Filme Liberdade Provisória põe triângulo amoroso às margens do rio Tietê

Eduardo Sampaio e Ingrid Oldemburg em cena de Liberdade Provisória - Foto: Divulgação

Eduardo Sampaio e Ingrid Oldemburg em cena de Liberdade Provisória – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

O cineasta Fabrício Cavalcanti está ansioso. É que nesta quinta (6), às 19h, estreia seu longa Liberdade Provisória, no Cine Olido (av. São João, 473), em São Paulo, com entrada gratuita.

O filme, rodado em Barra Bonita, cidade às margens do Rio Tietê, no interior de São Paulo, tem como foco um complicado triângulo amoroso no mundo do campo.

“Inicialmente, idealizei a trama acontecendo em um local de praia, mas, achei que em um ambiente rural,  que o canavial traria mais dramaticidade ao enredo”, revela o diretor. Para ele, tal ambientação rural traz “um clímax maior à trama”.

Neste cenário, o rio Tietê é uma espécie de coadjuvante do filme, como conta Fabrício.

“Sabemos que, no meio rural, o rio ainda é muito utilizado para as atividades diárias. Uma das locações foi o rio, porque a personagem principal, vivida pela atriz Lucienne Cunha, estará lavando roupas em suas margens. Então, nada melhor do que Barra Bonita, banhada pelo rio Tietê, tão importante e significativo para São Paulo”, declara.

Ligia de Paula, Lucienne Cunha e Manoella Cunha em cena do filme - Foto: Divulgação

Ligia de Paula, Lucienne Cunha e Manoella Cunha em cena do filme – Foto: Divulgação

O diretor, que também é autor do argumento do longa, conta que “os moradores e a Prefeitura da cidade de  Barra  Bonita foram muito receptivos”, dando à equipe toda a logística. “Acho que o filme poderá contribuir para o crescimento do turismo local”, aposta.

No elenco de Liberdade Provisória estão os atores Valdir Ramos, Lucienne Cunha, Ricardo Papa, Ingrid Oldenburg, Eduardo Sampaio, Evaristo Guimarães, Cassio Valerio, Gil Carlos Teixeira, Manoella Cunha Castro e Amanda Ronco. O longa ainda tem participações especiais de Markinhos Moura e Ligia de Paula.

Na equipe técnica do filme ainda estão o diretor de produção Gilberto A. Giacomucci e o diretor de fotografia e montador Oircibaf Silva. Ricardo Ocampos fez assistência de direção, enquanto Sergio Luiz fez a trilha sonora, que tem tema composto por Marcelo Abadio. A produção executiva é assinada por Everaldo Ferraz e Lucienne Cunha.

Amor à beira do rio Tietê: Lucienne Cunha, em cena de Liberdade Provisória - Foto: Divulgação

Amor à beira do rio Tietê: Lucienne Cunha, em cena de Liberdade Provisória – Foto: Divulgação

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *