Crítica: Colombianos dão aula de drama realista na MITsp

Matando o Tempo, com o grupo La Maldita Vanidad: aula de atuação verossímil – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Em meio a tanta pós-modernidade, coube aos colombianos do grupo La Maldita Vanidad apresentar um drama realista na MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo): Matando el Timpo (Matando o Tempo, em português).

Na verdade, o grupo mergulha no hiper-realismo para contar a história de uma conturbada família da elite colombiana, que poderia ser da elite argentina, peruana ou brasileira.

Apresentada no histórico prédio da Oficina Cultural Oswald de Andrade, no Bom Retiro, a obra coloca o público no lugar de espia, como se enxergasse por uma fresta o que acontece na sala de jantar da família.

Os atores apostam em uma atuação que mistura força e delicadeza, fazendo com que o público não duvide estar dentro de um longo plano sequência. Os artistas conseguem um registro cheio de verossimilhança, raro de se ver em palcos brasileiros. Dão aula de atuação.

Se tudo começa como um elegante jantar, logo descamba para o afloramento das tramas e hipocrisias que mantêm a elite no poder, num jogo perverso de silêncios, tramoias e humilhações.

Ao reconstruir com perfeição tal comportamento dos que detêm o dinheiro, a obra dirigida por José Hugo Marín torna-se um espelho cruel dos poderosos nos países latino-americanos, sempre com sua ideia fixa de copiar a Europa e os Estados Unidos. E mais: gente que não abandona comportamento escravocrata internalizado e faz questão de manter o desprezo pelos interesses da população como um todo. Tais seres preferem focar apenas em seus próprios umbigos, manipulando “verdades” e zombando a todo instante do sistema viciado. E de todos nós.

Matando o tempo, do grupo La Maldita Vanidad
Avaliação: Muito bom

Leia a cobertura completa do R7 na MITsp!

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Achei o conceito da peça ótimo. Isso, sim, realmente prende a atenção de quem vai assistir ao espetáculo. É uma forma bastante instigante de prender a atenção do público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *