Veja Pessoas Perfeitas em Curitiba em 7 fotos

Eduardo Chagas e Marta Baião em cena de Pessoas Perfeitas em Curitiba – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Enviado especial do R7 a Curitiba
Fotos Ernesto Vasconcelos/Clix

O grupo Satyros apresentou no Festival de Teatro de Curitiba 2015 sua peça Pessoas Perfeitas, consagrada pela crítica em São Paulo, com o Prêmio APCA de melhor espetáculo e o Prêmio Shell de melhor autoria para Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. O maior evento do teatro no Brasil vai até este domingo (5). As sessões do Satyros, disputadas, foram no palco do tradicional Teatro Paiol. As apresentações representaram uma volta em grande estilo à cidade que abrigou até 2005 uma das sedes do grupo que já tem 26 anos de trajetória. O fotógrafo Ernesto Vasconcelos, da Clix, acompanhou a sessão. Leia aqui entrevista com o Satyros e, abaixo, veja como foi:

Pessoas Perfeitas é inspirada na vida de moradores do centro de SP – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Na obra, Ivam Cabral (à dir.) faz um homem com dupla personalidade – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Julia Bobrow faz uma jovem inocente que se apaixona por um garoto de programa, papel de Henrique Mello – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Fábio Penna vive um homem perturbado, mergulhado intensamente no pó – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Cena de Pessoas Perfeitas no Festival de Teatro de Curitiba – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

Pessoas Perfeitas foi um dos destaques da Mostra Oficial do Festival de Curitiba 2015 – Foto: Ernesto Vasconcelos/Clix

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do Festival de Teatro de Curitiba.

Acompanhe em tempo real o R7 no Festival de Teatro de Curitiba 2015!

Curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos palcos e nos bastidores

Descubra a cultura de uma maneira leve e inteligente

Todas as notícias que você quer saber em um só lugar

 

 

 

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Eu realmente não curto muito a proposta dos Satyros, mas também não nego a importância de seu trabalho e de sua gente. Consigo separar as coisas. A Julia Bobrow, por exemplo, eu considero talentosíssima. E a Phedra de Córdoba já é uma figura lendária na cena teatral. Ela é uma figura carismática, é como se fosse um medalhão, um talismã dos Satyros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *