Por trás do pano – Rapidinhas teatrais

Maikon K na performance DNA de Dan, na exposição Terra Comunal no Sesc Pompeia – Foto: Victor Takayama

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Nu dentro da bolha
Sabe quem era o homem que ficava nu dentro de uma bolha no Sesc Pompeia, em São Paulo, nos últimos dias? É o artista paranaense Maikon K, que apresentou a performance DNA de Dan, selecionada por ninguém menos do que Marina Abramović. Na abertura da exposição Terra Comunal – Marina Abramović + MAI só deu ele, além, é claro, de Marininha. Maikon K faz o que chama de “ritual para ser despedaçado” e diz estar entre performance e dança, teatro e ritual. O público entrou na bolha para vê-lo bem de pertinho. “Autofecundo-me em suas profundezas”, filosofa.

Viva Carolina
A escritora Carolina Maria de Jesus será lembrada na próxima sexta, dia 27, às 19h30, no Sesc Campo Limpo, em São Paulo. É quando acontece o show do duo Joana e Jean Garfunkel chamado Histórias – Homenagem a Carolina de Jesus. A autora, que foi moradora de rua, é um dos maiores nomes da literatura negra brasileira.

Marba Goicochea e Fransérgio Araújo: rifa de cesta para pagar viagem teatral – Foto: Eduardo Enomoto

Toda ajuda é bem-vinda
Os atores Marba Goicochea e Fransérgio Araújo estão vendendo rifas da Cesta Selvagem. O objetivo é arrecadar fundos para a temporada do Teatro Selvagem, em abril, em Lima, no Peru. Se você os conhece, colabore. O teatro agradece.

Cosas ricas
Marbita conta para a coluna o que tem na Cesta Selvagem: “Vários itens, todos peruanos, entre eles o conhecido pisco Demônio de los Andes, vinho tinto, vinho branco, uma variedade de cervejas, o delicioso refrigerante Inca Kola, a famosa Chicha morada (suco de milho roxo), e os infalíveis petiscos peruanos”. Me encanta!

Veja o vídeo com Marba e Fransérgio

Dose dupla
A dramaturga Dione Carlos está feliz da vida. Está com duas peças em cartaz ao mesmo tempo: Mamute, no Espaço da Cia. do Pássaro, sábado, 21h, e domingo, 20h, e Bonita, no Sesc Ipiranga, terça e quarta, 21h30. Leia a Entrevista de Quinta com a artista, que afirmou ser “a dramaturga da masmorra”.

Toumani Kouyaté: contador de histórias estará no Teatro Aliança Francesa – Foto: Burkina Fasso

Fazendo biquinho
Quem for ao Teatro da Aliança Francesa, na República, na próxima terça (24), poderá participar da Jornada de Contadores de História – Journée du Conte, que integra a Festa Internacional da Francofonia. Três grandes nomes do gênero estarão presentes: Muriel Bloch, da França, Arleen Thibault, do Québec, e Toumani Kouyaté, do Burkina Faso. Algumas histórias terão acompanhamento de música ao vivo. Os contos serão em francês, mas não precisa se afobar, porque depois haverá tradução, tá?

Agilidade
Ivam Cabral entrou para a história do Prêmio APCA, na última terça (17), como o diretor que mais conseguiu dar agilidade na entrega dos troféus. A ideia de revezar casais na apresentação deu frescor à cerimônia. Veja quem subiu ao palco na área de teatro.

Cena da peça Maria Que Virou Jonas, que fará temporada no Tusp – Foto: Divulgação

Liberdade de ser
“Eu posso ser uma mulher que escolhe ser ou viver como homem e que namora uma mulher. Ou um homem. E essa é uma mudança social e cultural que precisa ser tratada pelo teatro, onde a questão da representação é central”. A frase é de Cibele Forjaz, diretora da Cia. Livre de Teatro. O grupo estreia no Tusp, em São Paulo, no próximo dia 29 de março, a peça Maria que Virou Jonas, ou A Força da Imaginação. Ficam por lá até 19 de abril, Dia do Índio. De quinta a sábado, 21h, e domingo, 19h, com entrada a R$ 20 a inteira. Recado dado.

Geração perdida
Amor e desilusão são temas da peça Merde à L’Amour, escrita e dirigida por Guilherme Sugar Junqueira. A estréia é na próxima quarta (25), às 21h30, no Teatro Commune, em São Paulo. No elenco estão, além do próprio autor, Francisco Eldo Mendes e Lara Giordana Lima.

Consertando Frank reúne atores premiados no palco do MuBE Nova Cultural – Foto: Heloisa Bortz

Liberdade de ser 2
A sexualidade também é tema da peça Consertando Frank, com Rubens Caribé (Prêmio Shell de melhor ator em 2014), Henrique Schafer e Chico Carvalho (Prêmio Shell de melhor ator em 2013). O melhor diretor de 2014 pela APCA Marco Antônio Pâmio dirige o texto do norte-americano Ken Hanes. No Teatro MuBE Nova Cultural, que fica ali na rua Alemanha, 221, no Jardim Europa, em São Paulo. Tem peça sexta e sábado, 21h30, e domingo, 18h. A entrada é R$ 20 até o dia 22. Depois, passa para R$ 30. Estão todos convidados.

Tudo junto e misturado
O espetáculo Ensaio sobre a Orgia, de Hugo Villavicenzio, estreia temporada em 10 de abril no Teatro Studio Heleny Guariba, na praça Roosevelt, onde permanece até 31 de maio. É uma versão livremente adaptada do espetáculo A Orgia, do colombiano Enrique Buenaventura, com fragmentos de textos latino-americanos, como O Século do Vento, de Eduardo Galeano; Três Tristes Tigres, de Cabrera Infante, El Umbral, de Pablo Ramos, Heraldos Negros de Cesar Vallejo e Os Condenados de Oswald de Andrade. Mistura fina.

Ai, a Billie…
Atordoadas, duas mulheres, uma cubana e uma brasileira, tentam viver juntas com a melancólica companhia de Billie Holiday. Este é o começo da sinopse de Não Pise na Curva do Fundo Infinito, que estreia dia 4 de abril, no Teatro Pequeno Ato, ali do ladinho do Teatro de Arena, em São Paulo. O elenco tem Anna Dulce e Katia Lazarini, sob direção de Otávio Oscar. A temporada é curtinha. Só quatro semanas, até 26 de abril, sábado, 21h, e domingo, 20h. Portanto, corra pra ver.

Lu Grimaldi, em cena do monólogo Palavra de Rainha: grátis em SP – Foto: Divulgação

Salve Rainha
Lu Grimaldi, que está no elenco da novela Babilônia, pediu uma folguinha nas gravações no Projac para dar um pulo em São Paulo. Ela apresenta na cidade, na próxima terça (24), às 20h, a peça Palavra de Rainha. A sessão faz parte do projeto Terça Tem Teatro, do Itaú Cultural na avenida Paulista. A entrada é grátis. Na obra, ela vive Dona Maria I, conhecida como a Louca, no Brasil, e a Piedosa, em Portugal.

De volta
Consagrada com o Grande Prêmio da Crítica da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), Laura Cardoso volta com a peça A Última Sessão no próximo dia 28, às 21h, no Teatro Raul Cortez, em São Paulo. A atriz de 87 anos celebra 70 anos de carreira.

Mania de explicação
Para quem faltou às aulas de história, a personagem Dona Maria I foi mãe de D. João VI, nora da Princesa Carlota Joaquina e avó de D. Pedro I. Agora, se não faz ideia de quem seja nenhum desses nomes, é bom ir ao sebo mais próximo e comprar um livro didático de História do Brasil. Vai fazer um bem enorme.

Kiwi Cia. de Teatro debate as crenças nos dias atuais em seu novo espetáculo – Foto: Divulgação

Neurônios
A Kiwi Cia. de Teatro pede para a coluna avisar que já está marcada a data de estreia da nova peça da companhia. Trata-se de Manual de Autodefesa Intelectual, que chega aos palcos no dia 9 de abril, no Sesc Belenzinho. A peça tem 30 cenas, todas relacionadas a mistificações e crendices dos tempos atuais. Fernando Kinas assume texto e direção. No elenco, estão os atores Fernanda Azevedo, Maíra Chasseraux, Maria Carolina Dressler e Vicente Latorre, e os músicos Eduardo Contrera e Elaine Giacomelli. A obra também traz reflexões filosóficas e números de mágica. Eita.

Corra, Lola, corra
A peça Killer Joe teve uma mudança importante na temporada deste ano, no Teatro Cemitério de Automóveis, em São Paulo. A entrada da atriz Gabriella Spaciari no elenco. Ela, uma vez por semana, faz alternância com a atriz Ana Hartmann, na obra dirigida por Mário Bortolotto para o texto do norte-americano Tracy Letts. No elenco ainda estão Aline Abovsky, Carcarah, Gabriel Pinheiro e Fernão Lacerda. Sexta e sábado, 21h30, e domingo, 20h30, com ingresso a R$ 30. A temporada vai até 26 de abril. Não deixe para a última hora.

Bicho Grilo: Será Que a Gente Influencia o Caetano? tem texto de Mário Bortolotto – Foto: Divulgação

Papo cabeça
Falando em Bortolotto, ele escreveu Será Que a Gente Influencia o Caetano?, que estreia dia 1º de abril, em seu Teatro Cemitério de Automóveis, com direção de Claudinei Brandão e Henrique Stroeter. Apesar de ser no Dia da Mentira, a turma garante que a peça acontece. A temporada será só de cinco semanas, até 29 de abril, toda quarta, 21h30. Anotou?

Puro glamour
O espetáculo de dança Paixão e Fúria – Callas, o Mito faz duas apresentações no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, neste fim de semana: sábado (21), 21h, e domingo (22), 18h. A obra vem de temporada em Paris e em Milão. É chique, bem.

André Dias dá vida ao poeta Olavo Bilac em musical totalmente brasileiro em cartaz no Rio – Foto: Divulgação

Mudança de hábito
Após viver o jornalista, compositor e produtor musical porra-loca Ezequiel Neves no musical Cazuza, o ator André Dias agora dá vida ao poeta Olavo Bilac nos palcos cariocas. Ele estreia o musical de Nei Lopes Bilac Vê Estrelas, no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea, no Rio, no próximo dia 2 de abril. A temporada vai até 3 de maio, de sexta a domingo. A música brasileira agradece.

Inclusão
Os Homens São de Marte e É pra Lá Que Eu Vou, comédia de sucesso de Mônica Martelli, terá sessão única em São Paulo, no HSBC Brasil, no dia 12 de abril, um domingo, às 18h. Haverá tradução em libras.

Cia. Estável de Teatro trocou horário de apresentação no domingo – Foto: Jonatas Marques

Aviso prévio
Como sabe que todo mundo do teatro lê a coluna, a Cia. Estável de Teatro pede para avisar que a apresentação da peça A Exceção e a Regra prevista para acontecer neste domingo (22), em Franco da Rocha será às 14h e não às 20h como divulgado anteriormente. No sábado (21), o grupo faz a peça na Estação Caieiras, às 20h. São as últimas sessões do clássico de Bertolt Brecht apresentado nas estações da CPTM. É de graça. E nem dói.

Diversidade
Estreia neste sábado (21), no Viga Espaço Cênico, em São Paulo, a peça O Colecionador de Universos. É um monólogo escrito e encenado pelo ator Luccas Papp com direção de Dan Rosseto. O texto narra sobre um período da vida do jovem e diferente Martin. Estão todos convidados.

Novo na praça
Dinho Machado é o novo companheiro de Rodrigo Capella na Comédia em Preto e Branco. Ele substitui Marcelo Marrom, que foi voar sozinho. Tem sessão toda terça, 21h, no Comedians, em São Paulo, com entrada a R$ 40.

Luz Negra se passa na São Paulo do começo do século 20 – Foto: Bob Sousa

Tem mais um pouquinho
O diretor e dramaturgo Paulo Faria, da Cia. Pessoal do Faroeste, manda avisar que a temporada de Luz Negra foi prorrogada até 8 de abril. A peça, além de Mel Lisboa, tem também Cloddoaldo Dias, David Guimarães, Flávio Rodrigues, Leona Jhovs, Melvin Santhana, Raphael Garcia, Thais Dias e William Simplício.

Serviço e curiosidade
Tem peça terça e quarta, 21h, na rua do Triunfo, 301, na Luz. O ingresso é pague quanto puder. Ah, uma curiosidade: quem faz a direção musical da obra é o percussionista de Ney Matogrosso, Felipe Roseno, que também é marido de Mel Lisboa. Então, está tudo em casa.

Cinderela, do Balé Teatro Guaíra, vai abrir o 24º Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Divulgação

Largada
O Festival de Teatro de Curitiba começa na próxima terça (24), com o espetáculo Cinderela, do Balé Teatro Guaíra, e vai até 5 de abril. Serão 422 peças ao todo, somando Mostra Oficial e Fringe. O que mantém o evento no topo dos festivais teatrais brasileiros. No ano passado, o público foi de 230 mil. O objetivo deste ano é repetir a dose.

Tô de olho no senhor!
A Globo vai enviar oito olheiros para o Festival de Teatro de Curitiba. Eles vão sair vendo tudo, para descobrir novos talentos. Foi assim que a emissora descobriu nomes como Alexandre Nero, atualmente mais conhecido como Comendador. E também Adriana Birolli, Fabíula Nascimento, Guilherme Weber, Katiuscia Canoro e Guta Stresser.

Sol nascente
O ator Eduardo Okamoto se inspirou no autor japonês Kenzaburo para criar o espetáculo solo OE, que apresenta no Festival de Curitiba nos dias 30 e 31 de março, no Sesc da Esquina. Depois, a obra segue para o Sesc Consolação, em São Paulo.

Sem Nany
Mais uma vez, Nany People fica de fora do Risorama do Festival de Teatro de Curitiba. Em seu lugar, como aconteceu no ano passado, fica Marcio Ballas. Parece que o casamento da atriz com o evento, que durou dez anos, acabou de vez. A mostra de stand-up é o espetáculo mais visto do festival. No ano passado foram 12 mil pessoas. Os maiores nomes do humor recente nacional estão confirmados.

Encontro marcado
O blog viaja na próxima semana para a capital paranaense, onde cobrirá em cada detalhe o Festival de Teatro de Curitiba. Como sempre faz. Contamos com sua fiel leitura!

Agenda Cultural da Record News

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *