Rapidinhas Teatrais

Carcarah e Dudu de Oliveira em cena de O Canal - Foto: Gisela Schlögel/Divulgação

Carcarah e Dudu de Oliveira em cena de O Canal – Foto: Gisela Schlögel/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Armados no Brooklin
Mário Bortolotto se prepara para reestrear O Canal, na noite desta sexta (15), em seu Teatro Cemitério de Automóveis, em São Paulo. A peça do norte-americano Gary Richards mostra quatro sujeitos em um desmanche de carros. Um deles é policial e corrupto.

Agente duplo
Além de dirigir, Bortolotto está em cena ao lado de Carcarah, Dudu de Oliveira e Jiddu Pinheiro, que vive um playboy que produzi filmes pornôs. “É um tipo de encenação que gosto, calcada em texto e atores”, resume o diretor.

Amigos reunidos
Na equipe técnica, foram convocados Mariko e Seijj Ogawa para compor o cenário, que reproduz uma oficina mecância, Marcos Loureiro, para fazer a iluminação, enquanto Letícia Madeira criou os figurinos. A peça fica até 28 de fevereiro, sexta, 21h, com ingresso a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada).  O endereço é rua Frei Caneca, 384. Vai, gente.

Ricardo Rathsam e Marcelo Médici em cena de Cada Dois com Seus Pobrema - Foto: João Caldas/Divulgação

Ricardo Rathsam e Marcelo Médici em cena de Cada Dois com Seus Pobrema – Foto: João Caldas/Divulgação

Riso farto
Enquanto não começa a gravar a novela Haja Coração, a próxima da Globo no horário das 19h, Marcelo Médici está de volta ao Teatro Shopping Frei Caneca com Cada Dois com Seus Pobrema, na companhia de Ricardo Rathsam e sob direção de Paula Cohen.

Projeto futuro
Aliás, Médici sonha para breve contracenar com Paula nos palcos. Eles são amigos desde os tempos em que contracenaram na novela Canavial das Paixões, no SBT.

Quase tudo
Médici tem uma das carreiras mais diversificadas entre seus colegas: foi pupilo de Antunes Filho no CPT, fez Terça Insana e A Praça É Nossa, novela no SBT, novelas na Globo, peça com o grupo Os Satyros e também com Gerald Thomas… Currículo mais que versátil.

José Fernando Azevedo em cena de Estamos Todos em Perigo - Foto: Divulgação

José Fernando Azevedo em cena de Estamos Todos em Perigo – Foto: Divulgação

Monólogos narrados
Enquanto não estreia em março seu mais novo espetáculo, Cidade Vodu, que fala sobre a imigração haitiana em São Paulo, o Teatro de Narradores, sob direção de José Fernando Azevedo, faz o projeto Cenas Insurgentes – Solo(s) para um Coletivo no Sesc Ipiranga, em São Paulo. De 21 de janeiro a 21 de fevereiro. Às quintas, 21h30, tem Maneiras Trágicas de Matar uma Mulher. Na sexta, 21h30, Estamos em Perigo. Já no sábado, 19h30, há A Guerra Não Tem Ensaio. Para finalizar, domingo, 18h30, é a vez de Efeito de Sala: 1º Movimento. Estão todos convidados.

Futurista
Está marcada para o sábado da próxima semana, 23 de janeiro, a estreia de Tudo no Seu Tempo, texto do inglês Alan Ayckbourn que tem mote em uma viagem no tempo. Eduardo Muniz dirige a obra que ficará no Teatro Jaraguá, em São Paulo. No elenco, estão Cynthia Falabella, Joca Andreazza e Bete Correia, entre outros.

Rodrigueando
O diretor Dan Rosseto estreia no dia 20 de janeiro, no Teatro Augusta, em São Paulo, a peça Diga que Você Já me Esqueceu, também escrita por ele. É inspirada em Nelson Rodrigues.

Paulo Faria e Neuza Velasco em cena da peça TempoNorteExtremo - Foto: Lenise Pinheiro

Paulo Faria e Neuza Velasco em cena da peça TempoNorteExtremo – Foto: Lenise Pinheiro/Divulgação

Nova temporada
O aguerrido diretor Paulo Faria, da Cia. Pessoal do Faroeste, pede gentilmente para a coluna avisar que a peça TempoNorteExtremo fica em cartaz de 18 de janeiro a 18 de abril, somente aos sábados, 21h30, e domingo, 18h, em sua Sede Luz do Faroeste, na rua do Triunfo, 305, em São Paulo. O público paga quanto puder. Além de atuar na obra, Faria também é autor do texto, que fala da resistência de seu irmão mais velho na imprensa brasileira.

Em busca da verdade
A obra conta a história do grande jornalista Lúcio Flávio Pinto, que faz há 28 anos no Pará o Jornal Pessoal, tabloide com tiragem de 2.000 exemplares e que não aceita anúncios para manter sua isenção na cobertura dos desmandos no Norte do Brasil. Vive só de venda avulsa. Um grande guerreiro das palavras.

Festinha
Falando na Cia. Pessoal do Faroeste, o grupo vai comemorar seus 18 aninhos na próxima terça (19) com festinha após o musical Luz Negra. Vai ser um auê divertido.

No Rio, Teatro Nathalia Timberg homenageia grande atriz - Foto: Divulgação

No Rio, Teatro Nathalia Timberg homenageia grande atriz – Foto: Divulgação

Homenagem
A partir da próxima sexta (22), Nathalia Timberg passa a dar nome ao mais novo teatro do Rio, na Barra da Tijuca. A estreia será com o musical 33 Variações, de Wolf Maya.

Bom humor
Wilson de Santos diverte o público do Teatro Renaissance, em São Paulo, até o fim do mês, com sua A Noviça Mais Rebelde.

Negritude
Está marcado para a próxima quarta (20), às 20h, o lançamento do livro Negras Dramaturgias, do Coletivo Negro, no Galpão do Folias (r. Ana Cintra, 213, ao lado do metrô Santa Cecília, em São Paulo). Quem for leva o livro de graça.

Maria Luísa Mendonça em cena da peça Um Bonde Chamado Desejo: melhor atriz de 2015 pela APCA - Foto: João Caldas

Maria Luísa Mendonça em cena da peça Um Bonde Chamado Desejo: melhor atriz de 2015 pela APCA – Foto: João Caldas

Premiada
A partir de 23 de janeiro, no Tuca Arena, Maria Luísa Mendonça volta a ser Blanche DuBois em Um Bonde Chamado Desejo, papel que lhe rendeu o Prêmio APCA de melhor atriz de 2015. Rafael Gomes dirige a montagem.

Shakespeare
A peça Otelo, de William Shakespeare, volta a ocupar o Teatro Faap, em São Paulo, no próximo dia 20, onde ficará em cartaz quartas e quintas, 21h. No elenco, estão Rafael Maia e Mel Lisboa.

Balançando a banda pra lá
O projeto Das Bandas do Oficina volta com tudo nesta sexta (15), às 19h, no Teat(r)o Oficina, na rua Jaceguai, 520, no Bixiga, em São Paulo. Tocam o Bloco Pau Brasil e ainda o cantor carioca LuKaSH. A entrada é meia para todo mundo: R$ 20. Aparece lá.

Luciano Chirolli em cena da peça Memórias de Adriano -Foto: Daryan Dornelles/Divulgação

Luciano Chirolli em cena da peça Memórias de Adriano -Foto: Daryan Dornelles/Divulgação

Solo
O ator Luciano Chirolli faz o primeiro monólogo da vida para celebrar seus 30 anos de carreira. Chama-se Memórias de Adriano, no qual viverá o grande imperador no palco da sala Jardel Filho no Centro Cultural São Paulo a partir de 22 de janeiro. Fica em cartaz até 28 de fevereiro, de sexta a domingo, inclusive na semana do Carnaval. Inez Viana dirige a peça.

Quase francês
O texto é uma adaptação feita por Thereza Falcão para o livro Memórias de Adriano, obra-prima da autora belga Marguerite Yourcenar, publicada na França em 1951. A idealização do projeto é de Felipe Lima.

Lee Taylor está em Velho Chico, sua primeira novela na Globo - Foto: Bob Sousa

Lee Taylor está em Velho Chico, sua primeira novela na Globo – Foto: Bob Sousa

Lee na TV
O ator goiano Lee Taylor, radicado em São Paulo há mais de dez anos, está na novela Velho Chico, a próxima das 21h da Globo, escrita por Benedito Ruy Barbosa. Vai estrear na emissora no horário nobre. A coluna deseja toda a sorte do mundo ao rapaz.

Pupilo de Antunes
Lee Taylor foi pupilo de Antunes Filho no CPT (Centro de Pesquisa Teatral) e atualmente tem seu próprio NAC (Núcleo de Artes Cênicas), ligado à UNESP, no Instituto de Artes, na Barra Funda, em São Paulo.

Peças do Satyros voltam ao cartaz na praça Roosevelt - Fotos: André Stefano/Divulgação

Peças do Satyros voltam ao cartaz na praça Roosevelt – Fotos: André Stefano/Divulgação

Satyrizando
A turma do Satyros não para em 2016. A partir de 22 de janeiro e até 19 de março, o grupo volta a encenar quatro espetáculos, em suas sedes na praça Roosevelt, em São Paulo. Os 120 Dias de Sodoma, sexta, 21h, no Estação Satyros. Não Fornicarás, sexta, 23h59, no Satyros Um. Juliette, sábado, 21h, no Estação Satyros. E A Filosofia na Alcova, sábado, 23h59, no Estação Satyros.

Aulas
O Satyros recebe inscrições até este sábado (16) para sua Oficina Livre de Interpretação em seu escritório, na praça Roosevetl, 222, mezanino. Há vagas nos seguintes dias/horários: segunda-feira, das 19h30 às 22h30; terça, das 19h30 às 22h30; ou sábado, das 14h30 às 17h30. As aulas começam na terceira semana de janeiro. Saiba mais detalhes.

Novidade
Em fevereiro, o grupo estreia sua nova montagem, Pessoas Sublimes, o segundo espetáculo da Trilogia de Pessoas, após o sucesso de Pessoas Perfeitas. Já em março, está prevista a estreia da remontagem de Justine, a quarta parte da Tetralogia Libertina d’Os Satyros, que na primeira versão foi protagonizada por Andressa Cabral.

Telona
E o grupo continua firme e forte nas telonas. A Satyros Cinema finaliza o filme A Filosofia na Alcova, além de manter em cartaz em São Paulo há mais de cinco meses o longa Hipóteses para o Amor e a Verdade, sábados, 23h20, no Cine Caixa Belas Artes. O próximo filme será Pessoas Perfeitas, baseado na peça que levou o APCA. Eita.

Mara Maravilha resolveu criar uma peça para chamar de sua - Foto: Divulgação

Mara Maravilha resolveu criar uma peça para chamar de sua – Foto: Divulgação

Mara e a comédia
Mara Maravilha vai se aventurar no teatro. Em fevereiro, estreia no teatro OMNI Corinthians, no Tatuapé, o espetáculo Ela É o Show, de stand-ups, sob direção de Gabriel Torres. A ex-apresentadora infantil promete satirizar histórias relacionadas a sua carreira nos anos 80 e 90, além de episódios recentes como sua polêmica participação no reality show A Fazenda. É verdade.

Pasolini na Vila
A nova peça do Grupo XIX de Teatro é Teorema 21, inspirada na obra do cineasta italiano Pier Paolo Pasolini (1922-1975). Estreia em 22 de janeiro, 18h, na Vila Maria Zélia, em São Paulo, onde fica a sede da trupe. A entrada será gratuita. Luiz Fernando Marques dirige o texto de Alexandre Dal Farra.

Flávio Rodrigues em Azar do Valdemar - Foto: Bob Sousa

O ator Flávio Rodrigues em cena da peça Azar do Valdemar – Foto: Bob Sousa

Do povo para o povo
A peça Azar do Valdemar, da Cia. dos Inventivos, será apresentada no Sesc Itaquera, 29 e 30 de janeiro, às 15h, com entrada gratuita. A obra é inspirada em Viva o Povo Brasileiro, do grande antropólogo Darcy Ribeiro. Apresentada em uma van aberta, a obra de rua tem direção musical de Rodrigo Mercadante, da Cia do Tijolo, e direção geral de Edgar Castro. Coisa boa.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *