias 7, 14 e 18 de novembro, sempre às 21h (nestes dias não haverá peça). Já estão confirmados nos bate-papos nomes como das doutoras Elena Vássina e Fátima Biancchi, professoras da USP.

Afinal, o livro que influenciou gente como Nietzsche e Freud precisa ser conhecido, encenado, debatido e, sobretudo, lido.

Ricardo Gelli na montagem do clássico russo por Ruy Cortez – Foto: Bob Sousa

Karamázov
Quando: Sexta, sábado, domingo e segunda. De 1/11/2014 a 15/12/2014
Karamázov: Uma anedota suja
Sex e sab 20h, dom 17h, seg 19h – Peça em 1 ato. 60 minutos.
Karamázov: Os irmãos
Sex e sab 21h30, dom 18h30, seg 20h30 – Peça em 2 atos. 110 minutos, incluindo intervalo de dez minutos.
Karamázov: Os meninos
Sex e sab 23h30, dom 20h30, seg 22h30 – Peça em 1 ato. 50 minutos.
Observação: A obra pode ser vista em 3h45 em um  único dia ou separadamente.
Onde:
SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt (Praça Roosevelt, 210, Consolação, Metrô República, São Paulo, tel. 0/xx/11 3775-8600)
Quanto: R$ 20 reais (inteira) e R$ 10 reais (meia-entrada); promoção na compra do segundo e terceiro ingresso, a inteira sai R$ 10 e a meia-entrada sai R$ 5
Classificação etária: 14 anos

Antônio Salvador em cena de Karamázov, primeira montagem no teatro do Brasil – Foto: Bob Sousa

[r7_poll id=19566]

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. pedrita disse:

    que maravilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *