Rapidinhas Teatrais

Henrique Mello vive o personagem Arcanjo em Pessoas Sublimes, nova peça do grupo Os Satyros - Foto: André Stefano/Divulgação

Henrique Mello vive o personagem Arcanjo em Pessoas Sublimes, nova peça do grupo Os Satyros – Foto: André Stefano/Divulgação

É hoje
Pessoas Sublimes, nova peça do grupo Os Satyros, estreia nesta sexta (12) no Satyros Um, na famigerada praça Roosevelt, em São Paulo. Tem gente se matando por uma entrada só para ver Ivam Cabral como o menino Desatino. Ele e o diretor Rodolfo García Vázquez, com quem escreveu a peça, deram a última Entrevista de Quinta: veja que beleza.

Homenagem
Além de Desatino, outro personagem que chama a atenção da coluna é Arcanjo, vivido por Henrique Mello. Pressionado pela coluna no camarim do Satyros Um em plena Quarta-feira de Cinzas, Ivam Cabral não se conteve e revelou que o nome é uma singela homenagem a este vosso jornalista, que ficou lisonjeadíssimo, é claro. Mas a homenagem é só no nome, viu, gente?

Muda, mas não calada
Ah, Phedra D. Córdoba, a diva maior da Roosevelt, está no elenco de Pessoas Sublimes, para nossa alegria. Vive a Cantora sem Voz. Ah, olha o vídeo da peça:


Só depois da folia

Pessoas Sublimes estrearia em janeiro. Mas como a grande atriz e cineasta Helena Ignez, que está no elenco, estrearia seu filme Ralé na 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em Minas, a estreia precisou ser adiada para a primeira sexta após o Carnaval. Melhor para todos, né? Afinal, o ano só começa mesmo agora.

Imobilizado
Flavio Sales, ator talentoso do Satyros “new generation”, fraturou a perna. Está de repouso. A coluna deseja melhoras.

Cléo De Páris, a musa, voltará ao palco do Satyros em Justine - Foto: Bob Sousa

Cléo De Páris, a musa, voltará ao palco do Satyros em Justine – Foto: Bob Sousa

Filha pródiga
Cléo De Páris, musa maior do Satyros, não está em Pessoas Sublimes. Mas os fãs da atriz já podem dormir tranquilos. Ela estará em Justine, a peça que fechará a nova Tetralogia Libertina da trupe da Roosevelt. Tem gente contando os dias.

Falando nisso…
Andressa Cabral, excelente que fez a última versão de Justine no Satyros, está no elenco de Blanche, a versão para Um Bonde Chamado Desejo que Antunes Filho está lapidando a portas trancadas. Mas como a coluna é atrevida, conseguiu descolar este vídeo de uma das conversas do rigoroso diretor com o elenco. Olha só e mate sua curiosidade de ver Antunes na intimidade de seu Centro de Pesquisa Teatral:


Tem uma xícara de açúcar?

Maria Casadevall, a integrante global do Satyros, se mudou para um apartamento na praça Roosevelt. Agora, é vizinha de Phedra D. Córdoba, que, aliás, a adora e costuma passar o Réveillon na casa da família Casadevall.

Será?
Tem gente dizendo que só falta Caio Castro passar a ser frequentador a Roosevelt e virar público assíduo do Satyros. Quem sabe assim o moço aprende a gostar de teatro, né? Alguém também poderia convidá-lo a ir à Biblioteca Mário de Andrade, que fica ali pertinho, para ver se ele pega um livro emprestado e aprende também a gostar de ler. A esperança é a última que morre…

Zé Celso está com a corda no pescoço no banco e fará show para levantar dinheiro - Foto: Cafira Zoé/Oficina/Divulgação

Zé Celso está com a corda no pescoço no banco e fará show para levantar dinheiro – Foto: Cafira Zoé/Oficina/Divulgação

Dinheiro pro Zé
Zé Celso fará na próxima segunda (15) o show Vivo pra Viver Um $how Beneficente pra Zé Celso, em seu Teat(r)o Oficina (r. Jaceguai, 520).Ele descobriu que sua conta está no vermelho por conta de uma antiga dívida com o hospital Sírio-Libanês, no qual fez uma cirurgia em 2012. Zé pede que todos os amigos apareçam para lhe ajudar a quitar a dívida. O show começa às 21h, e o ingresso custa R$ 50. O Oficina espera reunir pelo menos 300 pessoas. Quem não puder ir e quiser depositar qualquer quantia na conta de Zé Celso, aí vão os dados: Banco Santander (033) – Agência 0083 – Conta 0102962-5 – CPF 059314428-71. O Zé não é tudo?

François Fourton vive outra vez Maria Tereza, a Tetê, na peça Estúpido Cupido (à esq.), inspirada na novela de 1976 (à dir.), na qual ela contracenou com Leonardo Villar e Maria Della Costa na Globo - Fotos: Divulgação

François Fourton vive outra vez Maria Tereza, a Tetê, na peça Estúpido Cupido (à esq.), inspirada na novela de 1976 (à dir.), na qual ela contracenou com Leonardo Villar e Maria Della Costa na Globo – Fotos: Divulgação

Recordar é viver
Françoise Forton volta aos palcos paulistanos em grande estilo, na peça Estúpido Cupido, que estreia dia 26 de fevereiro no Teatro Gazeta. Ela volta a viver Maria Tereza, personagem vencedora de um concurso de beleza que a lançou na Globo na novela homônima, escrita por Mário Prata, em 1976. Há exatos 40 anos.

Teste
No dia 20 e 21 de fevereiro haverá ensaio aberto de Estúpido Cupido no Teatro Gazeta, sempre às 18h. Os figurinos da peça, todos inspirados nos anos 1960 e 1970, são um escândalo.

Fernanda Couto, Cynthia Falabella e Edu Guimarães em Tudo no Seu Tempo - Foto: Ligia Jardim/Divulgação

Fernanda Couto, Cynthia Falabella e Edu Guimarães em Tudo no Seu Tempo – Foto: Ligia Jardim/Divulgação

Máquina do tempo
O filme De Volta para o Futuro, clássico jovem da década de 1980, inspirou o dramaturgo inglês Alan Ayckbourn para criar a peça Tudo no Seu Tempo, que está em cartaz no Teatro Jaraguá, em São Paulo. No elenco, Cynthia Falabella vive uma prostituta que dá um salto no tempo de 2036 para 2016. Só faltou o Doutor Brown com seu carro voador.

É o caos, minha gente
“Em alguns momentos é quase um vaudeville”, define o diretor Eduardo Muniz sobre Tudo no Seu Tempo. O futuro, em sua visão, é caótico e carrega as marcas das catástrofes naturais e as consequências do caos social.

Reservada
A atriz Laila Garin está no elenco de A Gota D’Água, que Rafael Gomes dirigirá no Rio de Janeiro. Vai estrear no Theatro NET Rio, em maio. No segundo semestre, fará temporada paulistana.

Espetáculos de rua do Fringe no Festival de Teatro de Curitiba ganham hospedagem e alimentação - Foto: Daniel Sorrentino/Clix/Divulgação

Espetáculos de rua do Fringe no Festival de Teatro de Curitiba ganham hospedagem e alimentação – Foto: Daniel Sorrentino/Clix/Divulgação

Vem aí
O Festival de Teatro de Curitiba, o maior do Brasil, acontece neste 2016 entre 22 de março e 3 de abril. Um detalhe importante: no Fringe, a mostra paralela, os espetáculos de teatro de rua ganham hospedagem em um hostel parceiro e também auxílio alimentação. Coisa boa.

Bodas de prata
Em 2016 o Festival de Teatro de Curitiba realiza sua 25ª edição. É o mais antigo e tradicional do Brasil e um dos principais do mundo, o que deixa seu diretor Leandro Knopfholz todo orgulhoso. E com razão.

Capa do novo disco de Cida Moreira, Soledade - Foto: Divulgação

Capa do novo disco de Cida Moreira, Soledade – Foto: Divulgação

Solidão, que nada
Cida Moreira apresenta seu novo disco, Soledade, no dia 18, próxima quinta, às 20h, no Itaú Cultural da av. Paulista, 149, em São Paulo. A entrada é grátis e os ingressos são distribuídos meia hora antes.

Eclética
No repertório de Cida, estão Titãs e Mário de Andrade. Cida está rodeada de gente boa: Omar Campos faz a direção musical, enquanto o figurino é assinado por ninguém menos do que o estilista mineiro Ronaldo Fraga. Que chique.

Luiz Sérgio Person ganha mostra em sua homenagem no Itaú Cultural, Ocupa Person - Foto: Divulgação

Luiz Sérgio Person ganha mostra em sua homenagem no Itaú Cultural, Ocupa Person – Foto: Divulgação

Ocupa, Person
O cineasta Luiz Sergio Person é homenageado na primeira Ocupação do ano no Itaú Cultural de São Paulo. Sua trajetória artística é tema da mostra que tem curadoria das filhas dele, Marina e Domingas Person, além da mulher, Regina Jehá. A fase teatral de Person no antigo Auditório Augusta, o atual Teatro Augusta, está presente na exposição. Depoimentos audiovisuais de gente importante como Eva Wilma lembrarão de sua importância.

Masculino feminino
A programação da Ocupação Person terá nos dias 20 e 21, sábado e domingo, a leitura da peça Orquestra de Senhoritas, polêmica na década de 1970, já que as personagens femininas eram vividas por homens, entre eles Paulo Goulart, Laerte Morrone e Ney Latorraca. Respeitando a encenação de Person, a leitura no século 21 terá os atores Ando Camargo, Cassio Scapin, Cleiton Santos, Ivo Muller, Jonatan Harold, Nilton Bicudo e Rafael Gama, todos sob direção de Elias Andreato. A direção musical está a cargo de Fernanda Maia, sempre talentosa.

Elenco de O Musical Mamonas posa com o diretor José Possi Neto - Foto: Divulgação

Elenco de O Musical Mamonas posa com o diretor José Possi Neto – Foto: Divulgação

Mamonas
Tem gente se descabelando para invadir os ensaios de O Musical Mamonas, com a saga do grupo Mamonas Assassinas. Daqui a pouco a equipe do diretor José Possi Neto vai precisar colocar segurança na porta. Eita.

Em tempo
O Musical Mamonas estreia em 11 de março no Teatro Raul Cortez, em São Paulo. Os ingressos já estão à venda. Este vosso colunista já passou uma tarde inteirinha com os rapazes e Possi Neto em um ensaio. Olha só como foi.

Carnaval artístico
O bloco Corte Devassa reuniu a classe teatral de Belo Horizonte neste último Carnaval, em seu percurso pela rua Sapucaí, avenida dos Andradas e Viaduto Santa Tereza. Estavam nele Carol Sales, Leonardo Lessa, Soraya Martins e Maria Mourão, entre outros. Já em São Paulo, a turma do teatro rumou para o bloco Agora Vai, que desfilou no largo Padre Péricles e no Minhocão. Festa boa.

Cena do espetáculo A Carga, de Faustin Linyekula, do Studio Kabako, do Congo, que está na programação da 3ª MITsp - Foto: Agathe Poupenay/Divulgação

Cena do espetáculo A Carga, de Faustin Linyekula, do Studio Kabako, do Congo, que está na programação da 3ª MITsp – Foto: Agathe Poupenay/Divulgação

Bienal?
Guilherme Marques e Antônio Araújo, diretores da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, a MITsp, consideram torná-la bienal. É que, como os ventos econômicos mudaram para pior, trazer peças estrangeiras custa cada vez mais caro. De todo modo, a 3ª MITsp será realizada entre 4 e 13 de março, com dez espetáculos, oito gringos e dois nacionais.

Negro e imigrante
O racismo contra o negro e contra o imigrante, assunto que a coluna conhece de pertinho, é pauta da 3ª MITsp. O debate é mais do que necessário. Sobretudo a partir do ponto de vista de quem sofre o mal na pele.

Festinha
A novidade da MITsp deste ano é a criação do Cabaré. Um ponto de encontro para artistas e público após a peça. Vai funcionar no Centro Compartilhado de Criação, na Barra Funda. A coluna vai.

A atriz mineira Grace Passô - Foto: Divulgação

A atriz mineira Grace Passô, sobre a polêmica do caso do pai branco que fantasiou filho negro de macaco Abu no Carnaval de BH: “Há que se reconhecer a militância, o depoimento, o testemunho, a intelectualidade, a força do discurso negro” – Foto: Divulgação

Fala, Grace!
Falando em racismo, Grace Passô, grande atriz e diretora mineira e negra, se manifestou na internet sobre o caso do ator minero branco Fernando Bustamante que fantasiou seu filho adotivo negro de macaco Abu no Carnaval de BH. O ator recebeu milhares de manifestações contrárias e se desculpou pelo ato, dizendo que jamais teve a intenção de ofender ninguém. Sobre o caso, Grace diz: “Bora, sem medo, acabar com essa saudade do que se supunha ser liberdade. Há que se reconhecer a militância, o depoimento, o testemunho, a intelectualidade, a força do discurso do negro. Bora dar a mão pro colega de profissão bacana e dizer que se erra. As atitudes racistas existem também no seio do amor, acredite. As tantas (mas ainda bem raras) famílias de brancos que adotam crianças negras e as amam, precisam reconhecer a realidade da nossa sociedade, de seus filhos, reconhecer suas próprias ignorâncias, precisam de formação. Não creio nesse posicionamento de quem ‘aceita’ a liberdade do outro, desde que não mexa na sua. Dança comigo na pista, mas também aceite ouvir meu discurso articulado, o negro ginga pensando também.”

Sagrada Familia, de Gabriela Mellão, estreia na SP Escola de Teatro - Foto: Julieta Bacchin/Divulgação

Sagrada Familia, de Gabriela Mellão, estreia na SP Escola de Teatro – Foto: Julieta Bacchin/Divulgação

Álbum de família
Gabriela Mellão, coleguinha da coluna no mundo da crítica teatral, estreia sua nova peça, Sagrada Família. Poderosa, assina texto e direção. Na obra, “a fúria da natureza devasta a instituição familiar em cena”. De 19 de fevereiro a 28 de março, na SP Escola de Teatro, na praça Roosevelt. Dizem que não sobrará pedra sobre pedra.

Nadando contra a corrente
No elenco de Sagrada Família estão Eucir de Souza, como o pai, Ester Laccava, como a mãe, e Michelle Boesche, como a filha. “Os pais, representação da herança familiar, se vão, arrastados pela forte corrente de ar. A filha, evocação dos novos tempos, permanece, podendo enfim andar com as próprias pernas”, descreve Gabriela.

O Palhaço e a Bailarina promete encantar crianças e adultos - Foto: Divulgação

O musical Palhaço e a Bailarina promete encantar crianças e adultos – Foto: Divulgação

Dupla dos sonhos
Kiara Sasso e Lázaro Menezes estão contando as horas para 27 de fevereiro chegar. É o dia em que estreiam O Palhaço e a Bailarina, que ficará no cartaz aos sábados e domingos, sempre às 15h, no Teatro Porto Seguro, em São Paulo. Quem viu os ensaios diz que está uma graça.

Diretor e ator
Zé Henrique de Paula substitui Rodrigo Lombardi em Urinal, o Musical, que Paula dirige. A peça, após sucesso retumbante no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda, estreia no dia 17 de fevereiro no Teatro Porto Seguro, em Campos Elíseos, em São Paulo. A montagem recebeu 21 indicações a prêmios.

Zé Henrique de Paula volta a integrar o elenco de Urinal, o Musical, no Teatro Porto Seguro - Foto: Ronaldo Gutierrez/Divulgação

Zé Henrique de Paula volta a integrar o elenco de Urinal, o Musical, no Teatro Porto Seguro – Foto: Ronaldo Gutierrez/Divulgação

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *