Ai, que saudade! Augusto Boal e os 40 anos do Teatro do Oprimido em Paris

Augusto Boal apresenta o Teatro do Oprimido em Paris, na França, em 1975 - Foto: Arquivo Funarte

Augusto Boal apresenta o Teatro do Oprimido em Paris, na França – Foto: Arquivo Funarte

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Uma dose forte e única de pura nostalgia. Depois de fazer história junto ao Teatro de Arena, em São Paulo, na década de 1960, o diretor teatral Augusto Boal (1931-2009) enfrentou forte perseguição da ditadura militar, chegando a ser preso em 1971. Foi quando resolveu partir para o exílio na Argentina, terra de sua mulher, Cecilia Boal. Foi lá que desenvolveu sua pesquisa sobre o Teatro do Oprimido, que juntou artes cênicas e pedagogia, conquistando o respeito dos maiores nomes do teatro não só na América Latina, como também na Europa e em todo o mundo. Nesta foto, feita em 1978 segundo Cecilia Boal, o diretor está em Paris, na França, Boal apresenta sua pesquisa a jovens atores da cena parisiense. Ai, que saudade!

Veja outras edições da coluna Ai, que saudade!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *