O Retrato do Bob: Andressa Ferrarezi, teatro feminista

A atriz Andressa Ferrarezi - Foto: Bob Sousa

A atriz Andressa Ferrarezi – Foto: Bob Sousa

Foto BOB SOUSA
Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A atriz e diretora Andressa Ferrarezi tem um prazer: pesquisar a mulher em nosso teatro. Nascida em Santo André, na região do ABC, é formada pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul. É também uma das fundadoras da Cia. Estável de Teatro, na qual atua nas últimas duas décadas. Ela ainda forma as novas gerações como orientadora do Programa Vocacional de Teatro em São Paulo. Além dos palcos, também está perto da medicina, estudando psicanálise e obstetrícia. Como atriz, atuou em peças como O Auto do Circo, Conjugado, A Exceção e a Regra e Separados pela Ganância. No cinema, além de curtas, atuou nos longas Tempo Morto e Memórias de um Primeiro de Maio, em etapa de finalização. No momento, dirige a peça 1924 – A Revolução Esquecida, da Cia. Ocamorana, que estreia dia 10 de dezembro no Sesc Belenzinho. E jamais abandona seu olhar feminista para o teatro.

*BOB SOUSA é fotógrafo e mestre em Artes Cênicas pela Unesp. Autor do livro Retratos do Teatro, ele publica sua coluna O Retrato do Bob toda segunda-feira.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *