Alexandre Mate faz breve análise do 10º Fentepira

Importante pesquisador do teatro brasileiro, Alexandre Mate acompanhou o 10º Fentepira - Foto: Rodrigo Alves

Importante pesquisador do teatro brasileiro, Alexandre Mate acompanhou o 10º Fentepira – Foto: Rodrigo Alves

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
Enviado especial a Piracicaba (SP)*

Alexandre Mate, pesquisador do teatro brasileiro e professor do Instituto de Artes da Unesp (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”), acompanhou de perto o 10º Fentepira (Festival Nacional de Teatro de Piracicaba), na cidade do interior paulista, entre os dias 7 e 15 de novembro.

A pedido do site, ele faz uma avaliação do que viu. Leia:

“Festival em sua décima edição. Comunidade piracicabana absolutamente querida pessoas boas e intensas. Grande onda e atmosfera de camaradagem.

Nesta edição (e até aqui, e já foram oito espetáculos apresentados), os grupos selecionados foram maravilhosos, mesmo.

Jorge Vermelho e Valdir Rivaben promoveram um trabalho muito legal: os espetáculos selecionados têm pesquisas de linguagem diferenciadas: o que é fundamental para um festival que pretende deixar lastros positivos para o público em geral e para os criadores da linguagem teatral.

Em tese, e de modo bastante redutor e sucinto: os oito espetáculos assistidos (e dos quais apresentei leituras críticas), sinto, sobretudo, que o trabalho com a teatralidade e com o tratamento épico (tanto do ponto de vista do assunto quanto da estrutura/forma) dominaram em termos de espetáculos.

Basicamente, apresentei nas leituras críticas escritas uma ou outra questão, mas, no geral, e pelo entrecruzamento de diferentes questões, os espetáculos são muito bons e muito (se for possível assim me referir) contemporâneos. Teatro dos nossos dias, criados a partir de nossos problemas e contexto social, tratados esteticamente com tecimento bastante sofisticado.”

*O jornalista MIGUEL ARCANJO PRADO viajou a convite do Fentepira.

Conheça o site do Fentepira! 

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. novembro 15, 2015

    […] sua análise do Fentepira, Mate aponta que os “espetáculos selecionados têm pesquisas de linguagens diferenciadas: o […]

  2. novembro 16, 2015

    […] os grupos e o público participaram de debates com os professores universitários de teatro Alexandre Mate e Aguinaldo de Souza, sob mediação de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *