Rapidinhas Teatrais

Sylvia Prado está na montagem de Navalha na Carne, de Plínio Marcos, dirigida por Marcelo Drummond - Foto: Igor Marotti

Sylvia Prado está na montagem de Navalha na Carne, de Plínio Marcos, dirigida por Marcelo Drummond – Foto: Igor Marotti

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Viva Plínio!
A partir de 17 de outubro, a peça Navalha na Carne, dirigida por Marcelo Drummond, passa a ser encenada no Teat(r)o Oficina para apenas 70 espectadores privilegiados por sessão. No elenco, além do próprio Drummond, estão ainda Tony Reis e Sylvia Prado. A peça é uma homenagem aos 80 anos quer faria Plínio Marcos, o autor, neste 2015, caso ainda estivesse entre nós. Ficará em cartaz sempre sábado, 21h e 23h, e domingo, 20h, até 8 de novembro. A coluna vai, é claro.

Quanta fofura!
Os artistas do teatro embarcaram com tudo na onda de fotos quando eram pequeninos, por conta do Dia das Crianças. Estão cobertos de razão. Um pouco de alegria e brincadeira não faz mal a ninguém. E é bom saber que todo mundo um dia foi criança. E lembrar disso é importantíssimo.

Triste nostalgia
Ivam Cabral não tem relação afetiva com o Dia das Crianças, apesar de incentivar desde sempre as fotos pueris. “Fui uma criança muito, muito pobre e não tirei nenhuma fotografia antes dos cinco anos. Não sei que cara eu tinha antes disso, portanto. Naquele tempo, não existia em minha vida um dia que celebrasse a criança que eu era. Assim, o dia das crianças é uma data que não me traz nenhuma recordação; nem boa, nem triste. Porque tudo o que tínhamos, ali, era o desejo de ficar adulto logo”, declara.

Dan Stulbach em Morte Acidental de um Anarquista: sessão em Brotas no fim de semana - Foto: João Caldas

Dan Stulbach em Morte Acidental de um Anarquista: sessão em Brotas no fim de semana – Foto: João Caldas

Turnê
A Morente Forte Produções leva a peça Morte Acidental de um Anarquista, com Dan Stulbach, para o Cine Teatro São José, de Brotas, no interior de São Paulo, neste fim de semana. O espaço foi reformado pelo cantor Daniel e agora pode receber espetáculos de peso. Que coisa boa.

Faça teatro
A SP Escola de Teatro está com inscrições abertas para seus oito cursos regulares e gratuitos. Saiba mais no edital.

O dramaturgo e diretor Marcio Tito Pellegrini em foto noir - Foto: Divulgação

O dramaturgo e diretor Marcio Tito Pellegrini em foto noir – Foto: Divulgação

Fiu fiu
Marcio Tito Pellegrini trocou a foto de perfil no Facebook e arrancou elogios. Houve até quem o chamasse de gatinho. O diretor e dramaturgo contestou: “Não entendi o diminutivo”. Tá bom, gatão!

Internacional
Amália Pereira e Alessandro Hernandez, do Teatro Kaus, estão em Hysterica Passio, texto inédito da dramaturga espanhola Angélica Liddell. Estreia em 17 de outubro no Espaço dos Parlapatões, em São Paulo. Conta a história de Hipólito, que aos 12 anos resolve se vingar dos pais pelos maus tratos por ele sofridos. Reginaldo Nascimento dirige o texto traduzido por Aimar Labaki. Equipe boa.

A atriz Juliana Sanches na peça Arrufos: temporada do XIX no Sesc Belenzinho - Foto: Adalberto Lima

A atriz Juliana Sanches na peça Arrufos: temporada do XIX no Sesc Belenzinho – Foto: Adalberto Lima

Falando de amor
Os meninos do Grupo XIX de Teatro não param. A mais nova é que eles farão temporada de Arrufos no Sesc Belenzinho, em São Paulo entre 15 e 25 de outubro.

Significado
Arrufo significa uma briga sem importância entre pessoas que se amam. Tipo todo mundo faz todo dia.

Encontro marcado
A peça propõe que o espectador interaja com outra pessoa da plateia, propondo um encontro. Que graça.

Mistério
O Grupo XIX desvenda o processo de criação de Arrufos em uma oficina entre 17 e 29 de outubro. Anotou?

Débora Duboc e Jonathan Harold em Sou Toda Coração - Foto: Luís França

Débora Duboc e Jonathan Harold em Sou Toda Coração – Foto: Luís França

Amor, meu grande amor
O amor parece ter voltado com tudo à moda (será que ele saiu um dia?). O nobre sentimento é tema do musical Sou Toda Coração, com Débora Duboc e Jonatan Harold. Estreia no dia 28 de outubro, no Teatro Itália, no centro paulistano. Elias Andreato, autor do roteiro e diretor, fez o espetáculo sob medida para Débora. Estão todos convidados.

Liquidificador
À coluna, Débora conta que a peça tem paixão, ciúme, dúvida, desejo, dor, vingança, simpatias e esperança. Eita.

Repertório
Como a coluna é intrometida, fomos xeretar o repertório e descobrimos três canções do musical: Coração Vagabundo, Bandeira Branca e Menino Bonito. Só coisa boa.

Liza Caetano em cena de Hermanas Son las Tetas; ao fundo, os roteiristas Alexandre Martins Freire e Viviane Roesil, que viram a peça no último fim de semana - Foto: Raoni Reis

Liza Caetano, como a impetuosa Magdalena, em cena de Hermanas Son las Tetas; ao fundo, os roteiristas Alexandre Martins Freire e Viviane Roesil, que viram a peça no último fim de semana – Foto: Raoni Reis

Olha o passarinho
Além dos 12 performers que participam um por sessão na peça Hermanas Son las Tetas, um time tarimbado de fotógrafos do teatro registram cada apresentação da montagem escrita e dirigida por Juan Manuel Tellategui com Lauanda Varone e Liza Caetano. No último fim de semana, Raoni Reis, nome que vem se destacando no cinema nacional, marcou presença com sua câmera. São deles as fotos acima e abaixo. Ah, a peça vai até dia 25 de outubro, na SP Escola de Teatro da praça Roosevelt, sempre sexta e sábado, 21h, e domingo, 18h. Estão todos convidados. Ah, no último fim de semana os roteiristas Alexandre Martins Freire e Viviane Roesil estiveram na plateia. Vips, é claro.

Lauanda Varone e Liza Caetano em cena de Hermanas Son las Tetas, de Juan Manuel Tellategui - Foto: Raoni Reis

Lauanda Varone e Liza Caetano em cena de Hermanas Son las Tetas, de Juan Manuel Tellategui – Foto: Raoni Reis

Promoção
Quem doar um brinquedo neste fim de semana vê de graça o espetáculo Sobre Cartas & Desejos infinitos. No Armazém Cultural, ali na rua dos Cariris, 48, em Pinheiros, do ladinho da estação Faria Lima do metrô paulistano. Sábado e domingo, 20h. Leva aquela boneca que você fica guardando não sei para quê.

Simone Gutierrez e Miguel Falabella: alegria nos bastidores de Antes Tarde do Que Nunca - Foto: Divulgação

Simone Gutierrez e Miguel Falabella: alegria nos bastidores de Antes Tarde do Que Nunca – Foto: Divulgação

Satisfação
Miguel Falabella está todo contente com o sucesso do musical Antes Tarde do que Nunca, que encerra temporada no dia 25 de outubro. O espetáculo está com casa cheia praticamente todos os dias. As coreografias de Fernanda Chamma são o grande diferencial. Vá ver.

Noturno
Marcos Loureiro dirige Explicando a Morte para Crianças de Seis Anos. O texto é de Sergio Mello. No elenco, estão Bruno Mograbi, Luiz Gustavo e Roberta Uhller. Estreia nesta sexta (9), à meia-noite, no Espaço dos Satyros 1, na praça Roosevelt. Vai ferver.

Eu voltei
Hotel Lancaster, a célebre peça de Mário Bortolotto, também com direção de Marcos Loureiro, volta a ser encenada no dia 19 de outubro no Teatro Cemitério de Automóveis, em São Paulo. Que bom.

Cena da peça Desilusão das Dez Horas - Foto: Divulgação

Cena da peça Desilusão das Dez Horas – Foto: Divulgação

Chega mais
A peça Desilusão das Dez Horas já marcou sua data de estreia. Será no dia 14 de outubro, no Viga Espaço Cênico, em São Paulo, onde faz sessão toda quarta e quinta, 21h, até 17 de dezembro. A obra é inspirada no poema homônimo do estadunidense Wallace Stevens.

Equipe
André Garolli assina a direção, e Alberto Guiraldelli, que também atua, a dramaturgia. No elenco estão ainda Helio Cicero, Mônica Granndo e Marcela Grandolpho. A turma está ansiosa.

Infantil A Lenda do Vale da Lua estreia no Teatro Porto Seguro - Foto: Adriana Balsanelli

Infantil A Lenda do Vale da Lua estreia no Teatro Porto Seguro – Foto: Adriana Balsanelli

Tá chegando a hora
A Lenda do Vale da Lua estreia neste sábado no Teatro Porto Seguro, em São Paulo. A coluna, que não é boba, antecipa o clique do último ensaio.

Viajantes
Pessoas Perfeitas, peça do Satyros que levou o APCA, chega ao Teatro Castro Alves, em Araçatuba, interior de São Paulo, nesta sexta (9). Merda.

Cléo De Páris, atriz e musa imbatível de nossos palcos - Foto: Divulgação

Cléo De Páris, atriz e musa imbatível de nossos palcos – Foto: Divulgação

Beija eu
Cléo De Páris, atriz e musa de nossos palcos, recebeu um bilhete inusitado de sua diarista, que deu a entender que nossa artista está precisando de beijos. Voluntários não faltarão.

O bilhete da diarista de Cléo De Páris: beijos nos itens de supermercado - Foto: Reprodução

O bilhete da diarista de Cléo De Páris: beijos nos itens de supermercado – Foto: Reprodução

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *