Centro de São Paulo tem cinema de graça

Milton Santos Júnior, o cineasta coloca a Vila São Pedro, em São Bernardo do Campo, na telona - Foto: Diaulas Ulisses/Divulgação

Sessão grátis no Cine Olido de Pé de Cabra: Milton Santos Júnior, o cineasta coloca na telona a Vila São Pedro, de São Bernardo do Campo – Foto: Diaulas Ullysses/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Ir ao cinema pode não doer no bolso. E ainda provocar descobertas de novos nomes da sétima arte que estão bem próximos de nós.

Localizado no coração do centro paulistano, em plena av. São João, 473, o Cine Olido apresenta em outubro três sessões especiais gratuitas, sempre às 19h, com filmes de produção independente.

Ou seja, uma chance única de ver longas que não passaram pelo circuito comercial de cinema.

Nesta quinta (1º), é exibido o longa-metragem Pé de Cabra, 22º filme de Milton Santos Jr.

“Minha intenção foi contar histórias do povo para o povo. Produzo meus filmes com a ajuda de amigos e dos próprios moradores do local onde estou filmando”, afirma Santos Jr., sobre rodar seus longas na Vila São Pedro, em São Bernardo do Campo. Seus filmes criam ídolos entre os moradores da comunidade.

A produção narra a vida de Ivair, motorista de ônibus que, após ser despedido, roubado, baleado e ter a mulher sequestrada, recebe a ajuda de dois amigos atrapalhados para resolver a situação.

O roteiro nasceu dentro do transporte coletivo. “Nessas andanças, comecei a observar que algumas mulheres se debruçavam no capô e ficavam namorando o motorista e muitas vezes também o cobrador. Conversei com um amigo condutor, e ele me falou que eram as ‘pés de cabra’”, revela, entregando a origem do título.

Cultura cabocla e candomblé

Já no dia 15 de outubro é a vez de Terra Cabocla, de Ralf Tambke e Marcia Paraíso. O longa apresenta os costumes e a religiosidade da resistência da cultura cabocla 100 anos após a Guerra do Contestado (conflito entre a população cabocla –mestiços de índios com brancos– e autoridades dos estados do Paraná e Santa Catarina). Após a exibição do filme, haverá um debate entre os diretores Ralf Tambke, Marcia Paraíso e professores.

A temporada gratuita termina em 17 de outubro, com o documentário Iyalode: Damas da Sociedade, de Maria Emilia Coelho e José Pedro da Silva Neto.

 

O documentário mostra a chegada do candomblé em São Paulo no fim dos anos 1950, por meio de quatro mães de santo. Após a sessão, acontece um bate-papo em comemoração aos dez anos de lançamento do filme, com as presenças dos diretores e das mães de santo Ada de Omolu, Juju de Oxum, Sessu e Pulquéria.

Todas as sessões são gratuitas e as entradas podem ser retiradas a partir de uma hora antes do começo de cada sessão.

Serviço:
Galeria Olido
– Cine Olido. Av. São João, 473. Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do metrô. Centro.| tel. 11 3331-8399 e 3397-0171. Grátis

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *