Rapidinhas Teatrais

Oficina terá baile de Carnaval neste sábado (6), a partir das 20h - Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício/Divulgação

Oficina terá baile de Carnaval neste sábado (6), a partir das 20h – Foto: Jennifer Glass/Fotos do Ofício/Divulgação

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Das Bandas na folia
O projeto Das Bandas do Oficina tem seu baile de Carnaval neste sábado (6), a partir das 20h, na sede do Teat(r)o Oficina, na rua Jaceguai, 520, no Bixiga. As atrações são: Revista do Samba — que tem a atriz Letícia Coura como vocalista —, Mariana de Moraes, Juliana Perdigão, Camila Mota, Gui Calzavara, Coro Bacante do Oficina e DJ Jean. A festa ganhou ainda um título apropriado: Grito de Carnaval – Bacantes Dão um Baile nas Torres, em referência à especulação imobiliária que tenta construir três edifícios gigantes em volta do teatro mais emblemático do Brasil. É preciso resistir.

Vergonha
Falando nisso, é uma vergonha nacional que Zé Celso, nesta altura da vida, ainda precise justificar para a sociedade a importância do Teat(r)o Oficina. Toda a classe artística está com ele e o Oficina contra o projeto da construtura Sisan. O projeto, se concretizado, acabaria com o terreno livre no entorno do teatro e tiraria a sua janela que dá vista para a cidade. E olha que o Oficina foi eleito pelo jornal The Guardian como o mais belo teatro do mundo. Mesmo assim, ainda precisa passar por situações como esta. Que vergonha, Brasil.

Microtrio
O microtrio de Ivan Huol tem mais uma vez a presença da atriz do Oficina Danielle Rosa em seu desfile em Salvador. Na terça-feira, o diminuto carro de som sai com o cantor Chico César pelas ruas soteropolitana. Beto Mettig, também do Oficina, está por lá, afinal de contas, Salvador é sua terra natal.

Paula Flaibann: bloquinho para crianças no dia 13, no shopping Cidade Jardim, em São Paulo - Foto: Divulgação

Paula Flaibann: bloquinho para crianças no dia 13, no shopping Cidade Jardim, em São Paulo – Foto: Divulgação

Pais & filhos
Uma opção para quem tem filhos pequenos no pós-Carnaval paulistano é ir ao Bloquinho da Cidade, no próximo sábado, dia 13, a partir das 15h, no shopping Cidade Jardim. A produção da Casa Bossa traz as marchinhas antigas para a criançada. A banda Arlequim participa e a atriz Paula Flaibann faz performance. O preço é R$ 50 para pais e R$ 25 para os pequeninos — apenas menores de dois anos não pagam.

Me dá um dinheiro aí
O Grupo Emtupih Co’agá quer fazer sua primeira peça: Curto-Circuito, de Timochenco Wehbi, o mestre do psicodrama. Antonio Netto vai dirigir a obra, que busca doações pelo site kickante. Eles querem sua ajuda, vai.

Pausa
Os integrantes do Grupo XIX de Teatro não farão sua nova peça, Teorema, no feriado de Carnaval. Portanto, não vá à toa à Vila Maria Zélia. Deixa pra depois da folia.

Anhembi
A turma do Satyros desfila na Vai-Vai neste sábado (6), no Carnaval paulistano, em uma ala inteirinha composta por artistas da praça Roosevelt. Que chique.

Ivam Cabral é o menino Desatino em Pessoas Sublimes - Foto: André Stefano/Divulgação

Ivam Cabral é o menino Desatino em Pessoas Sublimes – Foto: André Stefano/Divulgação

Pós-folia
A turma do grupo Os Satyros só pensa em uma coisa: na estreia de sua nova peça, Pessoas Sublimes, no próximo dia 12 de fevereiro. O texto é parceria dos fundadores da trupe, Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, que dirige a obra. A temporada vai até 17 de abril, de quarta a sábado, 21h, e domingo, 20h.

Folha corrida
Ivam também estará no elenco da obra como o menino Desatino.”Com 26 anos de carreira profissional, mais de 80 espetáculos no currículo, prêmios importantes, atuação em dezenas de países mundão afora, graduação, mestrado e doutorado. Tudo isso pra receber Pessoas Sublimes e Desatino, meu menininho querido. Sim, viver pode ser muito bom”, declara o ator.

Pausa no centro
Desta vez satyrianos se debruçam não sobre os moradores do centro paulistano, nos quais são especializados, mas falam de quem vive em condomínios na zona sul da metrópole, mais especificamente em Parelheiros, à beira da represa de Guarapiranga. Um respiro é sempre bom, né?

Assis Benevenuto no monólogo Get Out, do grupo Quatroloscinco, que viaja a Cuba - Foto: André Fossati/Divulgação

Assis Benevenuto no monólogo Get Out, do grupo Quatroloscinco, que viaja a Cuba – Foto: André Fossati/Divulgação

Mamãe, eu quero ir a Cuba
Dois grupos mineiros representam o Brasil em Cuba nos próximos dias: O Grupo dos Dois, com a peça Carolina, de Lorca, monólogo de Carolina Correa, e o Quatroloscinco, com a peça Get Out, monólogo com Assis Benevenuto.  Eles participam do 3º Festival do Monólogo Latino-americano de Cuba e Prêmio Terry, que acontece de 9 a 15 de fevereiro, en Cienfuegos, na mítica ilha de Fidel Castro.

Dupla dinâmica
Guilherme Marques e Antônio Araújo só têm uma coisa na cabeça: a terceira edição da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo), que acontece entre 4 e 13 de março próximo e é organizada pela dupla. São dez peças ao todo com grandes nomes da cena internacional. Uma das novidades é que este ano haverá um ponto de encontro, o Cabaré. Ele funcionará sempre nas noites e madrugadas depois das peças, no Centro Compartilhado de Criação, na Barra Funda. O povo vai amar.

Unidos venceremos
O Movimento dos Teatros Independentes de São Paulo (Motin), criado por Celso Frateschi e presidido por Pedro Granato, fará o  projeto Curto-Circuito, no qual cinco grupos encenam por noite cenas curtas de 10 minutos, totalizando 45 cenas. O tema é São Paulo. A abertura será no próximo dia 15, no Galpão do Folias. A programação acontece a partir de terça, dia 16, na Refinaria Teatral, na zona norte, e inclui Teatro Ágora, Teatro do Centro da Terra, Espaço Redimunho, Teatro Ruth Escobar, Pequeno Ato, Espaço Cia da Revista, Galpão do Folias, Teatro da Rotina, Coletivo Cultural Sankofa, Teatro Viradalata, Teatro em Cena, Cia Teatro da Investigação (Casa do Belvedere), Eco Teatral, Galpão 101 (A Próxima Companhia), Espaço Parlapatões, Teatro Studio Heleny Guariba (Núcleo do 184) e Espaço Elevador. O preço é único: R$ 10.

Em clima de folia: Lulu Pavarin não suporta quem fica vigiando o copo e as palavras alheias - Foto: Divulgação

Em clima de folia: Lulu Pavarin não suporta quem fica vigiando o copo e as palavras alheias – Foto: Divulgação

Desabafo
Lulu Pavarin, nossa querida atriz, faz um desabafo: “Tem uma coisa que acho um porre: quando a pessoa que não está de porre na balada no dia seguinte te lembra das asneiras que você falou, tipo dando lição de moral e diz que está assustado (a) com as atitudes da gente”. Vigiar sobriedade alheia é digno de pena. Lulu tem toda razão. E ela diz mais: “Não estou incitando ninguém a beber, só constatando cada um faz o que quer da sua vida, e o sóbrio ou o mais resistente a álcool que tome conta da sua vida no day after. Só o que faltava quando eu tomar meus drinques é ter que pensar no que vou falar pra não ‘assustar’ alguém”. Falou tudo, Lulu.

Falo
A peça Cabaré Falocrático estreia dia 12 de fevereiro, próxima sexta, às 22h, no Galpão do Folias. A direção é de Dagoberto Feliz, com concepção dramatúrgica de Helder Mariani. Em foco, a sexualidade sempre provocante.

Álbum familiar
Gabriela Mellão, coleguinha da coluna, estreia sua peça Sagrada Família, que escreveu e dirige, no dia 19 de fevereiro na SP Escola de Teatro. No elenco, estão Eucir de Souza, Ester Laccava e Michelle Boesche. A obra conta a história de uma família devastada por intempéries. Eita.

Aline Negra Silva e Felipe Eduardo jantam com o elenco polonês em São Paulo - Foto: Arquivo pessoal

Aline Negra Silva (terceira, da esq. p/ dir.) e Felipe Eduardo de Oliveira (segundo, da dir. p/ a esq.) saem com o elenco polonês em São Paulo – Foto: Arquivo pessoal

Intercâmbio polonês
A diretora Aline Negra Silva apresenta em São Paulo até este sábado (6), no Tusp, com entrada franca, a peça Confissões de um Masoquista, que dirigiu com atores poloneses durante intercâmbio promovido pela SP Escola de Teatro. A montagem tem figurinos de Felipe Eduardo de Oliveira, que acompanhou Aline na viagem à Polônia em 2014. Saiba mais. A estreia para convidados, nesta quinta (4), foi um sucesso. A coluna foi e viu com os próprios olhos.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *