Como Matar a Mãe fecha a Satyrianas 2014

Léo Kildare Louback em cena de Como Matar a Mãe – 3 Atos: última peça da Satyrianas – Foto: Guto Muniz

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Como Matar a Mãe – 3 Atos, que será encenada neste domingo (23), às 23h, na SP Escola de Teatro (praça Roosevelt, 210), é a última peça a ser apresentada na Satyrianas 2014.

A montagem da Sofisticada Cia. de Teatro, de Belo Horizonte, encerra o festival que contou com participação de cerca de 2.500 artistas em mais de 600 atrações em 78 horas de arte deste as 18h da última quinta (20). Até a meia-noite deste domingo, a praça Roosevelt e outros 50 espaços de São Paulo abrigam ações de teatro, cinema, música, artes plásticas e intervenções urbanas.

A peça tem direção conjunta dos atores Fabiane Aguiar, Soraya Martins e Léo Kildare Louback — este último também responsável pela dramaturgia. Com contribuições biográficas, a peça disseca a relação de mãe e filho, buscando fontes ainda em clássicos teatrais como Medeia, Mãe Coragem e as mulheres de Beckett.

A atriz Fabiane Aguiar em cena da peça mineira Como Matar a Mãe – 3 Atos – Foto: Guto Muniz

Esta é a primeira vez que o grupo participa da Satyrianas. Louback diz que o grupo quer mexer com São Paulo.

— Trazer para São Paulo a experiência de quebra de paradigmas da família mineira é uma possibilidade muito rica para um artista, ainda mais quando se trata de sua própria biografia. Qual é a família da grande metrópole que precisa ser esfacelada?

Louback também dirigiu, ao lado de Antônia Claret, a peça Carolina de Lorca, apresentada na Satyrianas neste sábado, também na SP Escola de Teatro. No monólogo com a atriz Carolina Corrêa, que fez o texto junto do diretor, o universo da artista que se torna mãe é descortinado ao público.

Carolina Corrêa em cena da peça Carolina de Lorca, apresentada na Satyrianas – Foto: Divulgação

Garota Satyrianas e Gambiarra

Na reta final da Satyrianas 2014, o fim da noite deste domingo (23) ainda tem às 23h o concurso Garota Satyrianas, na Tenda Música da praça Roosevelt. A última performance é Humanus Higiênicus, dentro do projeto Performix, na Estação Satyros (antigo Satyros 2), às 23h30.

Já a grande festa de encerramento, uma edição especial da Gambiarra, está marcada para começar às 23h59, no Open Bar Club (r. Henrique Schaumann, 794, Pinheiros). No caderno com a programação da Satyrianas que é distribuído ao público em vários pontos da praça Roosevelt há cupons de desconto que permitem o pagamento de R$ 10 para entrar na festa.

Festa Gambiarra tem edição especial para encerrar a Satyrianas às 23h59 deste domingo (23) – Foto: Divulgação

Veja a cobertura completa do R7 na Satyrianas

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    É um tema bem forte. Diria até freudiano. Dos que eu já li enfocados no blog, só perde para o abuso sexual infantil em termos de tema mais espinhoso. Admiro em certa medida o artista, por se expor tão publicamente, ainda que eu considere o tema por demais árido. É certo que o ser humano é imperfeito, mas existe ainda uma aura com ares imaculados para a maioria das mães, embora imperfeitas em razão da citada humanidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *