Personalidades do teatro revelam votos para SP

SP, 461 anos: vista do centro de São Paulo do alto do Edifício Itália – Foto: Eduardo Enomoto

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

São Paulo é a capital do teatro brasileiro. Nenhuma outra cidade do país se compara à fartura cênica que há em seus palcos. Por isto, neste domingo (25), quando a cidade completa 461 anos, o Atores & Bastidores do R7 perguntou a personalidades de nossas artes cênicas o que desejam à metrópole em seu aniversário. Veja quanta coisa boa:

A atriz peruana Marba Goicochea: mais tolerância, menos indiferença – Foto: Eduardo Enomoto

“São Paulo é a cidade que escolhi para viver e que representa algo muito importante em minha vida. Foi aqui onde realmente me encontrei como atriz; lhe devo muito, igual que à sua gente. Meu desejo é ver São Paulo com mais tolerância, menos indiferença . Que a diferença seja vista como riqueza; que se veja além do preconceito, que se enxergue a beleza da diversidade. Viva São Paulo. Viva seu povo.”
Marba Goicochea, atriz, natural do Peru e paulistana há 12 anos

O ator baiano Tony Reis no Teat(r)o Oficina: natureza ligando pessoas – Foto: Eduardo Enomoto

“Sonho com teatro com público ativo e desejo que os rios que cortam a cidade e que estão escondidos, possam ser vistos novamente. Além de serem natureza viva, são elo de ligação para as pessoas!”
Tony Reis, ator, natural de Salvador (BA) e paulistano há oito anos

A atriz paulistana Rachel Ripani: água e energia (elétrica e pessoal) – Foto: Arquivo pessoal

“Sou paulistana, nascida na maternidade São Paulo, família da Moóca e Ipiranga. Amo minha cidade, urbana, apressada, urgente e antenada. A cidade que de fato melhor recebe quem for motivado, interessado, empenhado e honesto. Eu desejo nesse aniversário que tenhamos água para continuarmos movendo a economia de São Paulo adiante. Que tenhamos energia (elétrica e pessoal) para continuarmos batalhando pelas demandas que a cultura da cidade exige. Que tenhamos bom trânsito para que o público consiga chegar aos nossos tantos e belos teatros. E que mereçamos a dignidade que tanto buscamos, nós paulistanos de coração ou de nascença. Parabéns, SP, meu amor!
Rachel Ripani, atriz e tradutora, paulistana desde o nascimento

A atriz paraense Angela Ribeiro: desejo de água para SP – Foto: Bob Sousa

“Sou alucinada pela loucura desta cidade e pelo leque de possibilidades que ela oferece. O que eu mais desejo nesse aniversário é que ela seja regada por uma consciência coletiva. Desejo água para São Paulo, que as pessoas entendam que esse problema não é só do ‘outro’. Ele depende de cada um de nós. Que chova amor pela cidade!”
Angela Ribeiro, atriz, natural de Belém (PA) e paulistana há 16 anos

O crítico teatral paraense Kil Abreu no Centro Cultural São Paulo: 20 anos em SP – Foto: Miguel Arcanjo Prado

“Desembarquei na rodoviária do Tietê depois de dois dias de estrada no invernal julho de 1995 (vinte anos logo mais, pois). O que São Paulo me ensinou de melhor nesse tempo foi a condição – para sempre – do estrangeiro. Agora em qualquer lugar, inclusive em Belém, de onde vim. Celebro isso, o espaço da ignorância libertadora que essa condição nos dá em uma cidade como São Paulo. O que desejo? Que a grandeza econômica se derrame radicalmente sobre a paisagem humana, sobretudo nas quebradas. Que o nosso provincianismo seja imenso, mas que a imensidão seja feita só com a ingenuidade das conversas de porta de casa e nada mais; que lâmpadas existam pra iluminar caminhos, jamais pra serem espatifadas na cabeça de outro ser humano. Que sejamos grandes no reconhecimento do outro como outro. Que tenhamos governos que se recusem a ler as pesquisas de opinião porque nossa opinião só piora. Que sejam capazes de vir pra briga não só conosco como também contra nós; que tenhamos, todos, topete grande pra nos corrigirmos sempre que pensarmos apenas com o umbigo. Que saibamos inventar esse caminho de contramão, hoje utópico, mas que existe inteiro, pedindo pra ser construído.”
Kil Abreu, jornalista e crítico, natural de Belém (PA) e paulistano há quase 20 anos

O ator mineiro Fransérgio Araújo: selvageria e poesia em SP – Foto: Arquivo pessoal

“São Paulo sempre foi a cidade dos meus sonhos uma mistura de diversidade e atitude, as pessoas aqui são mais livres do que em qualquer outra cidade do Brasil . Neste novo aniversário, eu desejo que as ruas se tornem cada vez mais um lugar de encontro de opiniões e desejos do que um local onde as pessoas praticam as piores posturas do seu comportamento social. Este é meu desejo . São Paulo, feliz aniversário, te amo com toda sua selvageria e poesia.”
Fransérgio Araújo, ator, natural de Uberlândia (MG) e paulistano há 12 anos

A dramaturga e roteirista paulistana Viviane Roesil: SP abraça o mundo – Foto: Arquivo pessoal

“São Paulo abraça o mundo dentro de suas fronteiras. As mais diversas nacionalidades convivem diariamente com os migrantes de todo o País, juntamente com os nascidos aqui, mas infelizmente, a cidade carece de respeito. E é isso que desejo a Sampa. Respeito para com tudo e com todos, no macro e no micro, com todas as honrarias que o verbete abrange.”
Viviane Roesil, dramaturga, advogada, roteirista e paulistana desde o nascimento

O ator paulistano André Fusko: boa educação para todos em SP – Foto: Divulgação

“Eu desejo uma população com acesso a uma boa educação, que ensine a pensar e questionar e não apenas executar. Desejo fios de alta tensão subterrâneos e muito metrô para não usarmos carro, desejo também menos corrupção e que os políticos trabalhem para a cidade e para os cidadãos, ao invés de trabalharem para atender interesses de ‘patrocinadores’ e parceiros de corrupção.”
André Fusko, ator e médico, paulistano desde o nascimento

A atriz paulistana Stella Menz: respeito às diferenças – Foto: Nayara Zattoni

“São Paulo completa 461 anos neste domingo em que comemoraremos com a primeira festa da chegada de Beatriz. Às duas, nosso mais profundo amor. Que cresçam respeitando as diferenças e aprendendo com elas, sejam amigas e trabalhem uma pela outra. Vida longa às jovens meninas!”
Stella Menz, atriz, paulistana desde o nascimento e mãe de Beatriz (ainda em sua barriga)

A paulistana Vanessa Goulartt: pra SP, o básico, água e luz – Foto: Arquivo pessoal

“Nasci em São Paulo , capital, em plena avenida Paulista, posso me considerar uma paulistana da “clara”. Morei no Rio por alguns períodos. Mas minha presença em Sampa é mais constante. Meu desejo para São Paulo é que a cidade tenha o básico: água (sei que é chover no molhado) e luz! Já senti na pele a falta de luz e a sensação de impotência é terrível! Tendo o essencial, podemos sonhar além do básico!”
Vanessa Goulartt, atriz, paulistana desde o nascimento

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    São Paulo é essa Pauliceia absolutamente desvairada, mas também mãe acolhedora que recebe a todos, como bem identificado nas entrevistas. Você também, Miguelito, é mais um filho do coração de São Paulo. É um mineiro-paulista. Voltando aos votos, como o povo está falando sobre a diversidade! Bem, se eu morasse em Sampa, eu desejaria água – como, de forma prática, destacou Vanessa Goulart -, menos trânsito e menos violência (o que desejo para todas as cidades brasileiras). A São Paulo do agito, inquieta e que não para não me interessa; ao contrário, assusta-me. Prefiro pensar em Sampa como uma terra de oportunidades: de trabalho, de lazer, de vivência. Procuro ver de São Paulo o que de bonito a cidade tem a oferecer, mas a verdade é que Mário de Andrade foi o maior de todos os visionários em relação a São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *