Histórias do avô viram O Velho Diário da Insônia, no Recife

Alessandro Moura faz o monólogo O Velho Diário da Insônia - Foto: Divulgação

Alessandro Moura faz o monólogo O Velho Diário da Insônia – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A família da gente costuma render histórias para um bom livro. Ou uma peça, no caso do artista Alessandro Moura.

Ele fez a obra O Velho Diário da Insônia, que estreia nesta quinta (6), em Recife, a partir de memórias afetivas de sua infância e adolescência.

O monólogo, escrito e dirigido pelo próprio ator, conta com supervisão artística de Márcia Cruz.

“Esse espetáculo é uma homenagem que faço ao meu avô Sebastião. A ideia é compartilhar causos dos meus familiares, conselhos que já tive oportunidade de ouvir do meu avô, tios, e os vários ensinamentos que aprendi com eles”, explica.

O artista afirma que a obra é “uma colcha de retalhos”. E espera que o público recifense ria e chore com suas histórias.

As apresentações serão todas as quintas-feiras de agosto, no espaço O Poste Soluções Luminosas (r. Aurora, 529), sempre às 20h, com inteira a R$ 30 e meia a R$ 15.

Há uma promoção: quem doar um quilo de alimento ou fraldas paga R$ 10. As doações serão encaminhadas a um asilo pernambucano, avisa Alessandro.

Antes de terminar o papo, ele ainda deixa uma mensagem no ar para todos nós: “Você já dedicou um tempo para ouvir seus avós hoje? Prestou atenção no que eles tinham para dizer?”.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *