Ator busca raízes japonesas em peça no Festival de Curitiba

Eduardo Okamoto em cena da peça OE no Festival de Curitiba – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Enviado especial do R7 a Curitiba*
Fotos ANNELIZE TOZETTO/Clix

O ator Eduardo Okamoto, que já ganhou um Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) pelo desempenho na peça Recusa, resolveu estrear no Festival de Teatro de Curitiba 2015 e ao mesmo tempo acertar as contas com seus antepassados. Isso com seu novo espetáculo: o monólogo OE, apresentado no palco do Sesc da Esquina.

O nome do espetáculo é uma referência ao autor japonês no qual a peça se inspira, Kenzaburo Oe, atualmente com 80 anos.

Ao Atores & Bastidores do R7, Okamoto conta que a peça nasceu de um desejo de construir uma relação artística com a cultura de seus ascendentes, os japoneses.

“Meu avô paterno era japonês e meu pai foi a primeira geração que nasceu no Brasil. Meu pai queria que eu fosse brasileiro, porque sabia que havia muito preconceito com orientais no Brasil”, recorda.

Há quatro anos, o ator resolveu comprar em uma livraria paulistana o livro Jovens de um Novo Tempo, Despertai, do autor japonês Kenzaburo.

“O livro tem um aspecto de pai e filho, também presente na obra e, de uma certa forma, na minha viagem ao Japão”, conta.

Okamoto viajou para Yokohama, no Japão, onde esteve no Kazuo Ohno Dance Studio, hoje conduzido pelo filho de Kazuo, Yoshito Ohno. “Queria sabe como é o corpo lá”, afirma.

A peça é dirigida por Marcio Aurelio e tem dramaturgia assinada por Cassio Pires. Este conta que “não foi uma adaptação, foi uma recriação”.

Pires afirma ao R7 que fez “um poema para a cena” que partiu do romance, “uma série de pequenas narrativas que produzem imagens dispostas de uma maneira não linear”. Ele enxugou as 400 páginas do livro em 14 páginas do texto cênico.

Okamoto diz que a peça “é o fluxo da vida, da verdade”. Para ele, é “a vida se fazendo em nós, a forma como a vida grande vai atravessando a nossa vida particular”.

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Teatro de Curitiba.

Peça OE é inspirada por livro do autor japonês Kenzaburo – Foto: Annelize Tozetto/Clix

Acompanhe em tempo real o R7 no Festival de Teatro de Curitiba 2015!

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Lembro-me quando ele ganhou o APCA por RECUSA. Fiquei eufórico. Uma decisão acertadíssima. E depois de ler esse “post”, só consolidei esse pensamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *