Rapidinhas Teatrais

Silvero Pereira na peça BR-Trans: estreia em São Paulo - Foto: Lina Sumizono/Clix

Silvero Pereira na peça BR-Trans: estreia em São Paulo – Foto: Lina Sumizono/Clix

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

BR-Trans
O ator Silvero Pereira, que estreia nesta sexta (25) o monólogo BR-Trans, em São Paulo, sabe que a vida das transexuais não é nada fácil. Ele mesmo já sentiu o ódio na pele quando apareceu crucificado em um calendário temático de 2013, o Translendário. Isso foi bem antes de a transexual que surgiu crucificada na Parada Gay de São Paulo de 2015.

Só Neymar pode?
Silvero lembra à coluna do episódio: “Sofri uma série de insultos, mais por ser gay representando uma trans do que por blasfêmia”, recorda. E diz que o público não reage do mesmo jeito com os famosos. “O Neymar também pode ser crucificado na capa de uma revista nacional e ainda assim é um ídolo. Entretanto, quando se coloca uma travesti ou transexual, a sociedade mostra suas garras e fere o próximo”, vocifera. “Acho uma tremenda hipocrisia de uma sociedade que finge ser libertária e democrática”, conclui.

Rodou Brasil
Em tempo: BR-Trans fica em cartaz até 18 de outubro, no Sesc Pompeia. Quinta a sábado, 21h, domingo, 19h, com entrada a R$ 25. A peça é inspirada em história reais de trans de todo o Brasil e fez sucesso no Festival de Teatro de Curitiba e em outras partes do País.

Simone Magalhães e Stéfano Belo em cena de Iracema: Selvática conquista SP - Foto: Divulgação

Simone Magalhães e Stéfano Belo em cena de Iracema: Selvática conquista SP – Foto: Tamiris Spinelli

Clássico revisitado
Os meninos mais sacudidos de Curitiba estão por aportar em São Paulo. Trata-se da Selvática Ações Artísticas que apresenta na maior metrópole do País sua peça Iracema 236 ml – O Retorno da Grande Nação Tabajara. A peça é inspirada no clássico de José de Alencar. Na visão dos meninos psicodélicos, é claro.

Dose grátis
Ninguém vai pagar entrada na peça da Selvática, que aliás nem se importou de Karina Buhr ter usado o mesmo nome da companhia para o novo disco da cantora da pá virada. Muito pelo contrário, adoram a moça e até estão pensando em convidá-la para performar com a trupe.

Liquidificador
Iracema trata do Brasil de hoje, pós-industrializado, tecnologizado e repleto de discussões de gênero. “A Iracemaselvática é uma breve passagem literatura brasileira adentro rumo à cena viva. A imagem da índia brasileira é suscitada pela cor local de um Brasil que mal nasce e já vai morrendo, de doença, escassez, de falta de educação, de falta de amor, de ser roubado, sugado e crackeado”, declara Leonarda Glück, a diretora. Danada.

Luz na tela
Iracema tem cenografia digital, assinada pelo paulistano Danilo Barros (Modular Dreams) e a projeção contínua de vídeos, inspirados nos cenários pictóricos pintados em grandes telas no século 19. Ai, que pitoresco!

Mala na mão
A viagem do espetáculo tem patrocínio Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz/2014. Tá vendo com o é bom incentivar a cultura, gente?

Anota
As apresentações de Iracema 236ml – O Retorno da Grande Nação Tabajara acontecem nos dias 2, 3 e 4 de outubro, sempre às 21h. O endereço é alameda Nothmann, 1058. Os ingressos são distribuídos uma hora antes. Então, não dê bobeira, tá?

Cena da peça Filoctetes, que celebra 25 anos da Cia. Razões Inversas na Funarte - Foto: João Caldas

Cena da peça Filoctetes, que celebra 25 anos da Cia. Razões Inversas na Funarte – Foto: João Caldas

É pique, é pique!
A Cia. Razões Inversas completa 25 anos de trajetória. A festa vai ser na noite desta sexta (25), na estreia de Filoctetes, a tragédia do grego abandonado em uma ilha por dez anos durante a guerra de Troia. O autor é ninguém menos que Sófocles. Marcio Aurelio é quem dirige. Em cena, estão Paulo Marcello e Washington Luiz, além do ator convidado Marcelo Lazaratto, que já integrou a trupe no começo da carreira. Uma espécie de filho pródigo.

É hora, é hora!
A versão encenada por Marcio Aurelio é a de Heiner Müller. “Nestes anos de Razões Inversas procuramos encenar grandes autores no sentido de pensar o diálogo com a contemporaneidade”, diz o diretor. Esta não é a primeira vez que ele toca no texto. Já o havia feito em 1988, quando Celso Frateschi protagonizou a Trilogia Eras no Teatro Pequeno. História é tudo.

Rá, tim, bum!
Marcio Aurelio conta que o espetáculo não compra o lado de ninguém. “A ideia de Müller não é resolver uma angústia pessoal, mas estabelecer um embate social, a fragilidade do indivíduo em face do poder do Estado”, revela. “Não queremos fazer uma peça moralista e sim provocar o espectador”, completa o ator Paulo Marcello. A montagem fica em cartaz até 20 de dezembro, de sexta a domingo, na Funarte de São Paulo. A coluna manda os parabéns à companhia.

A atriz Lauanda Varone abraça o aquário da peça Hermanas Son las Tetas: estreia em 2/10, na SP Escola de Teatro da praça Roosevelt - Foto: Eduardo Enomoto

A atriz Lauanda Varone abraça o aquário da peça Hermanas Son las Tetas: estreia em 2/10, na SP Escola de Teatro da praça Roosevelt – Foto: Eduardo Enomoto

Peixe vivo
Referências não faltam à peça Hermanas Son las Tetas, de Juan Manuel Telaltegui. E isso está presente até no cenário. Um dos charmes da encenação do diretor argentino é o aquário da personagem Angustias, vivida por Lauanda Varone. Em vez de peixinhos, ela o decora com nomes importantes do teatro brasileiro e mundial.

Encontro marcado
Hermanas Son las Tetas, que ainda tem Liza Caetano como Magdalena, a outra irmã, estreia na sexta-feira (2), 21h30, na SP Escola de Teatro. A coluna vai. É claro.

O locutor argentino Diego Herrera: participação especial em Hermanas Son las Tetas direto de Buenos Aires - Foto: Divulgação

O locutor argentino Diego Herrera: participação especial em Hermanas Son las Tetas direto de Buenos Aires – Foto: Divulgação

Aviso sonoro
Falando em Hermanas Son las Tetas, o locutor argentino Diego Herrera gravou em Buenos Aires a mensagem que o público vai escutar pouco antes de a peça começar. É que ele já foi companheiro do autor e diretor Juan Manuel Tellategui em um divertido programa de rádio argentino, chamado Mi Mate Personal, que apresentavam juntos. Ou seja, a participação de Dieguito é mais do que especial.

A Felicidade
A atriz Cléo De Páris deu abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim em seu sobrinho Ian nos últimos dias.

Máquina de Dar Certo: grátis no Teatro Arthur Azevedo - Foto: Allis Bezerra

Máquina de Dar Certo: grátis no Teatro Arthur Azevedo – Foto: Allis Bezerra

0800
A peça Máquina de Dar Certo, da Cia. Bruta de Arte sob direção de Roberto Audio, faz apresentações gratuitas neste fim de semana no Teatro Arthur Azevedo. O endereço é av. Paes de Barros, 955, na Mooca, zona leste paulistana. Uma das melhores peças dos últimos tempos, a encenação mostra um grupo de pessoas trancafiadas em um cômodo obrigadas a dançar. As coreografias são inesquecíveis.

Trupe
No elenco de Máquina de Dar Certo estão Ana Lúcia Felippe, Angela Ribeiro, Dagoberto Macedo, Marba Goicochea, Paulo Maeda, Ricardo Socalschi, Teka Romualdo, Thammy Alonso, Tico Dias, Washington Calegari e Wanderley Salgado. Dance, dance, dance!

Perto do fim
A peça F(r)iccção, dirigida por Kiko Marques, está na reta final. A montagem de estreia da Companhia Haú, fundada por atores saídos do Indac, fica até 3 de outubro, no Espaço dos Parlapatões, na praça Roosevelt. Sábado, às 22h. Anotou?

Ressuscitado
A Cia. Caixote de Teatro apresenta a peça A Saga do Herói Morto nos dias 15 e 16 de outubro, às 19h, no Sesc Campo Limpo, em São Paulo. É de graça.

Série Não É Você foi indicada a prêmio de melhor elenco - Foto: Divulgação

Série Não É Você foi indicada a prêmio de melhor elenco – Foto: Divulgação

Troféu
A websérie Não é Você, estrelada por Cristina Lark e Mariana Toledo, foi indicada ao prêmio de melhor elenco do Rio Web Fest, festival dedicado a produções para veiculação na internet. Cristina, além de estar na tela, também produziu a sitcom bem como o elenco. O programa contou com participações especiais em cada um de seus episódios sobre as divertidas aventuras de duas moças solteiras, Laura e Julia, em busca de um namorado. Pobrezinhas.

171
A atri Gilda Nomacce caiu num golpe telefônico. “Nunca pensei que fosse cair, mas caí”, conta.

Chama o Manoel
Manoela, peça da Cia. do Feijão, fica no Sesc Ipiranga, em São Paulo, até 7 de outubro.

O jornalista e dramaturgo Dib Carneiro Neto - Foto: João Caldas

O jornalista e dramaturgo Dib Carneiro Neto – Foto: João Caldas

Pequeno palco
O coleguinha Dib Carneiro Neto, querido da coluna, se junta ao alemão Lutz Hübner e ao diretor brasileiro Amauri Falseti para falar sobre os rumos da produção de teatro infantil. No Centro Cultural Fiesp, em São Paulo, na segunda (28), às 20h. É grátis.

Fazendo as malas
A peça circense Chocobrothers faz turnê pelo interior de São Paulo. A produção hispano-brasileira estrelada pelos artistas Guga Carvalho (Espanha/Brasil), Silvia Compte (Espanha) e Montanha Carvalho (Brasil) vai se apresentar em oito cidades do interior do estado durante o mês de outubro: Águas de Santa Bárbara, Ourinhos, Barueri, Botucatu, Itapetininga, Miracatu, Itanhaém e Osasco. O ator e palhaço Cláudio Carneiro dirige a trupe. Ele é integrante do elenco do Cirque du Soleil, atualmente atuando na sede de Cancún, no México. Internacional.

Fazendo as malas 2
O diretor Pedro Granato também coloca o pé na estrada com seu premiado espetáculo Quanto Custa?. A peça circula por cinco cidades do interior de São Paulo, contemplada pelo Proac Circulação 2014 da Secretaria Estadual de Cultura. A coluna descobriu por onde a peça vai passar. Anota aí: Presidente Prudente, Suzano, Jundiaí, Bauru e Piracicaba. Paulo Federal, Pedro Felício e Ernani Sanchez estão no elenco da montagem adaptada de dois textos de Bertolt Brechet. Vale a pena conferir.

osa Freitas, Fransérgio Araújo, Afonso Henrique Soares, Carina Casuscelli em Prostitutas Fora de Moda (Um Romance Real) - Foto: Henrique Oda

Rosa Freitas, Fransérgio Araújo, Afonso Henrique Soares, Carina Casuscelli em Prostitutas Fora de Moda (Um Romance Real) – Foto: Henrique Oda

Décadence avc Élégance
Prostitutas Fora de Moda (Um Romance Real) tem estreia marcada para o sábado (3) da próxima semana, na SP Escola de Teatro, em São Paulo. A obra de Richard Foreman dirigida por Lenerson Polonini é uma viagem por quatro vidas fora do rumo, “em meio a um vale sombrio de consciências”. Ai, que medo! A obra faz parte do projeto 2xForemann, que ainda tem a peça Badboy Nietzsche.

Filho do Plínio
Nos 80 anos de Plínio Marcos, seu filho Leo Lama estreia a peça Vendidas no Teatro Viradalata, em São Paulo, em 2 de outubro. Aviso dado.

O jornalista e dramaturgo Mario Viana - Foto: Jo Capusso

O jornalista e dramaturgo Mario Viana – Foto: Jo Capusso

Dá um autógrafo?
Mario Viana lança o livro Natureza Morta e Outras Peças Curtas pela Giostri Editora neste sábado (26), a partir das 17h, no Espaço dos Parlapatões, em São Paulo. Ivam Cabral fez o prefácio.

Havana, aí vou eu!
O elenco de Pessoas Perfeitas, que encerra temporada em São Paulo neste domingo (27), vai circular pelo interior de São Paulo e, depois, partem rumo a Cuba. Levem a gente!

Grupo Gattu comemora sucesso da estreia de Amor - Foto: Renato Rebizzi

Grupo Gattu comemora sucesso da estreia de Amor – Foto: Renato Rebizzi

Brinde
Olha a alegria da turma do Grupo Gattu pela estreia bem sucedida da peça Amor, no Teatro do Sol, em São Paulo. A coluna soube que os ingressos acabaram rapidinho. Ainda bem.

Conectados
Fernanda Freitas e Cadu Favero misturam música, teatro e dança no espetáculo Pulsões, de Dib Carneiro Neto, com direção de Kika Freire. Vai até 18 de outubro no Teatro Sérgio Cardoso.

Pulsões faz temporada no Teatro Sérgio Cardoso, em SP - Foto: Divulgação

Pulsões faz temporada no Teatro Sérgio Cardoso, em SP – Foto: Divulgação

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *