Casa Aguinaldo Silva de Artes fecha as portas e autor culpa exigências do Iphan

Aguinaldo Silva na porta de entrada da Casa Aguinaldo Silva de Artes, em Petrópolis: novelista diz que burocracia do Iphan lhe fez fechar as portas do complexo cultural fluminense - Foto: Arquivo pessoal

Aguinaldo Silva na porta de entrada da Casa Aguinaldo Silva de Artes, em Petrópolis: novelista diz que burocracia do Iphan lhe fez fechar as portas do complexo cultural fluminense – Foto: Arquivo pessoal

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A Casa Aguinaldo Silva de Artes acaba de fechar as portas em Petrópolis, região serrana do Rio.

A informação foi confirmada por seu fundador, o escritor, novelista e jornalista Aguinaldo Silva, em sua coluna no jornal carioca Extra.

O espaço funcionou nos últimos dois meses com intensa programação cultural e proposta de cursos e workshops na área das artes cênicas.

Segundo Silva, a decisão de fechamento do complexo cultural não tem volta e se deve a um embargo do entorno do prédio decretado pelo Instituto de Patrimônio Histório e Artístico Nacional (Iphan) há quatro meses.

De acordo com o autor de Senhora do Destino, entre outras novelas, os “problemas burocráticos se revelam incontornáveis”.

“Às exigências iniciais sempre se sobrepunham outras, até que já não sabíamos mais o que fazer, nem como agir e assim nos vimos paralisados e confusos”, afirmou o autor.

Ele ainda ressaltou que fez uma restauração “primorosa” no prédio, cumprindo as determinações de conservação e que deixou o entorno da casa segundo mandam as exigências legais.

Silva lamentou o fim do espaço com o qual tanto sonhou e que já reverberava na cidade histórica. “A Casa viveu dois meses intensos. Petrópolis precisava de um local como aquele”, declarou.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *