UFMG revive histórico Congresso de Escritores e Artistas Negros

Foto histórica do Congresso de Escritores Negros - Foto: Divulgação

Foto histórica do Congresso de Escritores e Artistas Negros realizado em Paris em 1956 – Foto: Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Em setembro de 1956, a Sorbonne, em Paris, abrigou o Primeiro Congresso de Escritores e Artistas Negros.

O evento contou com pensadores das colônias e ex-colônias francesas na África e na América, além de uma delegação de intelectuais estadunidenses.

O foco foi debater o lugar da cultura negra após o fim da 2ª Guerra Mundial.

O Congresso passou para a história como um momento de construção e (re)formulação de discursos que giravam em torno do Négritude em uma nova ordem mundial.

A realização foi da Revista Présence Africaine, coordenada por Alaine Diop, e contou com a participação de mais de 600 pessoas de diversas nacionalidade, entre eles Frantz Fanon e Mário de Andrade.

O momento histórico será refletido e também recriado na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), em Belo Horizonte, a partir da próxima quarta (11).

O Departamento de História e o Programa de Pós-Graduação em História da UFMG organizam, de 11 a 13 de novembro, o I Congresso de Escritores e Artistas Negros – seis décadas depois.

O evento conta com apoio do Centro de Estudos Africanos (CEA/UFMG).

Obras cinematográficas sobre o Primeiro Congresso de Escritores e Artistas Negros serão exibidas, com debate.

A programação será realizada no Auditório Baesse, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich).

Informações e inscrições para ouvintes podem ser feitas pelo email [email protected]

Programação

A abertura do evento, no dia 11 de novembro, será às 10h30 com a participação da professora Maria Nazareth Fonseca (PUC Minas) e de Fernanda Murad Machado (USP).

De 17 às 19 horas, será exibido o documentário francês Aimé Césaire: une voix pour l´histoire (França, 2006), que será comentado por Fernanda Murad.

No dia 12 de novembro, será exibido o filme senegalês Xala, do diretor Ousmane Sembene, que será comentado por David Marinho de Lima Júnior (Uerj).

No último dia do evento, 13 de novembro, serão apresentados os documentários Concerning Violence (Suécia, 2014); e Lumière Noires (França, 2006).

Gustavo Durão (UFMG) e Raissa Brescia (UFMG) comentarão a primeira obra. O segundo filme será comentado pelos professores Patrícia Teixeira Santos (Unesp) e Luiz Arnaut (UFMG).

Veja a programação:

Congresso-1956-e1446120466689

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *