Rapidinhas Teatrais

Hysterica Passio: abusos na infância são retratados no palco - Foto: Francisco Cruz

Hysterica Passio, com Alessandro Hernandez e Amália Pereira: abusos na infância são retratados no palco – Foto: Francisco Cruz

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Hora da vingança
Alessandro Hernandez e Amália Pereira estão em Hysterica Passio, peça inédita da espanhola Angelica Liddell no Brasil. Estreia neste sábado (17), às 20h, no Espaço dos Parlapatões. Conta a história de Hipólito, filho da esquálida enfermeira Thora e do pálido dentista Senderovich. O personagem assume diversas figuras alegóricas: a de um mestre de cerimônias, a de seu pai já morto e a dele mesmo na infância. Ele sofreu abuso na infância e só quer uma coisa: vingança. Ai, que medo!

Pintura íntima
Reginaldo Nascimento dirige a obra e diz: “Liddell, é uma contundente dramaturga, que aprofunda as questões acerca do ser humano e suas dores mais íntimas. É uma autora que faz sangrar as palavras e me possibilita uma investigação poética, estética e cênica, onde o foco é o ser humano e sua aventura de viver”. Hysterica Passio é o segundo texto de Liddel encenado pelo Teatro Kaus. O primeiro foi O Casal Palavrakis, com Angelo Coimbra, Amália Pereira e Lauanda Varone. Os dois textos fazem parte da obra Tríptico da Aflição.

Rolezinho
A moda dos rolezinhos nos shoppings inspiraram a peça Rolê, que estreia dia 20 de outubro, no Centro Cultural São Paulo. Contemporânea.

Ivam Cabral, de barba grisalha agora: ele quer ir para a TV - Foto: Divulgação

Ivam Cabral, de barba grisalha agora: ele quer ir para a TV – Foto: Divulgação

O céu é o limite
“No cinema, querendo ir para a televisão”. A frase é de Ivam Cabral, que agora está um barbudo grisalho charmoso. Em se tratando do ator do Satyros e diretor da SP Escola de Teatro, jamais duvide.

Inscrições abertas
Falando em SP Escola de Teatro, a instituição está com inscrições abertas para seu processo seletivo. Leia o edital.

Inscrições abertas 2
O festival teatral Satyrianas também recebe inscrições de projetos que querem causar no famigerado festival da praça Roosevelt. Veja aqui.

Inscrições abertas 3
O Fringe, mostra paralela do Festival de Teatro Curitiba, também está com inscrições abertas até 30 de novembro. Inscreva sua peça!

Leonardo Antunes entrou para o elenco de Do Amor - Foto: Divulgação

Leonardo Antunes entrou para o elenco de Do Amor – Foto: Divulgação

Novato
As duas últimas semanas da temporada do espetáculo Do Amor chegam com novidades na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo. Além das apresentações de quinta a sábado, às 20 horas, haverá sessões extras nos sábados, dias 17 e 24 de outubro, às 17 horas. A outra novidade está no elenco: o ator Gustavo Duque foi substituído por Leonardo Antunes, que já está em cena desde a semana passada, contracenando com Amanda Ban​ffy, ​Carlos Baldi​m​ ​e​ Laís Marques, sob direção de Francisco Medeiros​. O paulistano Leonardo, de 41 anos, é também diretor teatral e traz experiências do CPT de Antunes Filho, da SP Escola de Teatro e das companhias Ensaio e Teatro Balangan. Que chique.

Longa temporada
A comédia Jacques e Seu Amo fica em cartaz no CCBB-SP até 13 de dezembro. Roberto Lage dirige.

Era uma Era: primeiro infantil da Mugunzá tem entrada gratuita e sessão inclusiva no domingo (18) - Foto: Divulgação

Era uma Era: primeiro infantil da Mugunzá tem entrada gratuita e sessão inclusiva no domingo (18) – Foto: Divulgação

Sessão inclusiva
As peças da Cia. Mugunzá terão audiodescrição e libras, a linguagem brasileira de sinais, nas sessões deste domingo (18). O infantil Era uma Era começa às 16h, com direção de Verônica Gentilin. E o adulto Poema Suspenso para uma Cidade em Queda, às 19h, com direção de Luiz Fernando Marques, o Lubi. Ambos com entrada gratuita no Teatro João Caetano (r. Borges Lagoa, 650, próximo ao metrô Santa Cruz). Vai, gente!

O pequenino Gregório, de dois meses, não sai da coxia do teatro, acompanhando seus papais, Sandra Modesto e Marcos Felipe, da Cia. Mugunzá - Foto: Álbum de família

O pequenino Gregório, de dois meses, não sai da coxia do teatro, acompanhando seus papais, Sandra Modesto e Marcos Felipe, da Cia. Mugunzá – Foto: Álbum de família

Pequenino
E não é que Gregório, filho dos atores Sandra Modesto e Marcos Felipe, da Mugunzá, já está ambientado nos bastidores do teatro? Desse jeito, o menino vai querer ser ator quando crescer. Ou colunista de teatro. Não é uma fofura?

Tome nota
Ah, as duas peças da Mugunzá ficam em cartaz no Teatro João Caetano até 22 de novembro. Anotou?

Risadaria
Os Parlapatões estreiam a peça Os Mequetrefe em seu movimentado espaço, na praça Roosevelt, no domingo (18). Quatro palhaços vivem coisas absurdas no palco. Para rir sem culpa.

Phedra D. Córdoba: ela não retorna a Cuba com o Satyros - Foto: Bob Sousa

Phedra D. Córdoba: ela não retorna a Cuba com o Satyros – Foto: Bob Sousa

Como assim?
O grupo Satyoros vai a Cuba nas próximas semanas sem Phedra D. Córdoba, a diva cubana da trupe da praça Roosevelt.

Arrasada
Phedra D. Córdoba está arrasada porque não embarcará com seu grupo rumo a Havana. Os Satyros vão apresentar na ilha a peça Pessoas Perfeitas, da qual Phedra não integra o elenco. Mesmo assim, ela queria muito ir, porque seria uma oportunidade rara para rever sua terra e seus familiares. Na primeira vez que a turma do Satyros foi a Cuba, Phedra estava junto e até rendeu um documentário, Cuba Libre, dirigido por Evaldo Mocarzel. Os tempos eram outros…

Aventuras
Se não vai para Cuba, Phedra está satisfeita porque rodou mais um longa, A Filosofia na Alcova, dirigido por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. “Passei este mês todo filmando. O filme vai ser um escândalo”, aposta. Ela ainda está em cartaz na peça de mesmo nome, sucesso na Estação Satyros.

Savio Andrade, Liza Caetano, Phedra D. Córdoba, Lauanda Varone e Juan Manuel Tellategui: diva cubana prestigiou sessão de Hermanas Son las Tetas, co-produção entre Argentina e Brasil - Foto: Miguel Arcanjo Prado

Savio Andrade, Liza Caetano, Phedra D. Córdoba, Lauanda Varone e Juan Manuel Tellategui: diva cubana prestigiou sessão de Hermanas Son las Tetas, co-produção entre Argentina e Brasil – Foto: Miguel Arcanjo Prado

Hermana visita
No último fim de semana, Phedra D. Córdoba foi ver a peça Hermanas Son las Tetas, do argentino Juan Manuel Tellategui, na SP Escola de Teatro, na Roosevelt. Chegou cedinho e explicou: “Moro aqui do lado”. Ao fim, fez questão de parabenizar as atrizes Lauanda Varone, Liza Caetano, o diretor, Tellategui, e o performer convidado do dia, Savio Andrade. “Eu já morei em Buenos Aires e trabalhei nos teatros da calle Corrientes. Adorei estas Hermanas. Dá para ver que é teatro argentino!”, contou à coluna, após a sessão. E ainda ficou obcecada por Liza Caetano: “Essa menina tem um carisma enorme!”, elogiou.

Livre soy
Neste fim de semana, a peça Hermanas Son las Tetas conta com os performers Dan Oli, Alphio Solar e Andrew Persí. O trio promete causar, cada um a seu modo.

De volta na praça
O Grupo XIX de Teatro reestreou com casa cheia, no Sesc Belenzinho, em São Paulo, sua peça Arrufos. Luiz Fernando Marques, o Lubi, adiantou que o grupo estreia peça inédita em novembro, com dramaturgia de Alexandre Dal Farra, que é casado com Janaína Leite, atriz da trupe da histórica Vila Maria Zélia.

Todo cuidado é pouco
Arrufos tem cenário que ganhou o Prêmio Shell. É uma arena de metal, na qual os espectadores ficam em pares, com um abajur no meio. Na sessão de reestreia, uma espectadora afobada deixou cair a capinha de seu abajur. Ela ficou desolada, porque a peça já havia começado e ela não conseguia localizá-lo, pobrezinha.

Ator na Barra Funda: Rodrigo Lombardi entra no elenco de Urinal, o Musical - Foto: Ronaldo Gutierrez

Ator na Barra Funda: Rodrigo Lombardi entra no elenco de Urinal, o Musical – Foto: Ronaldo Gutierrez

Novo na praça
Rodrigo Lombardi, após papel polêmico de Alex em Verdades Secretas (aquele maldito que fazia sexo com a enteada para tristeza da personagem de Drica Moraes), estreia nesta sexta (16), no espetáculo Urinal, o Musical, no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda. Sucesso da cena paulistana, a obra dirigida por Zé Henrique de Paula agora vai até 14 de dezembro. Se já lotava antes, imagina com ator global no elenco… Vai ser um fuzuê.

Em tempo
Lombardi substitui Daniel Costa, que ganhou o Prêmio Bibi Ferreira de melhor ator coadjuvante nesta semana pelo papel. Daniel teve de deixar a obra às pressas, por problemas de saúde, e estava sendo substituído pelo diretor, Zé Henrique de Paula, que também precisou deixar a obra para fazer o musical Nuvem de Lágrimas, que estreia em novembro no Teatro Bradesco.

Consagração
Bruna Guerin, a protagonista de Urinal, o Musical, levou o Prêmio Bibi Ferreira de melhor atriz. Está contentíssima. Saiba mais sobre sua trajetória.

Claudia Raia no camarim do Theatro Net São Paulo - Foto: Caio Gallucci

Claudia Raia no camarim do Theatro Net São Paulo – Foto: Caio Gallucci

Tem, mas acabou
Claudia Raia encerra neste fim de semana a temporada de Raia 30 – O Musical em São Paulo, no Theatro Net do shopping Vila Olímpia. É a última chance de vê-la contando uma pequena parte de sua história no palco.

Aplauso ao amor
O diretor Elias Andrato está na correria dos ensaios de Sou Toda Coração, musical que criou para Débora Duboc e que estreia no dia 28 de outubro no Teatro Itália, em São Paulo. Ele gosta de chamá-la de cantriz. “O Brasil é uma nação musical que se emociona com suas canções mais simbólicas. Ao nos sensibilizarmos com as músicas mais tocantes do espetáculo e vermos Débora Duboc representar o universo amoroso de um povo juntamente com os acordes dissonantes do piano vigoroso e os delicados arranjos de Jonatan Harold, aplaudimos e celebramos a arte do amor”, filosofa sobre a obra.

Suzana Salles e Pepê Mata Machado: encontro no Arena - Foto: Nefelibatas

Suzana Salles e Pepê Mata Machado: encontro no Arena – Foto: Nefelibatas

Música no Arena
Suzana Salles e Pepê Mata Machado estão ansiosíssimos. É que ambos farão o encontro musical Jogos da Noite #1 no Teatro de Arena. Cibele Forjaz vai dirigir a dupla, que se apresenta nos dias 17, 24 e 25 de outubro, sempre às 21h. Vai, gente.

Mulheres do Arouche
Esta sexta (16) e a próxima (23) tem apresentações gratuitas da peça O Canto das Mulheres do Asfalto no largo do Arouche, no centro paulistano. Às 20h e às 21h. A direção é de Georgette Fadel. Estão todos convidados.

Definição
Assim explica Léo Lama, filho de Plínio Marcos, sua peça Vendidas, em cartaz no Teatro Viradalata, em São Paulo: “Vendidas é uma tragicomédia que trata das relações interpessoais na contemporaneidade através de um encontro de seis mulheres no fim do expediente de trabalho”. Falou, tá falado.

Elenco de Hotel Lancaster: sucesso de Mário Bortolotto e Marcos Loureiro está de volta - Foto: João Caldas

Elenco de Hotel Lancaster: sucesso de Mário Bortolotto e Marcos Loureiro está de volta – Foto: João Caldas

Drogas e consequências
Mário Bortolottto, nosso grande dramaturgo e diretor, reestreia na próxima segunda (19), seu clássico Hotel Lancaster. “À primeira vista, Hotel Lancaster parece ser só uma peça sobre drogas. Ao contrário, o texto trata do comportamento humano e suas consequências frente ao vício, que leva o dependente a tornar-se refém de seus próprios atos, num sequestro em que às vezes o único resgate a ser pago é a própria vida. Fomos ao encontro do que o texto pedia. Valorizamos o vigor e a crueza de seus diálogos, sem perder o humor presente na obra”, descreve sobre sua obra.

Depoimento
O saudoso Fauzi Arap disse sobre a peça, na época de sua estreia, em 2002: “O texto de Bortolotto, mais a direção impecável de [Marcos] Loureiro, além do talento dos atores, fazem de Hotel Lancaster um espetáculo imperdível”. Isso é que é boca a boca do bom.

Gostosura
Prendada, a atriz Cléo De Páris fez outro dia pães deliciosos. E postou foto deles saindo do forno, bem quentinhos. A coluna ficou com água na boca e quase se convidou para tomar um café na casa da artista.

A Reação: temporada no Teatro Vivo até 20 de dezembro - Foto: Divulgação

A Reação: temporada no Teatro Vivo até 20 de dezembro – Foto: Divulgação

Amor científico
A Reação chega nesta sexta (16) ao palco do Teatro Vivo, em São Paulo, sob direção de Clara Carvalho. O que faz com que sejamos o que somos e nos apaixonemos por alguém? É possível desencadear uma paixão entre duas pessoas? Até que ponto somos meras marionetes fisiológicas tentando ser autoras de suas vidas? São algumas das perguntas que a obra faz. No elenco estão Andre Bankoff, Isabella Lemos, Kadi Moreno e Rubens Caribé. A dramaturgia é de Lucy Prebble.

Data
Com Bruno Narchi, Carina Gregório e Diego Antunes, a peça Os Estranhos que nos Habitam estreia no dia 21 de outubro, no Espaço dos Parlapatões, na praça Roosevelt, em São Paulo, com direção Antonio Ranieri.

Resposta ao tempo
Um jovem e sua ex-namorada aguardam a chegada de alguém. É noite de Ano-Novo e em menos de uma hora os ponteiros do relógio anunciarão o começo de um outro ciclo. Esta é a base da peça Pergunte ao Tempo, que estreia no dia 19 de outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo. No elenco dirigido por Otávio Martins, estão Luiz Damasceno, Giovani Tozi e Guta Ruiz.

Pergunte ao Tempo estreia no dia 19 de outubro no CCBB-SP - Foto: Divulgação

Pergunte ao Tempo estreia no dia 19 de outubro no CCBB-SP – Foto: Divulgação

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *